Aluna de Iniciação Científica do IEAv Conquista Prêmio Mulheres na Óptica e Fotônica 2020

Olá leitor!

Segue uma nota postada ontem (03/03) no site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) destacando que Aluna de Iniciação Científica do instituto conquistou o ‘Prêmio Mulheres na Óptica e Fotônica 2020’, por trabalho realizado no âmbito do Projeto do Veículo Hipersônico 14X. 

Duda Falcão

Aluna de Iniciação Científica do IEAv Conquista Prêmio Mulheres na Óptica e Fotônica 2020

IEAv - Instituto de Estudos Avançados
Publicado: 03 Março 2020
Última atualização em 03 Março 2020

Fotos: Mariana recebendo o prêmio de segundo lugar/ Primeiras três colocadas e os organizadores do evento.

O trabalho LASER COMO FERRAMENTA DE ENSAIOS DE MATERIAIS EM ALTA TEMPERATURA PARA HIPERSÔNICA da aluna Mariana Salgado, do curso de Eng. de Materiais da Unifesp, que faz iniciação científica PIBIC na Divisão de Fotônica do IEAv, conquistou o segundo lugar na competição “Mulheres na Óptica e Fotônica 2020”. Esse evento, organizado pelo OSA Student Chapter da Universidade Federal do ABC, buscou selecionar os melhores trabalhos de estudantes mulheres sobre o uso da luz em sua pesquisa, bem como a técnica, metodologia, resultados e domínio do tema. O trabalho da Mariana foi orientado pelo Dr. Fábio Dondeo (EFO) e pela Dra. Aline Capella (Unifesp SJC), com apoio do Dr. Guilherme Simões (EFO). Entre as oito alunas semifinalistas que competiram na forma de apresentação de seminário, seis eram alunas de pós-graduação, o que mostrou o desafio da Mariana para vencer concorrentes mais experientes.

Neste trabalho do IEAv foi usado laser pulsado de Nd-Yag para aquecer diferentes tipos de compósitos de carbono a temperaturas acima de 1000 ºC. Como se sabe, a estrutura externa do veículo hipersônico 14X sofrerá um aquecimento extremo e poucos materiais são capazes de satisfazer os requisitos térmicos e mecânicos necessários. O laser foi usado na pré-seleção dos materiais candidatos. Parte do desafio do trabalho da Mariana foi o de conseguir aquecer e, simultaneamente, medir a temperatura atingida por esses materiais. Para a medição de temperatura, foram comparados diferentes métodos como pirômetro óptico, câmera de infravermelho e termopares. O pirômetro foi calibrado com o apoio da Divisão de Física Aplicada (EFA). Este trabalho ressalta a importância da cooperação entre as Divisões do IEAv (EFO, EFA e EAH, por exemplo) e entre as instituições de pesquisa (IEAv/ Unifesp) para a realização de pesquisa de destaque.




Fonte: Site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv)

Comentário: Pois é, Well Done Mariana, parabéns.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Ouviu o Barulho no Céu? Entenda o Fenômeno Que Assustou os Brasileiros no Último Final de Semana

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro