Bomba - Gilberto Câmara Deixará o INPE em Dezembro

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (18/08) no site do jornal “Folha de São Paulo” destacando uma bomba, ou seja, o diretor do INPE, Gilberto Câmara, deixará a direção do instituto em dezembro 'contrariado'.

Duda Falcão

Ciência

Contrariado, Chefe do INPE
Deixará o Cargo em Dezembro

CLAUDIO ANGELO
DE BRASÍLIA
18/08/2011

O diretor do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Gilberto Câmara, deixa o cargo em dezembro, dois anos antes do fim de seu mandato. A saída já foi comunicada ao ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante.

Oficialmente, Câmara diz estar "cansado" após seis anos no cargo e "frustrado" porque não conseguiu renovar os quadros do instituto, que não tem realizado contratações e cujos pesquisadores têm em média a mesma idade do INPE -50 anos.

A Folha apurou, no entanto, que a saída de Câmara se deve a divergências com a condução do programa espacial brasileiro e a um rompimento com o presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira), Marco Antônio Raupp.

Editoria de arte/folhapress

PARCERIA INDESEJADA

Um ponto que teria desagradado ao diretor foi à decisão da AEB e de Mercadante de manter o programa de foguetes que o Brasil desenvolve com a Ucrânia por meio da empresa binacional ACS (Alcântara Cyclone Space).

O programa consiste em reformar a base de Alcântara, no Maranhão, para explorar o mercado de lançamentos comerciais de satélites usando o foguete ucraniano Cyclone-4. A ACS tem custo de cerca de R$ 1 bilhão, mais do que o triplo do orçamento anual do programa espacial.

Câmara tem sido um dos principais críticos do projeto Brasil-Ucrânia, que compete por recursos com o programa de satélites desenvolvido pelo INPE. Estima-se que o Brasil ainda precise colocar R$ 600 milhões na parceria.

Quando assumiu o ministério, Mercadante suspendeu os pagamentos feitos à ACS. Tanto o ministro quanto Raupp afirmaram que só investiriam no programa se a Ucrânia pagasse sua contrapartida, de R$ 180 milhões.

O anúncio irritou o PSB, partido aliado do governo, cujo vice-presidente, Roberto Amaral, arquitetou o acordo com a Ucrânia e dirigiu a ACS até ser demitido por Mercadante e Dilma neste ano.

No mês passado, no entanto, uma missão da agência espacial liderada por Raupp visitou a Ucrânia e concluiu que o projeto do Cyclone-4 está "de 60% a 70% pronto", segundo o presidente da AEB.

Obteve também a promessa dos ucranianos de injeção de dinheiro na ACS até setembro. Isso permitiria a continuidade da parceria.

Outro fator que pôs Câmara em colisão com Raupp foi a proposta de fusão do INPE com a AEB, que ainda está em estudo pelo ministério. Entusiasta da proposta no início, Câmara passou a se opor a ela, temendo perder espaço.


Fonte: Site do Jornal “Folha de São Paulo” - 18/08/2011

Comentário: Pois é leitor, está ai o que eu temia, mas que já havia antecipado. A verdade é que o governo Dilma como também o do humorista LULA, jamais olharam o PEB com a importância devida, sempre tratando-o como moeda política e continuará fazendo isso, até que a sociedade brasileira tome uma posição objetiva cobrando desses irresponsáveis atitudes condizentes com as reais necessidades desse importante programa para o País. Já imaginava que algo assim pudesse acontecer (desde a declaração irresponsável e inconseqüente do Mercadante durante a cerimônia de aniversário do INPE, quando o mesmo disse que: “Nós já estamos em negociações bastante avançadas e faremos a reposição de todos esses técnicos e analistas que faltam hoje para a gente manter a qualidade das pesquisas. Esperamos isso para daqui até o ano que vem, se possível ainda para o segundo semestre, nós temos expectativa de começarmos a fazer os concursos públicos. Há uma unidade hoje dentro do Ministério de Ciência e Tecnologia de que essa é uma das grandes prioridades administrativas do Ministério”) e quem perde com isso é o PEB mais uma vez, e temo que com a saída do Gilberto Câmara (profissional altamente valorizado e desejado por qualquer programa espacial do mundo) aumenta enormemente a possibilidade de sucateamento em médio prazo do INPE e também de transformar a execução do novo Plano Diretor desse instituto em um exercício de ficção científica. Lamentável!

Comentários

  1. Lamentável. Gilberto Câmara é um excelente profissional, mas ele não poderia ficar parado vendo o Governo distribuir dinheiro para ACS, enquanto ficam minguando dinheiro para o nosso verdadeiro programa espacial. Políticos @$%@$%@¨, sa@#$@$%, cor#$!#%@$%, filhos @#$ @#$% !

    ResponderExcluir
  2. Pois é Antônio!

    Essa notícia é extremamente lamentável, mas nada supreendente, pois desde que o menestrel Mercadante assumiu o MCT, já desconfiava que o Programa Espacial Brasileiro continuaria sofrendo pelo falta de atitude do governo. E olha que o Câmara ainda foi paciente com essa gente, pois se fosse comigo, já teria mandado eles a @$%@ @#$ @#$@# a muito tempo.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite