Inscrições Abertas ao Curso Sensoriamento Remoto: Aprendizagem Continuada

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota da postada hoje (10/01) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que estão abertas as inscrições para “Curso de Sensoriamento Remoto: Aprendizagem Continuada” destinado a profissionais com nível superior e professores universitários que buscam formação contínua nesta área.

Duda Falcão

Inscrições Abertas ao Curso Sensoriamento
Remoto: Aprendizagem Continuada.
Aulas Online Começam em Março.

Sexta-feira, 10 de Janeiro de 2014

Até 17 de fevereiro estão abertas as inscrições ao curso Sensoriamento Remoto: Aprendizagem Continuada, destinado a profissionais com nível superior e professores universitários que buscam formação contínua nesta área para ampliar suas competências e campo de trabalho.

Ministradas totalmente à distância, pela internet, as aulas começam no dia 10 de março. O encerramento do curso está previsto para 16 de junho.

Promovido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) com o apoio da Sociedade de Especialistas Latino-Americanos em Sensoriamento Remoto (SELPER), o curso apresenta novas possibilidades de uso de dados, técnicas e softwares de processamento, mostrando como utilizar a tecnologia em diferentes áreas de aplicação.

A carga total é de 112 horas (14 semanas) com dedicação do aluno de, em média, 8 horas semanais. São realizadas web-conferências, sessões de bate-papo e atividades individuais. Durante o curso, o participante tem ainda a oportunidade de desenvolver um projeto em uma das seguintes áreas: Mapeamento e Cobertura Vegetal, Mapeamento Urbano, Mapeamento Geomorfológico ou Diferenças Térmicas devido ao Uso e Ocupação do Solo.

A ementa do curso e os procedimentos para inscrições estão disponíveis na página http://www.dpi.inpe.br/selper/cursos/ead/sr_ac/index.php


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial