Barreira do Inferno Testa Foguetes

Olá leitor!

Segue abaixo uma antiga pequena matéria publicada hoje (16/10) no site do jornal “Tribuna do Norte” de Natal (RN), destacando que no dia de ontem (15/10) foi lançando com êxito do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) mais um Foguete de Treinamento Básico (FTB).

Duda Falcão

Barreira do Inferno Testa Foguetes

Publicação: 16-10-2015 - 00:00:00

O lançamento de um foguete no Centro de Lançamentos da Barreira do Inferno (CLBI) na tarde de ontem (15), durante o VI Simpósio Internacional de Climatologia (SIC), chamou atenção dos  100 convidados que acompanharam o evento, promovido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN. Na ocasião, um Foguete Básico de Testes (FBT) foi lançado na capital potiguar e acompanhado por estudantes, pesquisadores e oficiais da Força Aérea Brasileira( FAB).

Adriano Abreu
Foguete básico de testes foi lançado ontem
na Barreira do Inferno.

O diretor  do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, coronel Maurício Lima de Alcântara, explicou que este  foguete é básico de treinamento, e que o lançamento foi feito com o objetivo de treinar a equipe, além de fazer uma sondagem climática.  “A ideia principal é fazer o treinamento operacional das nossas equipes, estamos com radares recém-modernizados, também estamos checando  se está tudo certo. Juntamos esse acontecimento com o simpósio de climatologia para que a gente desse oportunidade aos participantes de visualizarem um lançamento a partir do nosso centro".

O diretor do CLBI também esclareceu que o foguete não tinha uma carga útil em função do seu tamanho. “O foguete pequeno, por isso a velocidade de saída é muito alta, isso impossibilita a colocação de uma carga útil, o espaço para isso é 5kg, mas é muito difícil encontrar algo que se adapte a esse tamanho,  ele tem o objetivo basicamente de  treinamento”, disse.

O climatologista Darlan Martines, que acompanhou o lançamento do projétil, destacou a importância de foguetes como ferramento de auxilio da ciência climática. “Não temos em Natal tecnologia para colocar um sensor no espaço de carga útil. Mas como o foguete consegue fazer uma sondagem, que é para conhecer o comportamento naquele instante, da atmosfera e para a climatologia isso é fundamental”, disse.

De acordo  o coronel Maurício Lima de Alcântara, o projétil caiu a uma distância média de 17 quilômetros do local de lançamento e chegou à altura de 35 quilômetros.  O foguete de testes mede 3 metros, pesa 80 quilos e sempre é posicionado de modo a cair no mar, evitando possíveis acidentes O diretor do CLBI também esclareceu que um Foguete Básico de Testes (FBT) leva em média três anos para ser projetado e construído. “A operação foi um sucesso”, comemorou.

O Centro de Lançamento da Barreira do Inferno completou 50 anos em 2015, desde sua fundação lançou 3.012 foguetes, este ano, 13 foguetes foram lançados e três ainda serão lançados até o final deste ano.

O Simpósio Internacional de Climatologia, que ocorre no Hotel Parque da Costeira, termina hoje (16). O evento que reúne especialistas brasileiros e estrangeiros debate, desde a noite da terça-feira passada, as Vulnerabilidades Climáticas do Brasil no Século XXI.


Fonte: Site do Jornal Tribuna do Norte - 16/10/2015

Comentário: Bom leitor primeiramente devo esclarecer que não existe nenhum “Foguete Básico de Testes (FBT)”, e sim o “Foguete de Treinamento Básico (FTB)”, sendo o mesmo um dos foguetes desenvolvidos para o “Programa FOGTREIN” da FAB pela empresa brasileira AVIBRAS (o outro é o FTI – Foguete de Treinamento Intermediário). Em resumo: o autor da matéria pisou literalmente na bola. Outra coisa, a seguinte afirmação do diretor do CLBI (segundo a matéria): “O foguete pequeno, por isso a velocidade de saída é muito alta, isso impossibilita a colocação de uma carga útil, o espaço para isso é 5kg, mas é muito difícil encontrar algo que se adapte a esse tamanho,  ele tem o objetivo basicamente de  treinamento”, pode parecer estranha até mesmo para um leigo no assunto, mas enfim... Após acompanhar o nosso programa espacial por 45 anos aprendi que o PEB não é diferente das outras áreas governamentais, ou seja, mesmo quando as coisas parecem certas, há sempre um lado político que interfere de forma nefasta na verdade dos fatos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite