sexta-feira, 12 de junho de 2015

Pesquisador da USP é Referência Mundial em Mudanças Climáticas

Olá leitor!

Segue agora uma nota postada dia (09/06) no site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) destacando que o pesquisador da USP, Paulo Eduardo Artaxo Netto, é referência mundial na Área de Mudanças Climáticas.

Duda Falcão

Pesquisador da USP é Referência
Mundial em Mudanças Climáticas

Paulo Eduardo Artaxo Netto foi um dos pesquisadores mais citados no mundo científico
em 2014. Ele é professor titular do Instituto de Física da Universidade de São Paulo.

Por Ascom do CNPq
Publicação: 09/06/2015 | 15:48
Última modificação: 09/06/2015 | 15:49

Paulo Eduardo Artaxo Netto foi um dos pesquisadores mais citados no mundo científico em 2014, de acordo com a lista Higly Cited Researchers. Professor titular do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador de produtividade em pesquisa 1A do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), Artaxo é mestre em física nuclear e doutor em física atmosférica.

Artaxo se dedica à pesquisa em física do meio ambiente há mais de três décadas e é referência mundial em conferências nacionais e internacionais sobre a física das mudanças climáticas globais. Publicou 370 trabalhos científicos nos últimos 30 anos, e tem mais de 10.500 citações no Web of Science e mais de 22.700 citações no Google Scholar.

A internacionalização da pesquisa, assim como a interdisciplinaridade, são marcas de sua trajetória científica. No início dos anos 80, ainda realizando seu doutorado, ele trabalhou com o professor Paul Crutzen, prêmio Nobel de Química, no primeiro experimento mundial que investigou o papel de emissões de queimadas da Amazônia no clima regional e global.

Além disso, realizou pós-doutorado nas universidades de Antuérpia, Estocolmo e Harvard e na agência espacial dos Estados Unidos, a NASA. Mantém, hoje, parcerias científicas de longo prazo com pesquisadores de mais de 15 países.

"É preciso olhar a ciência ambiental não com olhos direcionados a disciplinas específicas, pois a natureza não distingue a física, a química ou a biologia", defende. Artaxo afirma que o homem está alterando profundamente o planeta e é preciso entender os impactos dessas mudanças no meio ambiente local, regional e global. "Este enorme desafio científico, de compreender como o homem está mudando a face de nosso planeta, e quais serão seus impactos, exige uma abordagem interdisciplinar e internacional."

Leia mais sobre a trajetória do pesquisador e saiba quem são os outros quatro cientistas atuantes no Brasil citados no Higly Cited Researchers.


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)

Nenhum comentário:

Postar um comentário