Solid Motor Housing For a Possible Payload Rocket Successfully Tested

Olá leitor!

Segue abaixo um ‘press release’ publicado em inglês no dia (02/05) no site da empresa alemã OHB destacando que esta fabricante alemã de satélites havia testado com sucesso uma carcaça sólida do motor para um possível foguete de carga útil, projeto este realizado graças especificações baseadas no projeto do Veiculo Lançador de Satélite (VLM-1) brasileiro

Duda Falcão

PRESS REALESE

Solid Motor Housing For a Possible Payload Rocket Successfully Tested

OHB
02 May 2019

Bremen, May 2, 2019. With today's final burst test, the Augsburg-based aerospace company MT Aerospace AG, a subsidiary of the listed technology group OHB SE, has successfully completed the development of a further carbon fibre reinforced rocket motor housing (CFK booster).

MT Aerospace AG developed a housing based on the specifications for the VLM rocket of the Brazilian Space Agency (AEB).with a grant from the German Space Agency in Bonn (DLR).

The state-of-the-art production technology for carbon fibre processing, verified in 2017, was used for the production. This process with infusion technology has been newly developed by MT Aerospace and it saves costs and weight in comparison to the conventional wet winding process, which significantly contributes to the increase in the competitiveness of new rocket stages.

The rocket housing was produced as a complete prototype including the original interior insulation provided by Brazil (from IAE) with a diameter of 1.5 metres and a length of 5.2 metres and was subjected to a structure and overload test. Pressure loads of more than 90 bar were analysed at the same load using external structural loads. The CFK booster successfully passed all the tests and therefore the static qualification.

The product development for these CFK technologies with extreme requirements has been running at MT Aerospace since 2013 and is currently being further accelerated with the development of a cryogenic upper stage tank system.


About MT Aerospace

MT Aerospace is an internationally leading company in the aerospace industry with 700 employees at sites in Augsburg, Mainz (Germany), Cagliari (Italy), Santiago de Chile and Kourou (French Guyana). MT Aerospace develops and manufactures key components for the ARIANE European launch system, the Airbus fleet, space vehicles and satellites. MT Aerospace is a technology leader in lightweight structures using metal and composite materials. With a work share of 10%, it is the largest supplier to the ARIANE program outside France.  



Fonte: Site da empresa OHB - https://www.ohb.de/en

Comentário: Pois é leitor, é isso mesmo que vocês estão imaginando, ou seja, não ficou nos 7 X 1 não, acabamos de tomar um sapeca iaiá agora na área espacial, e o Governo Bolsonaro precisa investigar toda essa história. Vale lembrar leitor que desde a saída do Dr. Luis Eduardo Loures da Costa da coordenação do Projeto do VLM-1 (bem como também do posteriormente abandonado Projeto SARA), o mesmo foi renegociado com os alemães pelo grupo do Sr. Braga Coelho (ex-presidente da AEB), renegociação que nos tirou totalmente o controle do projeto, e repito leitor, toda essa história precisa ser investigada para punir os responsáveis. O resultado leitor tá ai, e não foi por acaso que o Dr. Luís Eduardo Loures da Costa foi destituído do cargo que ocupava e transferido para o ITA, onde hoje atua como professor. Para que fique mais claro, devido a posição favorável do Dr. Luís Loures em relação ao acordo que havia sido acordado anteriormente, o mesmo era um empecilho para os interesses alemães de mudança do acordo e quem sabe algo mais apoiado pelo Grupo do Sr. Braga Coelho. Sugiro ao Ministro Marcos Pontes e ao Ministro Fernando Azevedo e Silva (Defesa) que tenham uma conversa em seus gabinetes com o Dr. Luís Eduardo Loures da Costa, certamente ele terá muita coisa a relatar sobre esse assunto. Aproveito para agradecer uma vez mais ao nosso leitor Hilmar José Pereira da Silva pelo envio dessa notícia.

Comentários

  1. Fiquei confuso ..
    Os alemães também produzem componentes do S50? Ou o Brasil compartilhou o projeto do s-50 para eles desenvolverem um lançador próprio?

    Eu tinha visto essa matéria a algum tempo, achei estranho, ora se a avibras estava se preparando para testes estruturais para serem realizados até o final de agosto..(até agora nada) o que um motor destes estaria fazendo lá na Alemanha, e principalmente sendo testado.

    Enfim..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Blog Luiz!

      O que você não entendeu amigo? Não ficou claro que o Brasil passou para os alemães as especificações técnicas do envelope motor bombinado do motor S50? Pois então, saiba que foi o que aconteceu, mesmo antes da Avibras completar seus testes, e como eles são mais eficientes ja testaram o motor. Resta saber e se investigar o que motivou o grupo petista do Sr. Braga Coelho acordar algo assim. Valeu?

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Realmente muito estranho, só se isso fosse em contrapartida a algo, mas o próprio presidente da Aeb afirmou que a parceria com os alemães tem problemas.
      Então os alemães terão nos próximos anos um Vlm totalmente nacionalizado vide que quase tudo já era alemão, e o melhor podendo ser lançado de Kourou e sendo nossos competidores.

      Que belezaaaaaaaa

      Excluir
  2. o Brasil sempre passou por esta situação , o motivo é que muitos que estavam em governos anteriores eram administrados por Extrangeiros ou por Brasileiros sob o comando Anti-Nacionalista , agora temos um Governo Forte e atento a essa Conspiração Extrangeira.

    ResponderExcluir
  3. Ou houve alguma parceria - que acho pouco provável - ou passaram a mão na bunda do Brasil, de novo.

    ResponderExcluir
  4. Mão beijada mesmo amigo, os chucrutes tem amigos no Brasil (SJC), de frequentar casa e tudo mais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial