Visiona Apresenta Programa do Nanosatélite VCUB no Simpósio das Nações Unidas (ONU) Sobre Tecnologia Básica e Nanossatélites

Olá leitor

Veja abaixo leitor uma notícia publicada hoje (19/09) no site “Defesanet.com” destacando que a empresa aeroespacial brasileira VISIONA Tecnologia Espacial apresentou na tarde de hoje o Programa do Nanosatélite VCUB no “Simpósio das Nações Unidas (ONU) sobre Tecnologia Básica e Nanossatélites”.

Duda Falcão

COBERTURA ESPECIAL – ESPECIAL ESPAÇO - TECNOLOGIA

Visiona Apresenta Programa do Nanossatélite
VCUB no Simpósio das Nações Unidas (ONU)
Sobre Tecnologia Básica e Nanossatélites

Defesanet.com
19 de Setembro, 2018 - 10:00 ( Brasília )

Apresentação da Visiona no United Nations / Brazil
Symposium on Basics Space Technology 2018.

Recentemente anunciado, a Visiona, empresa dos grupos Embraer Defesa & Segurança e Telebras, apresentou na tarde de hoje no Simpósio das Nações Unidas (ONU) sobre Tecnologia Básica e Nanossatélites o programa do nanossatélite VCUB, o primeiro satélite projetado por uma empresa brasileira, com lançamento previsto para o 1º semestre de 2020.

O Simpósio das Nações Unidas (ONU) sobre Tecnologia Básica e Nanossatélites, faz parte do Programa das Nações Unidas sobre Aplicações Espaciais (PSA) e tem como objetivo estreitar as discussões sobre planejamento, implementação e desenvolvimento de tecnologia espacial em agências espaciais nacionais ou internacionais, organizações governamentais ou não governamentais, instituições de pesquisa, indústria, universidades ou outras instituições acadêmicas.


Apresentado na sessão técnica do Simpósio, o nanossatélite VCUB baseia-se numa plataforma CubeSat 6U de 10 kg com dimensões de 30 x 20 x 10 cm e traz o estado da arte em tecnologias de pequenos satélites. A missão permitirá o desenvolvimento e validação de tecnologias espaciais pela Visiona e seus parceiros, com destaque para os sistemas de navegação, guiagem e controle (AOCS), de supervisão de bordo (OBDH) e de rádio definido por software (SDR) concebidos pela Visiona, as principais lacunas tecnológicas da indústria espacial brasileira

Equipado com uma câmera óptica multiespectral com resolução melhor que 4 metros e 4 bandas espectrais e de um sistema de coleta de dados reconfigurável via software, o satélite será capaz de realizar missões antes destinadas a satélites de porte bem superior. Além do projeto VCUB, a Visiona compartilhou com a comunidade cientifica presente no evento sua visão sobre os desenvolvimentos tecnológicos para pequenos satélites e futuras constelações.

Fonte: Site do defesanet.com

Comentário: Bom leitor não sou um admirador desta empresa, na verdade muito pelo contrario, pois tudo que começa torto não tem outro caminho a seguir. Entretanto, como brasileiro, amante das atividades espaciais de meu fictício país, vou ficar na torcida para que este nanosatélite venha mesmo ser integralmente desenvolvido no Brasil e exclusivamente por empresas genuinamente brasileiras. Porém leitor, sinceramente, não acredito que isto venha acontecer tendo esta VISIONA como coordenadora do projeto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022