Ministro da Defesa e Comandante da FAB Visitam o DCTA

Olá leitor!

Veja agora a nota oficial do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) sobre a visita do Ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, as instalações de seus institutos e companhias que produzem tecnologia no campo do Poder Aeroespacial, além do IAE já citado em nota anterior, postada que foi no site do DCTA.

Duda Falcão

Ministro da Defesa e Comandante
da FAB Visitam o DCTA

Por Tenente Jonathan Jayme
Fonte: Agência Força Aérea

Fotos: Sargento Brunto Batista/CECOMSAER

Uma comitiva chefiada pelo Ministro de Estado da Defesa, Joaquim Silva e Luna, e pelo Comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, concluiu, nesta terça-feira (18), uma série de visitas a unidades e companhias que produzem tecnologia no campo do Poder Aeroespacial. O objetivo foi atualizar o Ministério da Defesa (MD) sobre o andamento dos projetos nessa esfera.

O grupo, formado ainda por oficiais-generais das três Forças Armadas, esteve no pátio industrial da Embraer, em Gavião Peixoto (SP), na indústria AVIBRAS e no complexo do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), esses dois últimos localizados em São José dos Campos (SP).

O Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, Major-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara, apresentou relatório com as principais soluções científico-tecnológicas no campo do Poder Aeroespacial. Hoje, a Organização Militar (OM) desenvolve 114 projetos, em 159 laboratórios, com a finalidade de manutenção da soberania do espaço aéreo e a integração nacional.

Quase metade das iniciativas é forjada nos laboratórios do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), onde, por exemplo, foi demonstrada a capacidade dos espaços de guerra eletrônica, parte do Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais, que especializa militares no campo da defesa. O grupo de autoridades também conheceu o laboratório do ITASAT, onde avança projetos e desenvolvimento de sistemas espaciais, como, por exemplo, o Carponis-1, primeiro satélite brasileiro de sensoriamento remoto de alta resolução espacial.

No Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), onde há 48 laboratórios, a comitiva foi informada sobre a evolução do projeto VS-50, veículo suborbital para ensaios de microgravidade e para experimentos hipersônicos, desenvolvido em parceria com a Alemanha.

No mesmo espaço, foi explanada uma das maiores iniciativas do Instituto de Estudos Avançados (IEAV), o 14-X. Trata-se de um planador hipersônico integrado a um motor que permitirá acesso facilitado ao espaço. Conforme as perspectivas do IEAV, as demonstrações em voo devem ocorrer até 2022.

A série de visitas à área funcional do DCTA foi encerrada no Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV). Pilotos da unidade demonstraram a utilização do simulador, que permite, de forma segura e realista, a percepção do comportamento de aeronaves com diversas características de estabilidade e controle.

Investimentos


Segundo o Comandante da FAB, a ida ao DCTA comprovou, por meio dos diversos institutos, a elevada estrutura tecnológica da OM. "Entendo que, com essa capacidade e com as cabeças que nós temos, só nos falta um pouco mais de recursos para que todos os projetos se tornem realidade", frisou.

O Ministro da Defesa reforçou a necessidade de ampliar os investimentos. "Vejo aqui um grande desafio, mas vejo também uma grande esperança. O setor aeroespacial necessita de pesquisa, desenvolvimento e projetos. O que vimos aqui são pesquisas voltadas para aplicação, são projetos ousados e que não nos deixa devendo a nenhum país do mundo. O Ministério da Defesa precisa reforçar a importância dos recursos direcionados a esses projetos. Precisamos convencer as autoridades para que coloquem recursos e que se invista cada vez mais em pesquisas. Há uma competição com o tempo, a tecnologia acaba sendo superada", concluiu.  

Assista ao vídeo sobre a série de visitas às unidades e companhias que produzem tecnologia no campo do Poder Aeroespacial.



Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

Comentário: Bom leitor, já disse na bota anterior o que acho desta visita e espero que uma revisão quanto ao caminho a ser adotado seja feita quando da eleição do novo governo. Ouçam pelo amor a pátria quem vocês devem ouvir, e quem com serviços prestados e grande experiência estão ainda vivos e dispostos ajudar, ou seja, os verdadeiros especialistas do setor, eles são quem realmente podem e deveriam definir o caminho de desenvolvimento a ser seguido e não esses burrocratas políticos e populistas de merda. Vocês estão cometendo os mesmos erros. Esses merdas de carreira vestidos de pinguins desbotados só servem para endossar o que os especialistas dizem para fazer, digitando documentos e seguindo a orientação de quem conhece, ponto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite