UNIFESP Forma Grupo de Pesquisa em Ciências Espaciais

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (20/10) no site do “Jornal da Ciência” da SBPC destacando que pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) constituem grupo de pesquisa em Ciências Atmosféricas e Espaciais.

Duda Falcão

Pesquisadores da UNIFESP Constituem Grupo
de Pesquisa em Ciências Atmosféricas e Espaciais

Objetivo é desenvolver a partir do campus em Diadema (SP)
pesquisas de ponta sobre a atmosfera e o espaço

Assessoria
de Imprensa da UNIFESP
20/10/2010

Pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), campus Diadema, formaram um grupo de pesquisa específico para estudos em Ciências Atmosféricas e Espaciais (CAE). O objetivo é desenvolver pesquisas de ponta, com relevância internacional, sobre Física da Atmosfera, Astrofísica, Gravitação e áreas afins, incluindo investigações sobre poluição do ar e meteorologia.

"No mundo todo há falta de cientistas, particularmente em Física e Astronomia. As atividades do grupo podem servir de inspiração e incentivo para novos cientistas, além de atuar no fomento de eventos e intercâmbios e publicar trabalhos em periódicos científicos de primeira linha", diz a professora Nadja Simão Magalhães, do Departamento de Ciências Exatas e da Terra da UNIFESP em Diadema, líder do CAE.

O grupo, que no futuro espera reunir pesquisadores, estudantes de graduação e de pós-graduação, além de pós-doutores, é cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e possui certificação da UNIFESP.

Entre os trabalhos a serem desenvolvidos pelo grupo estão a busca por explicações do funcionamento de pulsares (estrelas no final de sua vida); composição química de estrelas mais jovens e estudos envolvendo a Relatividade Geral de Einstein, que ajudam a compreender a estrutura de objetos celestes e suas interações, além da própria história cósmica (cosmologia).

O diferencial do CAE, segundo Nadja, está no caráter de interdisciplinaridade, visto que outros grupos de pesquisa cadastrados no CNPq investigam a física da atmosfera de forma separada de estudos sobre o cosmos, os objetos que o compõem e a sua evolução no tempo. Essa interdisciplinaridade vai permitir que o grupo possa estudar de maneira mais abrangente a atmosfera de outros planetas ou suas luas, por exemplo, e estudos relacionados ao Sol.

"Estamos abertos a contatos científicos, tecnológicos ou educacionais com pessoas e organizações que tenham afinidade com nossas áreas de pesquisa", diz a professora.


Fonte: Site do Jornal da Ciência da SBPC de 20 de outubro de 2010

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial