IAE Adquire Equipamento Utilizado Pela NASA

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (08/10) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), destacando que a "Divisão de Ciências Atmosféricas (ACA)" do instituto, adquiriu recentemente o equipamento denominado "MINI SODAR", para a realização dos experimentos do projeto “Perfil do Vento no Centro de Lançamento de Alcântara”.

Duda Falcão

IAE Adquire Equipamento Utilizado Pela
NASA para Estudos de Perfil do Vento

08/10/2010

LAB FOTO IAE
A Divisão de Ciências Atmosféricas do IAE (IAE/ACA) adquiriu, recentemente, o equipamento denominado MINI SODAR, para a realização dos experimentos do projeto “Perfil do Vento no Centro de Lançamento de Alcântara”, apoiado financeiramente através do Programa de Tecnologia Espaciais (Ação 6704).

O MINI SODAR, único no Brasil e o segundo da América Latina, permanecerá instalado em frente à ACA por mais dez dias para o aprendizado de seu funcionamento, quando deverá ser transferido para o Aeroporto Professor Urbano Ernesto Stumpf, de São José dos Campos, local onde pesquisadores e técnicos do IAE iniciarão a fase experimental de coleta de dados.

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), ponto focal do trabalho, deverá receber o equipamento em 2011, quando ítens necessários para a determinação da trajetória de foguetes serão calculados, tornando mais seguros os lançamentos dos veículos espaciais. Medidas do perfil de vento também estão previstas na Usina Coronel Abner, ainda este ano.

Utilizando uma nova técnica de sensoriamento remoto para os estudos da camada limite atmosférica, o MINI SODAR envia pulsos sonoros para uma altura de até 200 metros (baixa atmosfera), recebendo dela ondas sonoras modificadas de acordo com suas propriedades. A partir destas informações determina-se a velocidade e direção do vento em intervalos de 10 m até a altura máxima de 200 m.

Os dados coletados servirão para a determinação do perfil vertical da velocidade e direção do vento, informações também obtidas a partir de torres anemométricas. No caso de Alcântara, os estudos permitirão, inclusive, o acréscimo de informações à torre de 70 metros instalada no local.

O equipamento capaz de realizar medições em baixa atmosfera usando técnicas de sensoriamento remoto é também utilizado pela NASA, para o apoio aos lançamentos no Kennedy Space Center (Centro de Lançamento do Cabo Canaveral), tal como o ônibus espacial americano (veículo Space Shutlle).

O MINI SODAR passou a ser conhecido pelos brasileiros a partir da participação do Dr. Gilberto Fisch, pesquisador da ACA, no congresso científico ISARS (International Symposium for the Advancement of Boundary Layer Remote Sensing), realizado na Dinamarca em 2008. A missão, realizada com recursos financeiros provenientes do programa de Pesquisa e Desenvolvimento na área de Espaço, permitiu, além da aquisição do equipamento pela CAB-W, a assimilação do novo conhecimento para a transmissão aos técnicos brasileiros para uso no CLA.

O projeto de Infraestrutura e Capacitação, submetido em 2008 junto com pesquisadores da Divisão de Aerodinâmica (ALA), também viabilizará, para o próximo ano, a realização de simulações de escoamento atmosférico em túnel de vento para o auxílio às atividades no CLA. Já ocorreu, inclusive, a modernização de suas instalações e equipamentos (aquisição de sistema PIV). Dentro deste programa, enquanto a ACA estará encarregada das medidas em campo no Centro de Lançamento de Alcântara e o grupo, coordenado pela Dra. Ana Cristina Avelar (ALA), realizará as simulações em túnel.

Os resultados, analisados de forma integrada pela ACA e ALA, garantirão maior segurança aos lançamentos dos veículos espaciais, principalmente a dos foguetes de sondagem, onde a influência dos ventos é bastante significativa.

É o IAE trabalhando para oferecer a inovação necessária para o desenvolvimento aeroespacial brasileiro, na área de aerodinâmica e de ciências atmosféricas, setores tão necessários em nossos tempos.



Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: Grande notícia e parabenizo o IAE pela compra desse equipamento que certamente aumentará muito a segurança dos lançamentos de foguetes de sondagens do CLA. Apesar das grandes dificuldades orçamentárias, erros administrativos e da extrema cegueira dos homens que infelizmente comandam de forma desastrosa os rumos do "Programa Espacial Brasileiro", o IAE tem buscado na medida do possível melhorar a sua infra-estrutura tentando proporcionar assim uma maior segurança aos seus servidores, já que a segurança de campo é bem diferente da que é exigida nos gabinetes de Brasília.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite