segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Lançamento do AESP-14 Está Previsto Para Amanhã - 06/01

Olá leitor!

Cubesat AESP-14
A missão “Falcon 9 - SpaceX CRS 5” que levará ao espaço o Cubesat Brasileiro “AESP-14” do Instituto de Aeronáutica e Espaço (iTA) esta programada para ocorrer a partir do “Sítio de Lançamento SLC-40” da Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral , na Flórida (EUA), nesta terça-feira (06/01) as 06:20 (horário local) e terá a cobertura do lançamento pela NASA TV a partir dás 05:00 (horário local).

Entretanto foi anunciado que os meteorologistas estão prevendo chuvas e nuvens para o momento do lançamento, o que pode uma vez mais adiar a missão, e neste caso ou por qualquer outra questão de ordem técnica, a missão será transferida para a próxima sexta-feira (09/01).

Vale dizer que o Cubesat AESP-14 será colocado no espaço em duas etapas, sendo esta a primeira delas, quando o mesmo será levado pelo Falcon 9 para a Estação Espacial Internacional (ISS na sigla em inglês) onde então será transferido para o modulo japonês KIBO, de onde em data ainda a ser definida será lançado ao espaço definitivamente através do dispositivo de ejeção JEM Small Satellite Orbital Deployer (J-SSOD)”.

Confesso leitor que não sou fã desse sistema de lançamento montado entre os americanos e japoneses, já que o mesmo (devido às regras rígidas estabelecidas pelo Centro Espacial Kennedy) não permite a presença dos pesquisadores desses cubesats durante a campanha de lançamento, sendo isto um tremendo de um absurdo.

Vale lembrar que o tal misterioso Nanosatélite SERPENS da AEB, como também o ITASAT-1 e o 14-BISat do IFF, todos eles estão previstos para serem lançados através deste sistema abraçado pela nossa Agência Espacial de Brinquedo (AEB), e aí incluindo também (pasmem) o Tubesat Tancredo-1 da galerinha de Ubatuba-SP.

Ora leitor, se negar o direito que esses pesquisadores tem de acompanhar os lançamentos de seus satélites por este sistema já é um tremendo absurdo, negar que a galerinha de Ubatuba acompanhe o lançamento de seu tubesat da base americana (depois de tanto esforço desses jovens e seus professores) não é só um tremendo absurdo como também um crime e uma tremenda falta de sensibilidade por parte da AEB que poderia e deveria evitar este tipo de situação, afinal opções não faltam e a equipe do NanosatC-Br1 é uma grande prova disto. Entretanto, o que se pode esperar de um incompetente? Poxa, este senhor só dá bola fora.

Duda Falcão

2 comentários:

  1. Duda
    As equipes que participam dos projetos financiados pela Agencia Espacial Brasileira tiveram a possibilidade de escolher entre ver o lançamento do lançador no EUA ou participar da ejeção no centro de controle japonês. Como o lançamento dura em torno de 9 min e teve vários delays (como foi mecionado na sua noticia) isso acaba dificultando o deslocamento das equipes (imagina o custo de deslocamento e ao chegar lá ocorre este delay ?) ,já participação de todo o procedimento de ejeção no centro de controle japonês junto com os astronautas será muito mais interessante para estas equipes e inclusive para os alunos da escola fundamental de Ubatuba não achas ? Também vale lembrar que apenas os cubesats SERPERNS e o Tubesat são lançados pelo mesmo sistema , o cubesat do IFF não será lançado po reste sisitema e também o ITAsat será pelo falcon 9 , porém de carona.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Faltou você se identificar para que possamos dar credibilidade a estas informações passadas por você, até porque a informação que tenho passada ao Blog por integrantes da equipe é que eles não podem acompanhar o lançamento da Base Americana por restrições de segurança da própria base. Sendo assim, não seria uma questão de escolha e sim de falta de opção, apesar de concordar que, se realmente existe a possibilidade de acompanhar a segunda fase da operação de lançamento (ejeção) no centro de controle japonês, está seria realmente uma opção gratificante e compensadora, fora o fato dos riscos com deleys abordados por você que, realmente dificulta as coisas. Quanto as informações sobre os lançamentos do 14BISat e do ITASAT-1 serem realizados de carona pelo Falcon 9, se realmente assim for, segundo a informação que tenho eles terão problemas em acompanhar seus lançamentos da Base Americana, fora a questão dos possíveis deleys citados, já que podem onerar toda esta operação. Enfim, a opção americana não é uma boa opção.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir