quarta-feira, 8 de abril de 2015

“Devemos Mostrar à Sociedade a Importância dos Projetos da FAB”, Afirma Deputada

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (07/04) no site da Força Aérea Brasileira (FAB), destacando que segundo a Deputada Federal Jô Moraes (PCdoB/MG) é preciso mostrara à sociedade a importância dos projetos da FAB.

Duda Falcão

LEGISLATIVO

“Devemos Mostrar à Sociedade a Importância
dos Projetos da FAB”, Afirma Deputada

Deputada Jô Moraes defende aproximação entre a FAB e o legislativo

Agência Força Aérea
07/04/2015 - 16:25h


A Deputada Federal Jô Moraes (PCdoB/MG) esteve no gabinete do Comandante da Aeronáutica, na manhã desta terça-feira (07/04), para discutir os projetos da FAB, como o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE). O objetivo da Deputada, que é a atual Presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDEN), é aproximar a FAB do poder legislativo, para sensibilizar parlamentares e sociedade sobre as necessidades da Força e a importância dos projetos que estão sendo desenvolvidos.

“A Aeronáutica tem programas imprescindíveis que devem estar na pauta de debate público, e uma das funções da Câmara é dialogar com a sociedade e o governo. Precisamos ir além de números e valores, e falar sobre a importância dos projetos para o Brasil”, afirma a Deputada.

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, frisou que os projetos encabeçados pela FAB objetivam não só prover as necessidades da organização, mas capacitar mão de obra nacional, gerar empregos e fortalecer a indústria nacional. “Um dos fundamentos da Aeronáutica é capacitar o país tecnologicamente para que possamos cumprir nossa missão usando nossos próprios meios. Nunca seremos soberanos se não desenvolvermos nossa indústria”, ressalta o Comandante.

O Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Hélio Paes de Barros Júnior, que esteve presente no encontro, usou o exemplo da aquisição dos caças Gripen NG para demonstrar como a FAB tem trabalhado o desenvolvimento do país por meio de seus programas. “Do valor total dos projetos, podemos dizer que 30% referem-se à aquisição e 70% é custeio, como por exemplo, a manutenção de nossas aeronaves. De todos esses investimentos, queremos trazer 70% para o Brasil, com a transferência de tecnologia, da capacitação dos recursos humanos, da geração de empregos, do incremento industrial”, explica o Tenente-Brigadeiro Paes de Barros. 

A Assessoria Parlamentar do Comando da Aeronáutica (ASPAER) está trabalhando em conjunto com a Deputada Jô Moraes para que, nas próximas semanas, ocorra uma audiência pública na Câmara dos Deputados, e a FAB possa apresentar seus principais projetos. “Os programas da FAB são motores de crescimento econômico”, finaliza a Deputada.


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentário: Olha leitor, na verdade já se perdeu nos anais da história política recente deste país quantas iniciativas como esta de cunho individual ou não, por parte de parlamentares deste fórum político vergonhoso, acabaram resultando em pura perda de tempo e em jogo de cena. Mesmo que esta deputada tenha boas intenções (difícil de acreditar nisso, mas enfim...) não há neste Congresso de energúmenos qualquer corrente interessada em fazer algo para mudar esta situação, especialmente em relação ao PESE, o que prejudica sensivelmente os planos divulgados pela Aeronáutica. Confesso até que a reconhecida inoperância e indiferença do COMAER (Comando da Aeronáutica) com relação ao PEB, demonstrada durante a gestão do Ex-Comandante Juniti Saito, me leva acreditar que nem mesmo o alto comando do COMAER está interessado em pressionar o governo com relação aos projetos do PESE ligados ao PEB, ou seja, o VLS-1, VLM-1, e os tais satélites previstos na Estratégia Nacional de Defesa (END). Numa dividida, se tiverem de lutar por recursos, eles lutarão pelos outros projetos de defesa incluídos no END, e em contrapartida continuarão endossando para sociedade esta farsa engendrada pelo desgoverno da “OGRA” chamada, Programa Espacial Brasileiro e seus derivados como o PESE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário