quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Seminário Apresenta Novas Tecnologias Para o Setor Aeroespacial

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje (15/10) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que o Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP) irá receber no próximo dia 27/10 o “1º Seminário Smart Manufacturing Aerospace”.

Duda Falcão

Seminário Apresenta Novas Tecnologias
Para o Setor Aeroespacial

Agência Gestão CT&I

Foto: Divulgação/AEB
Etapa da produção de um satélite.

Brasília, 15 de outubro de 2015 – O Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP) recebe no próximo dia 27 o 1º Seminário Smart Manufacturing Aerospace, voltado exclusivamente para a indústria aeroespacial. No evento, todos os fabricantes de componentes e peças do setor poderão atualizar-se com as últimas tecnologias voltadas ao segmento.

A expectativa dos organizadores é que os fornecedores dessa cadeia produtiva tenham acesso as principais novidades e informações do setor, ao mesmo tempo em que diversas empresas parceiras apresentarão soluções em suas respectivas áreas de atuação.

As companhias participantes são especialistas em temas como: fluídos para usinagem; desenvolvimento e representação de softwares de engenharia; sistemas de medição; impressão 3D; e soluções em tecnologia.

O seminário é promovido pelo Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista (Cecompi), em parceria com as empresas Makino, líder mundial em Centros de Usinagem e Eletroerosão, e o Grupo Bener, um dos principais players do mercado nacional de máquinas-ferramenta.

Segundo o diretor da Makino do Brasil, Carlos Eduardo Ibrahim, o evento foi criado com o objetivo principal de ampliar e difundir informações de tecnologia para o segmento. Dessa forma, a intenção é seguir com o seminário anualmente. “Se tudo der certo, gostaríamos de ampliar. A ideia é que o Smart Manucfaturing Aerospace possa virar um workshop regular, uma troca de experiências”, explica.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

3 comentários:

  1. Hola. Me llamó la atención que en la ilustración de la nota pusieran al SAC-D Aquarius Argentino. Mi duda es si desde el 2011 a la fecha no se han testeado otros satélites en las instalaciones del LIT.
    Saludos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola Val D!

      Si te refieres a los satélites argentinos, creo que el ARSAT-2 fue probado en LIT en una de sus fases de desarrollo, pero no estoy seguro. En cuanto a los satélites brasileños fueron testatos y los integrandos cubesats NANOSATC-Br1 y AESP-14, el nanosélite SERPENS y en la actualidad se está probando el modelo térmico del satélite AMAZÔNIA-1.

      Saludos desde Brasil

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Ese es el Sac-D de Conae. Producción en INVAP.

    ResponderExcluir