segunda-feira, 12 de outubro de 2015

O Lançamento do SARA e as Notícias e Atividades Significativas do PEB Desde Agosto Passado

Olá leitor!

Concepção Artística do foguete de Sondagem VS-40M
da Missão SARA Suborbital I.

Bonito né verdade? Não só, este é o mais poderoso foguete de sondagem desenvolvido no Brasil, um monstro capaz de efetuar missões com cargas úteis de até 500 kg em trajetórias de 650 km de apogeu. Pois é, esta é a concepção artística do foguete de sondagem brasileiro VS-40M que, em seu quarto voo desde que foi desenvolvido, será utilizado durante a campanha de lançamento do voo tecnológico da capsula não tripulada brasileira para experimentos em ambiente de microgravidade, a “SARA Suborbital I”, lançamento este que será realizado do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, no inicio de novembro próximo, durante as atividades da “Operação São Lourenço”.

Segundo o que foi divulgado semanas atrás pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), esta tão esperada campanha de lançamento deverá se iniciar no dia de amanhã (13/10) na Base de Alcântara e se entender até o dia 07/11, finalizando assim (esperemos com êxito) a primeira etapa de desenvolvimento (de quatro previstas) deste importantíssimo e mobilizador projeto espacial do nosso cambaleante PEB.

SARA Suborbital I

Apesar da proximidade deste momento em que os nossos pesquisadores e cientistas do IAE estão mais uma vez para fazer história (o último tinha ocorrido em setembro do ano passado com o lançamento do VS-30/EPL/L5 da “Operação Raposa”), o que realmente me motivou a escrever este artigo foram notícias (algumas positivas e outras geradoras de expectativas) que saíram na mídia desde o mês de agosto passado. Vejamos então:

* Divulgação em evento ocorrido dia 20/08, no auditório da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal, pelas entidades envolvidas (IEAv, CLBI, ITA, CRN/INPE e UFRN), do fantástico e visionário Projeto PHiLO (Plataforma Hipersônica de Lançamento Orbital), projeto este que segundo os especialista tem uma estimativa de investimento em torno de R$ 46 milhões, ao longo de seis anos de desenvolvimento. (veja aqui)

* A realização bem-sucedida dos testes de interface entre os simuladores das câmeras WPM (Câmera Multiespectral e Pancromática de Ampla Varredura), MUX (câmera multiespectral) e WFI (Câmera Imageadora de Campo Largo) e do Subsistema Transmissor de Dados (DTS) do Satélite CBERS-4A, testes estes ocorridos nos laboratórios da CAST chinesa entre os dias 24 a 27/08. (veja aqui)

* Lançamento por parte da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e pela Agência Espacial Brasileira (AEB) de um edital de subvenção econômica voltado para o setor aeroespacial no valor de R$ 53 milhões, lançamento este ocorrido dia 15/09 (veja aqui).

* O Lançamento exitoso do nanosatélite SERPENS, ocorrido da Estação Espacial Internacional (ISS) dia 17/09 (veja aqui).

* A entrega por parte do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) do novo Transponder de Coleta de Dados Ambientais a equipe do nanosatélite ITASAT-1, visando a sua qualificação em voo, entrega esta ocorrida dia 01/10 (veja aqui).

* O lançamento exitoso da Base de Esrange, na Suécia, de um novo foguete de sondagem brasileiro denominado de VS-31/Improved Orion, para atender a campanha de lançamento da "Operação O-STATES", campanha esta financiada pelo Swedish National Space Board (SNSB). O lançamento ocorreu no dia 02/10 (veja aqui).

* A portaria interministerial do Ministério da Defesa (MD) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) criando um Grupo de Trabalho a fim de organizar e dinamizar as atividades espaciais no Brasil como um Programa de Estado, portaria esta datada de 02/10 (veja aqui).

* A conclusão pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) do Modelo Térmico do Satélite Amazônia-1, notícia esta divulgada dia 09/10 (veja aqui).

Pois é leitor, estas foram desde agosto às notícias que eu considero como as mais significativas sobre o PEB, algumas muito positivas e outras geram mais incertezas sob o que estar por vir, é verdade, mas é como eu sempre digo em relação ao nosso cambaleante programa espacial: “A única coisa certa no PEB é que não há nada certo”. Aguardemos então pelo lançamento do SARA.

Duda Falcão

5 comentários:

  1. Ah, desculpe, Falcão. Tive que reler a matéria para entender melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há de que Antônio!

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Prezado Duda, tenho um documento do IAE que mostra o Sonda IV ser capaz de levar uma carga útil de 500 kg, como o VS-40, mas a 700 km de apogeu, portanto mais alto do que o VS-40. Assim, o mais poderoso foguete de sondagem já feito no Brasil é o Sonda IV.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Prof. Marchi!

      Num contexto histórico o senhor esta certo. Um foguete fantástico era o Sonda IV, pena que não sofreu continuidade. Entretanto, eu estava me referindo dentre os foguetes em atividades e neste contexto o VS-40M é o maior deles, entende?

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir