quinta-feira, 25 de junho de 2015

Protocolo Assegura CBERS-4A

Olá leitor!

Segue abaixo uma pequena nota publicada na edição de maio do “Jornal do SindCT” tendo como destaque o protocolo assinado com a China que assegurou o desenvolvimento do Satélite CBERS-4A.

Duda Falcão

NOSSA PAUTA 1

Protocolo Assegura CBERS-4A

Jornal do SindCT
Edição nº 37
Maio de 2015

O Brasil, representado pelo ministro Aldo Rebelo, da Ciência, Tecnologia e Inovação, e a China, representada pelo diretor da Administração Nacional Espacial da China (CNSA), Xu Dazhe, assinaram no dia 19 de maio um protocolo de intenções para desenvolver e lançar o sexto Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres, conhecido pela sigla CBERS-4A.

A assinatura ocorreu durante visita oficial do primeiro-ministro da China, Lĭ Kèqiáng, à presidenta Dilma Rousseff. Os satélites do Programa CBERS são desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

A Agência Espacial Brasileira (AEB) e a CNSA respondem por sua implementação, enquanto o INPE e a Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST) seguem como executores do projeto. Ao todo, brasileiros e chineses celebraram 39 acordos no Palácio do Planalto, em áreas como agricultura, comércio, defesa, energia, infraestrutura, inovação, mineração, planejamento estratégico e transporte.

O CBERS-4A deve ser lançado em 2018, na China. Os trabalhos de montagem, integração e testes do CBERS-4A serão realizados nos laboratórios do INPE. Lançado em dezembro de 2013, o CBERS-3 não atingiu a órbita de destino por uma falha no foguete Longa Marcha. Já o CBERS-4 está no espaço desde dezembro de 2014. Estabelecido em 1988, o programa lançou com sucesso o CBERS-1 (1999), CBERS-2 (2003) e CBERS-2B (2007). (Fontes: INPE e MCTI).


Fonte: Jornal do SindCT - Edição 37ª - Maio de 2015

Comentário: Bom leitor como disse na época, realmente é muito positivo para o PEB, para o INPE e para as empresas do setor que atuam neste programa, a assinatura deste protocolo. Já que garante a todos (pelo menos por um tempo) esta demanda, mas o prazo será cumprido? Haverá compromisso na liberação dos recursos financeiros dentro do cronograma e dos prazos estabelecidos e a cobrança por resultados por parte deste desgoverno de debiloides irresponsáveis visando lançá-lo realmente em 2018?   Não há como ter esta certeza, mas mesmo que este satélite já tenha algumas de suas partes desenvolvidas, a minha aposta é que este lançamento não acontecerá e o satélite na melhor das hipóteses deverá ser lançado por volta de 2020, e olhe lá.

2 comentários:

  1. Duda, você tem notícias do CBERS-4, já esta em orbita faz um tempão e até agora nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo!

      Eu não, mas quem sabe o presidente da nossa exemplar e eficiente Agência Espacial Brasileira (AEB) possa responder a sua pergunta. Alô Sr. Braga Coelho, faça contato com a Base e responda a pergunta do cidadão Rodrigo Godoy.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir