Operação Maracati I

Descrição da Campanha

Data do início da campanha: 20/05/2009
Operação: Maracati I
Foguete: Improved Orion VO2
Numero do vôo do foguete no Brasil: 2
Data de lançamento: 29/05/2009
Horário: 16h25 (local)
Local: Centro de Lançamento de Alcântara-MA
Apogeu do vôo: 93,7 km
Tempo de Vôo: 5 m
Objetivo: Realizar treinamento de recursos humanos e a verificação dos meios operacionais do Centro de Lançamento de Alcântara, além do intercâmbio com o Centro Espacial Alemão-DLR nos campos tecnológicos e científicos
Resultado: Sucesso Total

Carga Útil Embarcada:

- Carga útil tecnológica de interesse do DLR

Instituições Envolvidas:
AEB - Agência Espacial Brasileira
CTA - Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial
DLR - Centro Aeroespacial Alemão
SSC - Swedish Space Corporation (Suécia)
IAE - Instituto de Aeronáutica e Espaço
CLA - Centro de Lançamento de Alcântara - Alcântara-MA
CLBI - Centro de Lançamento da Barreira do Inferno - Natal-RN
IFI - Instituto de Fomento e Coordenação Industrial
EPEA - Esquadrão de Patrulha e de Evacuação Aeromédica da FAB

Entrevista com o Coronel-Aviador Nilo Sergio de Oliveira Andrade,
exibida em 27 de maio de 2009 pelo jornal “Bom Dia”
TV Imirante - Rede Globo

OBS: Notem que a apresentadora chama erradamente a
Operação Maracati I de Operção Cajuana

Operação Maracati I - Reportagem TV Imirante / Rede Globo

Operação Maracati I - Reportagem W1TV / SBT

O Centro de Lançamento de Alcântara - CLA lançou com sucesso o foguete Orion, exatamente às 16h 25min desta sexta-feira, dia 29 de maio, o foguete atingiu uma altitude de 93,7 km e, após 5mim de vôo, caiu a 80,9 km da costa maranhense, alcançando todos os objetivos na Operação Maracati I.


O nome da Operação é uma alusão a uma Comunidade Quilombola localizada no Litoral Ocidental Maranhense e contou com a participação do efetivo do CLA, técnicos Alemães e Suecos, apoio da Agência Espacial Brasileira - AEB e envolvimento do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, do Instituto de Aeronáutica e Espaço, e ainda, mobilizou outras organizações da Força Aérea Brasileira como o Esquadrão de Patrulha e de Evacuação Aeromédica.


O Objetivo do lançamento do Orion foi realizar treinamento de recursos humanos e a verificação dos meios operacionais do Centro de Lançamento de Alcântara, além do intercâmbio com o Centro Espacial Alemão -DLR nos campos tecnológicos e científicos. O foguete foi desenvolvido pelo Centro Espacial Alemão - DLR sendo mono-estágio, um propulsor denominado Improved Orion, pesando 419 kg. O propulsor IO é carregado com propelente sólido (combustível sólido), Nesta ocasião, o foguete foi ocupado com equipamentos e instrumentos alemães, voltados para a trajetografia durante a realização do vôo.


Com o sucesso do lançamento do foguete Orion, o Centro de Lançamento de Alcântara cumpre mais uma etapa do desenvolvimento da tecnologia nacional para a independência do Brasil na área de tecnologia aeroespacial.


Fonte: Centro de Lançamento de Alcântara

Comentário: Mais uma operação com o foguete Orion que a desculpa de sua realização por parte do IAE não me convence de sua real necessidade. No entanto, a vídeo reportagem é conduzida de tal forma que nos faz acreditar que o vôo tecnológico do VLS-1 será mesmo realizado no ano que vêm. Principalmente quando o oficial da FAB parece confirmar a realização desse vôo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite