quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Astrobiólogo Brasileiro Pesquisador de Instituições Americanas Ligadas a NASA Esteve em Pernambuco

Olá leitor!

Nos dias 07 e 08/10 o astrobiólogo brasileiro “Dr. Ivan G. Paulino de Lima”, pesquisador do “Universities Space Research Association (USRA)” e do “Blue Marble Space – Institute of Science”, ambas instituições vinculadas à NASA, esteve em Pernambuco para participar de dois eventos, o primeiro deles promovido pela Colégio Santa Maria da cidade de Cabo de Santo Agostinho em parceria com as instituições de origem do pesquisador, e o segundo evento realizado em Olinda pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em parceria com o Geominds.

No primeiro evento em Cabo de Santo Agostinho, o Dr. Ivan ministrou a palestra “Astrobiologia e Exploração Espacial” para alunos e professores do Colégio Santa Maria, além de participar (com apoio da Bandeirante Foguete) de lançamentos de minifoguetes para uma galerinha entusiástica formada pelos alunos e professores da escola.


video

Já no segundo evento realizado em Olinda e denominado de “Noite da Astronomia”, o Dr. Ivan compareceu como convidado.


O Blog BRAZILIAN SPACE parabeniza aos realizadores de ambos os eventos pela iniciativa, porem gostaria de fazer uma crítica construtiva. Desde quando americanos lançam foguetes de seu território fazendo contagem regressiva em Português? Gente, nós somos brasileiros, nossa língua não é o Inglês. Vocês estão mexendo com educação e tem de dar o exemplo.

Eu até entendo que nomes em Inglês sejam utilizados por empresas brasileiras que atuam no mercado internacional por questões de marketing, ou mesmo em nosso caso, pois não só divulgamos noticias sobre o PEB unicamente para Sociedade Brasileira, mas não é o caso aqui, é inadmissível que se faça lançamentos de foguetes no Brasil usando línguas estrangeiras, seja em que nível for.

Duda Falcão

Um comentário:

  1. Concordo com o Duda. Temos que valorizar nossa língua. Sinto falta do projeto (rejeitado e ridicularizado) do Aldo Rebelo proibindo estrangeirismos desnecessários. A França tem uma lei assim.

    ResponderExcluir