segunda-feira, 4 de abril de 2016

Saiba Mais Sobre o "Programa CEOS" do IME que Participará do IREC 2016

Olá leitor!

Como não recebemos nenhuma comunicação de integrantes da equipe do “Programa CEOS”, do Instituto Militar de Engenharia (IME) do Exercito Brasileiro, resolvemos por nós mesmo pesquisar na net sobre este programa que inclui a participação desta equipe (ao lado das equipes do ITA e da EPUSP) na próxima edição do “Intercollegiate Rocket Engineering Competition (IREC 2016)”, a ser realizado de 15 a 18/06 nos EUA.

Bom leitor, segundo apuramos este programa de Espaçomodelismo na realidade envolve duas missões espaciais, ou seja, uma missão através de um balão (que já pode ter sido realizada) e tal a missão de lançamento do foguete durante a realização do IREC 2016.

Nesta primeira missão a equipe pretende (ou pretendeu) levar em 2h30min de voo uma carga paga de até 2 kg à altitude de 18.000, altitude esta onde já se pode perceber o escurecimento do céu e a curvatura de nosso planeta, para depois trazê-la de volta em segurança, utilizando um sistema automático de paraquedas.

Vale dizer leitor que a equipe estará monitorando (ou já monitorou) através de 10 sensores embarcados (durante a subida do balão) as condições da atmosfera, como temperaturapressão, condições de vento, altitude e até incidência de radiação UV. Tudo isso devidamente registrado para posterior análise.

Além disto, usando um transpônder de satélite, a equipe poderá acompanhar (ou já acompanhou) o trajeto horizontal e vertical do balão com precisão de minutos, até alcançar a marca dos 18.000 metros, e posteriormente o seu ponto de aterrizagem para a sua devida recuperação.

Finalizando a equipe do IME pretende (ou pretendia) registrar toda esta jornada com câmeras em diversos ângulos do balão, para assim filmar toda a trajetória desde o ponto de lançamento, passando pelo seu apogeu e a curvatura da Terra, até a sua chegada em solo através do paraquedas.

Missão IREC 2016

Bom leitor já quanto a Missão do IREC 2016, a equipe do IME pretende utilizar um foguete propulsado por um motor da classe Kappa, ou seja, com um empuxo total entre 1280 N.s e 2560 N.s, tendo como objetivo alcançar 10.000 pés de altitude (3000m) em apenas 10 segundos, alcançando como isto valores de 80% da velocidade do som (0.8 Mach), e posteriormente recuperá-lo para a leitura dos dados e a reutilização do foguete.

Segundo o que foi divulgado o voo deste foguete 100% desenvolvido com tecnologia nacional será monitorado por uma central inercial de 10 graus de liberdade, produzindo medidas de acelerômetrogiroscópiomagnetômetro e altitude em tempo real, e ainda um GPS que permitirá a localização em latitude, longitudealtitude do foguete, durante e após o vôo.

Para maiores informações sobre estas missões sugiro a leitor que visite a página do “Programa CEOS” pelo link http://www.programaceos.com.br/ ou a página do Programa no Facebook pelo link https://www.facebook.com/programaceos/

Duda Falcão

Nenhum comentário:

Postar um comentário