segunda-feira, 27 de abril de 2015

Reunião Sobre Atividades Aeroespaciais é Encerrada em Alcântara

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (22/04) no site do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) destacando que foi encerrada dia 17/04 a primeira reunião no ano do Grupo de Interfaces de Lançamento (GIL 1/ 2015).

Duda Falcão

Reunião Sobre Atividades Aeroespaciais
é Encerrada em Alcântara

Quarta, 22 de Abril de 2015 - 16h03
Última atualização em Quarta, 22 de Abril de 2015 -16h03


Foi encerrada nesta sexta-feira (17/4) a primeira reunião no ano do Grupo de Interfaces de Lançamento (GIL 1/ 2015). A atividade teve por objetivo atualizar as informações sobre o setor aeroespacial nos projetos em andamento no Brasil e exterior junto às organizações ligadas ao Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE). Nesta edição do GIL além do CLA, estiveram presentes integrantes do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) e Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI-PR).

Desde a última segunda-feira (13/4) especialistas do setor aeroespacial apresentaram detalhes do cronograma de lançamentos previsto para este ano e para o biênio 2016/2017 tanto no Brasil nos Centros de Lançamento de Alcântara e na Barreira do Inferno, quanto na Europa em parceria com o Centro Espacial Alemão (DLR). Na reunião foram apresentados o andamento atual dos projetos Veículo Lançador de Satélites (VLS), Foguete de Treinamento (FOGTREIN) e o estágio de desenvolvimento do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM) e VS-50. Foi definido um cronograma para a próxima atividade do Programa Microgravidade da Agência Espacial Brasileira (AEB), que deve ocorrer com o lançamento de um foguete VS-30/ ORION com experimentos científicos e tecnológicos embarcados na Operação Mutiti, bem como para a Operação São Lourenço, quando deve ser lançado o foguete VS-40M/SARA Suborbital em desenvolvimento no DCTA. Os centros de lançamento de Alcântara e Barreira do Inferno e a participação brasileira no Comitê das Nações Unidas para Uso Pacífico do Espaço Exterior (COPUOS) também foram pauta da reunião. Outros itens de ação relativos aos encontros anteriores foram discutidos e um relatório com conclusões e recomendações para o setor aeroespacial produzido pela equipe participante do GIL 1/2015 deve ser elaborado. “A reunião do GIL é de extrema importância para que possamos nos adequar a uma nova realidade de ajustes fiscais de todo setor público. Desse modo, trabalhamos buscando sempre o máximo de eficiência, sobretudo na área espacial que demanda um alto investimento”, concluiu o Diretor do Centro de Lançamento de Alcântara, Coronel Aviador Cláudio Olany Alencar de Oliveira.

O Grupo de Interfaces de Lançamento é fundamentado pela Instrução do Comando da Aeronáutica ICA 60-1 com reuniões periódicas ao longo do ano envolvendo profissionais da área de espaço das instituições que compõem o Sistema Nacional de Desenvolvimento das Atividades Espaciais (SINDAE). A próxima reunião do grupo está prevista para ocorrer no segundo semestre de 2015.


Fonte: Site do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA)

Comentário: Bom já disse o que penso sobre essas reuniões do GIL. Num país onde o Programa Espacial é conduzido com seriedade, reuniões como esta podem ser extremamente positivas e eu diria, até necessárias. No Brasil, da forma descompromissada e sem seriedade como o PEB é conduzido pelo governo e sua classe política de energúmenos corruptos e estúpidos, estas reuniões não passam de encontros sociais entre os especialistas da área e só servem mesmo para remarcar as missões não cumpridas e para gerar ainda mais fantasias para Sociedade Brasileira. Enfim... esta ai a notícia e pelo menos vale para sabemos o nome do que parece ser a primeira das missões do “4º AO do Programa Microgravidade da AEB”, ou seja, Operação Mutiti. Pela nota acima parece reforçar a idea de que nesta missão (onde será usado um foguete VS-30/Orion e não mais um VSB-30 como previsto anteriormente) poderá ser usado o EPL (Ensaio de Propulsão Líquida – segundo voo), ou quem sabe até a primeira versão da Plataforma Suborbital de Microgravidade (PSM), ambas em desenvolvimento pelo IAE em conjunto com a empresa Orbital Engenharia. Vamos aguardar os acontecimentos e torcer que não haja mais atrasos.

5 comentários:

  1. A quantas andam as redes elétricas do vls? E o l75?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Emerson!

      Não há ainda informações sobre isto, mas acredito que estes projetos estejam em andamento, não como gostaríamos, mas avançando.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. É amigos, concordo com o comentário do Brazilian Space. Essa reuniões são somente para dizer que algo está sendo feito, porém entra ano e sai ano e nada muda.
    Enquanto não haver um apoio financeiro forte do governo para a área espacial o cenário não mudará. E como diz no popular essas reuniões são somente pra encher linguiça.

    ResponderExcluir
  3. Brazilian Space , parece que a ACS , se mobilizou rapidinho quanto as notícias de por um Fim do tão esperado CYCLONE 4, que eu em especial estou torcendo que dê certo e que o Lançamento aconteça em 2015

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Stone Vox!

      Esperado só se for você, já que esta ACS é um completo desatino, souvenir de um governo irresponsável e petralha. A torcida aqui é que este desatino tenha mesmo acabado, seria o de melhor que poderia acontecer neste momento para o Programa Espacial Brasileiro.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir