Ato Marca Inauguração de Estruturas Importantes à Operação do Satélite SGDC-1

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (22/03) no site da Força Aérea Brasileira (FAB), destacando que ato em Brasília marcou a inauguração de estruturas importantes à operação do trambolho francês SGDC-1.

Duda Falcão

ESPAÇO

Ato Marca Inauguração de Estruturas
Importantes à Operação de Satélite Brasileiro

Durante o ato, que aconteceu junto às obras do novo Centro de Operações Espaciais, autoridades destacaram o sucesso da interação entre as áreas civil e militar

Por Tenente Gabrielli
Edição: Tenente-Coronel Pedra
Agência Força Aérea
Publicado: 22/03/2018 19:15h

Fotos: Sargento Johnson Barros/ Agência Força Aérea

Um ato simbólico, realizado na manhã desta quinta-feira (22/03) em Brasília (DF), marcou a inauguração de três gateways do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). Embora o ato tenha sido realizado nas instalações do Centro de Operações Espaciais (COPE), na Capital Federal, os gateways – estações que fazem a interconexão entre o satélite e os clientes – estão localizados nas cidades de Salvador (BA), Florianópolis (SC) e Campo Grande (MS). 

O evento, que reuniu os Ministros da Defesa (MD) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), entre outras autoridades, marca um importante passo para o uso da banda Ka do satélite lançado em maio do ano passado. Após o ato, os presentes puderam acompanhar o andamento da obra do novo COPE, que deve ficar pronta ainda no segundo semestre deste ano.


Em sua fala, o Ministro Gilberto Kassab, do MCTIC, avaliou que o SGDC inaugura uma nova era no que diz respeito a levar tecnologia, conforto e segurança para todo o Brasil e que agora já é possível identificar resultados palpáveis e mensuráveis desse investimento. “No dia 12 de março, 2.937 prefeitos do Brasil estiveram presentes em Brasília para assinar o contrato que vai levar conexão de alta velocidade para suas cidades. Eu desconheço outro momento na história que tenha reunido tantos prefeitos como esse”, disse o ministro.

O Ministro da Defesa interino, General de Exército Joaquim Silva e Luna, também esteve presente no ato. Ele destacou o trabalho conjunto entre as esferas civil e militar como fator de sucesso do SGDC e disse que já existem grupos de trabalho debatendo as possibilidades de novos projetos como o SGDC 2 e 3. “Precisamos reforçar a ideia de que juntos conseguimos fazer muita coisa”, disse.


O Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro Carlos Vuyk de Aquino, destacou que a exploração do espaço é essencial para a soberania nacional e não há dúvida, desde a edição da Estratégia Nacional de Defesa, que se trata de uma área elementar. Também disse que, em breve, o COPE estará operando não só o satélite geoestacionário, mas também satélites de órbita baixa. “Esse sítio em construção que vemos aqui é semente de tudo que já fizemos e de tudo que pretendemos fazer”, disse.

O SGDC é o primeiro satélite geoestacionário brasileiro. Lançado em 4 de maio de 2017, ele possui duas bandas: a banda x (militar) e a Banda Ka (civil). A banda x está sendo utlizada pela área de Defesa, em comunicações mais seguras; e a banda Ka vai servir para integrar o País por meio da disponibilidade de banda larga a todos os pontos do território.


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentário: Pois é leitor, é tremendamente triste ter uma infraestrutura como esta (base fundamental para a área de Defesa de qualquer nação moderna) sendo inaugurada para atender um projeto de satélite que não acrescentou absolutamente nada ao PEB, muito pelo contrário, seja a nível tecnológico e de inteligência, além de ter um custo astronômico exorbitante para favorecer a esses vermes corruptos.  Ainda mais triste é observar a FAB participar desta palhaçada convenientemente. São por exemplos como este que hoje não acredito mais que uma volta aos governos militares seria tão benéfico quanto foi outrora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022