sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Satélite SCD-1 do INPE Já Percorreu 5,650 Bi de Quilômetros no Espaço

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada dia (16/02) no site do jornal “O VALE”, destacando que com 24 anos de atividades no espaço, o Satélite de Coleta de Dados-1 (SCD-1), desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) ainda durante a Missão Espacial Completa Brasileira (MECB) percorreu 5,650 bilhões de quilômetros no espaço sideral.

Duda Falcão

REGIÃO

Satélite do INPE Percorre
5,650 Bi de Quilômetros

Em 24 anos de atividade, caminho percorrido é equivalente
a 7.435 viagens de ida e volta para a Lua

Da Redação
São José dos Campos
February 16, 2017 - 11:50

Foto: Arquivo/INPE

Construído pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de São José dos Campos, o primeiro satélite brasileiro chega à marca de 5,650 bilhões de quilômetros percorridos no espaço, equivalente a 7.435 viagens de ida e volta à Lua.

O SCD-1 (Satélite de Coleta de Dados) completou, em 9 de fevereiro, 24 anos em órbita, percorrendo 126.714 voltas ao redor da Terra. Na época do lançamento, em 1993, o satélite tinha expectativa de apenas um ano de vida operacional.

Embora com limitações, segundo o INPE, o equipamento cumpre sua missão de coleta e transmissão de dados ambientais, usados no monitoramento de bacias hidrográficas, marés, meteorologia, planejamento agrícola, estudos sobre mudanças climáticas e desastres naturais, entre outros.

"A longevidade do SCD-1 comprova o alto grau de competência técnica não só das equipes de engenharia espacial e de integração e testes que participaram do desenvolvimento do satélite, como também das equipes de operação em voo do Centro de Rastreio e Controle de Satélites do Inpe", apontou o INPE.

Domínio. O lançamento do SCD-1 colocou o Brasil entre as nações que dominam o ciclo completo de uma missão espacial desde sua concepção até o final de sua operação em órbita. Marcou ainda o início da operação do Sistema de Coleta de Dados Brasileiro, que fornece informações para instituições nacionais governamentais e do setor privado.

Elas desenvolvem aplicações e pesquisas em diferentes áreas, como estudo da química da atmosfera, previsão meteorológica e climática, controle da poluição e avaliação do potencial de energias renováveis. Além do pioneiro, integra o sistema de coleta de dados o satélite SCD-2, lançado em 1998.

Nacional. Com 115 kg, o SCD-1 foi totalmente projetado, desenvolvido e integrado pelo INPE com importante participação da indústria nacional. Para seu desenvolvimento, o instituto investiu em laboratórios modernos e no desenvolvimento de seus recursos humanos.


Fonte: Site do Jornal “O VALE” - 16/02/2017

Comentário: Esse satélite é resquício de uma época onde as coisas ainda funcionavam, quando a Comunidade Espacial Brasileira apresentava resultados significativos, mesmo o país vivendo uma situação econômica difícil, mas não é mais o caso desde o ex-governo COLLOR, quando então as coisas começaram a degringolar, culminando como o desastroso governo dessa ogra debiloide petista e o até momento xeque-mate do Governo TEMER. Uma outra época que dificilmente retornará se perdurar o populismo e a corrupção desses vermes de merda que infestam os bastidores de nossa obscura capital federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário