quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Brasileiros São Selecionados Para Mestrado na Área Espacial na China

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota da postada hoje (09/09) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que três engenheiros brasileiros formados na Universidade de Brasília (UnB) foram selecionados para fazerem Mestrado na Área Espacial na Beijing University of Aeronautics and Astronautics (BUAA) na China.

Duda Falcão

Brasileiros São Selecionados Para
Mestrado na Área Espacial na China

Coordenação de Comunicação Social

Foto: Valdivino Júnior/AEB
Da esquerda para a direita: Renan Felipe Nogueira e Pedro Henrique
Nogueira, engenheiros de energia; Adriana Correa, coordenadora;
Felipe Iglesias, engenheiro eletrônico; Presidente da AEB,
José Raimundo Coelho e diretores da Agência.

Brasília, 9 de setembro de 2015  Três engenheiros brasileiros formados pela Universidade de Brasília (UnB) embarcam hoje (9) para a China. Eles foram selecionados, pelo Master Program on Space Technology Applications Global Navigation Satéllite Systems (GNSS), para fazer mestrado na área espacial na Beijing University of Aeronautics and Astronautics (BUAA).

Felipe Iglesias, formado em engenharia eletrônica, foi selecionado para o mestrado em Sensoriamento Remoto e Sistema de Geo-Informação (RS&GIS) e Pedro Henrique Nogueira e Renan Felipe Nogueira, graduados em engenharia de energia, estudarão Tecnologia de Micro-Satélites. O mestrado tem duração de um ano e nove meses e as aulas começam no próximo dia 17.

Para Iglesias, o mestrado é uma ótima oportunidade de crescimento pessoal e profissional. “Além de aprender outra língua e vivenciar nova cultura, pretendo ampliar meus horizontes com essa experiência, pois quando voltar pretendo trabalhar e contribuir com o desenvolvimento do setor espacial no Brasil”, afirma.

Além do estudo na universidade chinesa, os engenheiros têm direito ao custeio da estadia, auxílio saúde e financeiro durante toda a temporada de estudos.

O processo de seleção dos 14 candidatos inscritos ocorreu em duas etapas. O primeiro passo foi a inscrição, feita no site no programa, disponível até o último mês de março. A segunda etapa constou de uma entrevista, via internet, realizada por professores da Beijing University.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Parabéns aos jovens brasileiros e boa sorte na China, aproveitem ao máximo.

2 comentários:

  1. Estão de Parabéns com certeza!!! Mas eu entendo que estamos precisando muito mais de MESTRES que saibam projetar com eficiência, o reforço estrutural de um míssil balístico, para suportar 6G a 8G. Que consigam desenvolver um motor a propelente líquido acima de 100 kN que seja operacional, sem risco de fraturas. Que sejam capazes de projetar um sistema de orientação e correção de trajetória, eletromecânico, para um foguete bipropelente líquido, a prova de falhas. Só assim vamos colocar em órbita algo ou alguém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sr. José Villardi!

      Sem duvida que precisamos dos MESTRES citados pelo senhor e urgentemente eu diria, mas também precisamos de MESTRES e DOUTORES tanto nas áreas citadas pelo senhor, bem como nas áreas onde atuam esses jovens. E vale dizer também que na atual conjuntura política e de falta de visão desse desgoverno de merda, ter grandes esperanças de mudança de visão e de atitude é se enganar tolamente. Assim sendo, qualquer coisa de positivo que venha surgir enquanto perdurar esse momento negro de estupidez e irresponsabilidade política já ajuda.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir