sexta-feira, 30 de junho de 2017

País Perde U$ 1,5 bilhão Por Ano Devido a Modelo Equivocado na Base de Alcântara, Avalia Jungmann

Olá leitor!

Segue uma notícia postada ontem (29/06) no site do “Senado Federal” destacando que segundo o Ministro da Defesa, Raul Jungmann,  o Brasil perde U$ 1,5 bilhão por ano devido a modelo equivocado na Base de Alcântara.

Duda Falcão

Home - Matérias – Comissões

País Perde U$ 1,5 bilhão Por Ano Devido
a Modelo Equivocado na Base de
Alcântara, Avalia Jungmann

Por Sergio Vieira
Agencia Senado
29/06/2017, 17h05
Atualizado em 29/06/2017, 18h54

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O país não pode repetir o equívoco de atrelar a base de lançamentos de Alcântara (MA) a um único parceiro, disse nesta quinta-feira (29) o ministro da Defesa, Raul Jungmann, em audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE). Ele informou os senadores que o governo já negocia com outros países o uso otimizado da plataforma.

Jungmann avalia que os acordos podem render ao Brasil cerca de U$ 1,5 bilhão por ano, o que já deveria ocorrer. Neste cenário ele entende ser "incompreensível" a base encontrar-se totalmente inutilizada, em razão de "concepções errôneas", que temiam o controle de Alcântara pelos Estados Unidos.

— Nesta nova concepção nós vamos trabalhar com China, Rússia, EUA, Israel, França, com empresas nacionais, seja quem for. Já estamos negociando com qualquer país que tenha interesse, não haverá monopólio — disse.

Ele acrescentou que a minuta definindo um novo modelo de uso para a base será em breve encaminhada ao Congresso Nacional, e pediu a compreensão da oposição para que o veja como sendo de "interesse nacional". O ministro avalia a Base de Alcântara como "a melhor do hemisfério", a mais econômica, capaz de colocar o país no lucrativo mercado de lançamento de satélites.

Ucrânia

Ele também afirmou que o governo não cogita ter apenas um país parceiro em torno da base, por entender ser esta a melhor forma inclusive de evitar ações buscando inviabilizá-la, por razões de concorrência comercial.

O novo modelo passa ainda pela assinatura de um termo de ajustamento de conduta (TAC) com o Ministério Público, que possibilitará a reincorporação de parte do terreno, cedido para quilombolas. Entre 2003 e 2015 vigorou um acordo de parceria em torno da Base com a Ucrânia.



Fonte: Site do Senado Federal – http://www12.senado.gov.br

Comentário: Por esta matéria da Agencia Senado o Ministro Jungmann não esclareceu muito, mas numa coisa ele está certo, o Brasil perde dinheiro mantendo um equipamento como esse praticamente inativo, fazendo um voo científico e tecnológico por ano e ainda por cima um voo com foguete suborbital. É preciso lembrar que o CLA foi criado com o objetivo de lançar satélites no espaço e até o momento (mais de 30 anos após a sua fundação) jamais atingiu esse objetivo, coisa que deve ser um exemplo único no mundo. Se deixamos de ganhar 1,5 bilhão de dólares por ano como disse o ministro, eu não sei e até creio que não chegue a tanto, mas é verdade é que o Brasil esta perdendo dinheiro sim com a inatividade deste equipamento. Permitir o uso comercial da Base por outras nações, já disse e vou repeti, não tem mal algum (isso se faz no mundo todo), porém desde que o acordo não envolva perda de soberania e seja bem elaborada visando trazer benefícios ao Programa Espacial do país. Sendo assim, pode ser com Americanos, Franceses, Indianos, Russos, Alemães, Chineses e com quem quer que seja, até mesmo Marcianos. O problema no momento é que na atual conjuntura política fica difícil acreditar que um acordo como esse fosse feito com lisura e competência, mas é preciso aguardar para se ter acesso a tal minuta citada pelo ministro.

4 comentários:

  1. Esses imbecis só falam do dinheiro que a base pode gerar, porém, falar de tecnologia espacial, desenvolvimento nacional, projetos de foguetes, motores, não falam. Afinal, acabaram de descobrir mais uma fonte de renda(roubo) pra eles...

    ResponderExcluir
  2. Será que"Tudo que é bom para os EUA é bom para o Brazil"?Acho que já ouvi isso antes.Para o Brazil e para as contas nos paraísos fiscais.Nem a Quarta Frota pode tanto.

    ResponderExcluir
  3. Nenhum país monta bar de lançamentos para outros países , vocês já viram algum?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca vi. Também queria saber que tais países cedem as suas bases para outros países lançarem.

      Excluir