terça-feira, 20 de junho de 2017

Novo Corte de Verbas “Inviabiliza Execução Orçamentária”, Protesta Diretor do INPE

Olá leitor!

Segue abaixo uma interessante matéria publicada na edição de maio do ”Jornal do SindCT“, que talvez ajude ao leitor entender que há uma tremenda diferença entre as promessas feitas e as atitudes tomadas, não havendo possibilidade nenhuma de se cumprir qualquer projeto espacial do INPE dentro do prazo que foi divulgado por esses vermes na mídia, seja ele qual for.

Duda Falcão

CIÊNCIA & TECNOLOGIA

NO SEGUNDO SEMESTRE, INSTITUTOS DO MCTIC SÓ TERÃO METADE DO ORÇAMENTO PREVISTO

Novo Corte de Verbas “Inviabiliza Execução
Orçamentária”, Protesta Diretor do INPE

Em gesto inédito, Ricardo Galvão envia mensagem à equipe
do instituto e informa“a todos sobre nossa gravíssima
situação orçamentária, imposta pelo corte de 44% e
limite de empenho, conforme Portaria MP 28, de 16/2/2017”

Da Redação
Jornal do SindCT
Edição nº 57
Maio de 2017

Valter Campanato/Agência Brasil
Institutos pediram reunião com ministro Kassab.

O ministro Gilberto Kassab, titular do MCTIC, concordou em receber os diretores do INPE e de outros institutos públicos de pesquisa federais no dia 8 de junho, para uma reunião cuja finalidade seria discutir o que Ricardo Galvão define como “gravíssima situação orçamentária”.

Em texto enviado ao corpo técnico do instituto em 30 de maio, com o título de “Mensagem do Diretor sobre Restrição Orçamentária”, Galvão reproduz mensagem em que a Diretoria de Gestão do MCTIC informa às unidades de pesquisa que as verbas disponíveis para o corrente ano serão ainda menores do que o previsto após o anúncio do contingenciamento de 44% dos recursos.

A decisão do MCTIC de repassar aos institutos, no segundo semestre, apenas metade dos recursos previstos “associada à imposição do limite de empenho que passou a vigorar, praticamente inviabiliza nossa execução orçamentária a partir de final de agosto!”, anuncia Galvão. A seguir, a íntegra da mensagem enviada por ele ao corpo de funcionários do INPE.

A Mensagem

“Venho informar a todos sobre nossa gravíssima situação orçamentária, imposta pelo corte de 44% e limite de empenho para despesas administrativas, conforme Portaria MP No 28, de 16/02/2017.

Até a semana passada, estávamos fazendo nosso replanejamento orçamentário supondo que o procedimento que vinha sendo adotado pelo MCTIC, de liberar 1/18 do previsto na LOA 2017, seria mantido durante todo esse exercício. Neste caso, o corte real seria de cerca de 33%. Esta suposição estava ancorada em orientações do próprio Ministério. Além disso, o limite imposto pela Portaria MP nº 28 não havia ainda sido aplicado.

Infelizmente, na quinta- -feira passada, todas as unidades receberam a seguinte mensagem da Diretoria de Gestão das Unidades de Pesquisa e Organizações Sociais, do MCTIC:

‘Conforme é do conhecimento de todos os Senhores, foi aplicado um índice de 44% de contingenciamento sobre o orçamento do MCTIC para 2017. Mesmo assim, com a visão que se tinha à época do contingenciamento, optou-se por liberar 1/18 avos mensais até junho; ou seja, 33% dos 56% restantes. Agora, imagina-se que após a avaliação da arrecadação, que ocorrerá após o término do terceiro (3º) bimestre, não será possível qualquer descontingenciamento. Em vista disso, informo que, de julho a dezembro, os Senhores terão disponíveis os saldos orçamentários resultantes do limite de empenho autorizado para o exercício menos os 6/18 avos repassados até junho; ou seja, 23% dos 56% autorizados inicialmente.’

Esta decisão, associada à imposição do limite de empenho que passou a vigorar, praticamente inviabiliza nossa execução orçamentária a partir de final de agosto!

Como naturalmente todas as unidades de pesquisa passam pelas mesmas dificuldades, sexta-feira passada realizamos uma reunião de diretores e redigimos um ofício, encaminhado ao Ministro Gilberto Kassab, para discutir este grave cenário e apresentar nossas necessidades mínimas, nomeadamente,

‘Vimos, então, respeitosamente solicitar reunião presencial com V.Exa, na qual todas as unidades apresentarão, justificadamente, suas necessidades orçamentárias mínimas para este ano e para a PLOA 2018.’

Tenho a satisfação de informar que o Ministro nos atendeu, marcando a reunião para o dia 8 de junho próximo. Esperemos que, nessa reunião, consigamos fornecer ao Ministro ferramentas eficazes para que ele consiga reverter esta restrição orçamentária junto ao MPO.

Cordiais saudações a todos,

Ricardo Galvão


Fonte: Jornal do SindCT - Edição 57ª – Maio de 2017

Comentário: Pois é leitor, o problema da falta de verba é gravíssimo para área de Ciência e Tecnologia (não só na área espacial), para Educação de qualidade, e para Saúde, mas para os programas populistas de merda ai não falta verba. Será que ninguém ainda percebeu que o que interessa para essa gente é se manter no poder? Povo saudável e bem educado não é manobrável, além de fazer cobranças que não são de interesse de populistas e corruptos, por isso que não falta verba para esses programas que geram voto, especialmente no Nordeste do país. Gente é aquela coisa, eles adotam a ideia de dar comida na boca do gato invés de ensinar e criar condições para que o gato possa buscar o seu próprio alimento, acordem. Ciência e Tecnologia, Educação de Qualidade e Saúde não é e jamais será prioridade para nenhum país governado por populistas de merda (essa gente não caga no prato onde comem), e a Sociedade Brasileira que verdadeiramente se importa com o Brasil precisa acordar para isso. Todos nós somos responsáveis por tudo isto que está acontecendo, nos formamos essa gente que está hoje no poder, então deixem a hipocrisia e o egocentrismo de lado e comecem a se mexer, ou então a tendência das próximas gerações e piorar cada vez mais, levando a completa e total degradação moral da Sociedade Brasileira. Novos DILMAS, LULAS, TEMERS, SARNEYS, CARDOSOS, ITAMAS e COLLORS da vida já estão por ai iniciando suas carreiras nefastas a nação (conheço muitos deles), não só na Política, a situação é gravíssima, infelizmente.

2 comentários:

  1. Enquanto o Brasil, literalmente vai para o brejo, o fantoche de presidente MT voa, pasmem, para a "República Socialista Federativa Soviética Russa", conforme informativo oficial da Secom. Agora, me diga: com um assessor de comunicação desses, que ainda não recebeu a notícia de que a União Soviética foi dissolvida em 1991, e outros que se escondem da PF atrás do foro privilegiado,como é o caso do próprio ministro Kassab, dá para esperar algum grande projeto na área de tecnologia? Os caras do Planalto ainda devem se comunicar com sinais de fumaça e essas coisas de satélites devem parecer história de Júlio Verne.

    ResponderExcluir
  2. " CHORAR DE VERGONHA E TRISTEZA COM O QUE ESTÃO FAZENDO COM O PEB,É UMA DELICADEZA QUE OS NOSSOS OLHOS OFERECEM AS NOSSAS
    ALMAS"

    A pesquisa espacial é, talvez, a área da ciência mais cativante no último século, um triunfo da civilização que precisou de milhares de gerações aperfeiçoando conhecimentos e técnicas, combinando teoria e experimentação sempre pautados por rigoroso método científico, para hoje ser capaz de nos fornecer informações com alta confiabilidade sobre o universo em que vivemos, sua composição, sua origem, e seu possível futuro.
    Quando se fala em pesquisa espacial, a primeira coisa que nos vem à mente é a NASA, a renomada Agência Espacial Americana que contabiliza inúmeros feitos históricos e projetos bem sucedidos. Assim como ela, também são famosas a Agência Espacial Federal Russa, a ESA (Agência Espacial Europeia), o programa espacial chinês, indiano, iraniano, da Coreia do Norte e em breve á Argentina.
    Porém, o Brasil não se destaca neste célebre grupo. Pouco se divulga A REAL VERDADE, sobre a situação atras dos bastidores da falta de patriotismo, responsabilidade, e VERGONHA, desta área no país, ela parece ter tido poucos êxitos e atualmente está estagnada, a falsas promessas, entre reuniões abstratas, só para encher o saco. Para termos chegado a tal ponto, foi necessário uma série de condições e eventos históricos NEGATIVOS, juntamente com o descaso atual do governo e de vários setores da sociedade para com a ciência em toda sua abrangência. Acredite! Já estou de saco cheio, de ouvir tantas baboseiras, falsas promessas, destes políticos larápios, que sangram as nossas riquezas, ODEIO! ODEIO! todos, sem exceção. Algumas vezes eu me questionam: Porque está acontecendo essas mazelas com o nosso rico BRASIL ? Olha pessoal! Pelo deslocamento do vento de cauda, se não fossem essas células cancerígenas, já poderíamos ter conquistado um pedacinho do espaço sideral, e nossa bandeira estampada na fuselagem um satélite, navegando até MARTE, o quem sabe!! para as estrelas!!! Nenhum prazer é em si um mal, porém pessoal, certas coisas ( Atitudes), capazes de engendrar prazeres, trazem consigo um maior número de males do que de prazer.

    ResponderExcluir