sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Programa da TV Câmara Realiza Debate Sobre o PEB

Olá leitor!

O programa Expressão Nacional” da TV Câmara exibiu dia 25/01 um debate sobre Programa Espacial Brasileiro (PEB) com a presença do Sr. Braga Coelho presidente da AEB, do Deputado José Stédile(PSB-RS), do Deputado Eduardo Cury (PSDB-SP), e a Dra. Chantal Cappelletti (UnB). Veja abaixo.


Estou farto disto, mas para quem ainda acredita em fantasias, tá ia...

Duda Falcão

5 comentários:

  1. tem muita gente que tem muito conhecimento sobre o PEB e que deveria estar nesse programa de TV, como sempre fica a desejar tudo que se envolve PEB.
    .
    melhor que um Deputado , no caso do Sr. Eduardo Cury, do PSDB-SP que pelo visto não muito conhecimento sobre o PEB e tudo o que já foi realizado em 51 anos de pesquisas espaciais no Brasil.
    .
    o Sr. Eduardo Cury, do PSDB-SP , errou muito e provou que não sabe nada sobre Foguetes Brasileiros, quando disse que o VLS está ultrapassado !, pelo visto , também não sabe que os Nano-Satélites e Micro-Satélites serão os Satélites mais fabricados no século XXI.
    .
    vejamos as caracteristicas do nosso VLS-1
    -
    OBJETIVO PRINCIPAL

    ****Cumprir voo completo, sendo capaz de entregar, a partir de Alcântara, em órbita circular equatorial com baixa excentricidade, um satélite de 200 kg a 750 km, ou uma variação dessa especificação.
    -
    ****Sua capacidade nominal de satelitização é de 100 a 380 kg em órbitas circulares equatoriais de 200 a 1.200 km de altitude ou de 75 a 275 kg em órbitas circulares polares de 200 Km a 1.000 km de altitude.
    .
    * Microsatellites

    * Nanosatellites

    * Nanosat

    * Picosatellites

    * Femtosatellites

    esses serao os Satelites mais fabricados no seculo XXI e o VLS esta sim Super Apito a Lanca-los , todos eles no futuro proximo.

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez o Presidente da AEB menciona apenas o orçamento "modesto" como causa do atraso do PEB e de seus "modestos" resultados. Muito embora aqui mesmo no blog e em outros lugares tem-se gritado aos 4 ventos de que as leis de execução orçamentária paralisam o país (e não impediram a corrupção) além da falta de compromisso daqueles que se aproveitam dos inumeráveis direitos do RJU.

    Com essa postura não iremos a lugar algum, mesmo com um maior orçamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sr. Heisenberg!

      Endosso as suas palavras e isto demostra que este banana continua tentando enganar uma sociedade que teima por pura ignorância ou desinteresse a ser receptiva às sua promessas. Triste.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  3. Sr.Heisenberg
    Também fiquei abismado e triste, quando li a entrevista de um pesquisador do PEB; (Não me recordo do seu nome agora) à respeito do RJU. Que se apoiando nesse regime, (RJU) os funcionários faziam o que queriam e não o que era necessário ser feito.

    ResponderExcluir
  4. Ageu não é só no PEB não. Porque vc acha que o serviço público em geral funcional tão mal ? Criamos no país uma classe de intocáveis... Ganham bons salários, vão trabalhar quando querem e fazem o mínimo ou nem isso. Muitos cuidam de negócios particulares dentro do serviço e isso tudo com a leniência de seus chefes. O problema é que a maioria dos brasileiros sonha em ser funcionário público e gozar desses "privilégios"

    ResponderExcluir