sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) Abre Inscrição Até Março

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje com data do dia (28/01) no site da “Agência Espacial Brasileira (AEB)”, destacando que a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) abre inscrição até março.

Duda Falcão

Olimpíada Brasileira de Astronomia
Abre Inscrição Até Março

MCTI


Brasília, 28 de janeiro de 2016 – Está aberto até 13 de março próximo o prazo para inscrição para a 19ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Em 2015, a OBA envolveu 837 mil alunos e 64 mil professores de dez mil escolas públicas e particulares.

A evolução dos números mostra que a OBA ajuda a aproximar os estudantes das ciências espaciais, despertando o interesse dos jovens pela astronomia.

“A OBA é a terceira maior olímpiada do país, é a que tem o maior número de participantes no edital do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a primeira em número de distribuição de medalhas”, destaca o astrônomo João Batista Canelle, coordenador nacional da iniciativa.

Ele ressalta que o certame distribuiu 45 mil medalhas em 2015. “O impacto dessas medalhas na vida de um aluno ninguém mede, mas é, certamente, positivo. O estudante se sente orgulhoso junto do professor, da escola, da família. É um ciclo virtuoso em que o aluno influencia os colegas.”

Professor do Instituto de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Canalle lembra que o número de estudantes que participaram da OBA em 2015 subiu para 837 mil contra 800 mil dos cinco anos anteriores. São Paulo é o estado com mais escolas inscritas e maior número de medalhas. O Ceará vem em segundo lugar.

Benefícios – “A OBA é uma forma de interagir à distância com os professores. Capacitar, orientar e estimular alunos e professores e escolas de todo o território nacional e premiar em grande escala. Nossa expectativa é continuar crescendo nessa jornada em prol da melhoria da educação brasileira”, afirma.

A OBA se realiza no próximo dia 13 de maio. A prova é dividida em quatro níveis. Os três primeiros são para alunos do ensino fundamental e o quarto, para os do ensino médio. O exame é composto por dez perguntas: sete de astronomia e três de astronáutica. A maioria das questões é de raciocínio lógico. As medalhas são distribuídas conforme a pontuação obtida por cada nível.

Os melhores classificados na OBA representam o Brasil na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2017. E os participantes dessa edição ainda concorrem a vagas nas Jornadas Espaciais, que ocorrem em São José dos Campos (SP), onde os participantes recebem material didático e assistem a palestras de especialistas.

“Ao se inscrever a escola também participa simultaneamente da Mostra Brasileira de Foguetes. É uma atividade inteiramente prática para o aluno construir foguetes que voem o mais alto possível. Em 2015 a atividade teve 87 mil alunos”, lembra Canalle.

A OBA é coordenada por uma comissão formada por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB). São promovidos, desde 2009, os Encontros Regionais de Ensino de Astronomia (EREAs), entre 10 e 12 por ano. O programa é realizado com parcerias locais e principalmente com recursos do CNPq.

Escolas públicas ou particulares que ainda não participam já podem se cadastrar pelo site da OBA (www.oba.org.br)


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário