quarta-feira, 15 de julho de 2015

Nanosatélite ITASAT-1 é Um dos Destaques da “67ª Reunião Anual da SBPC

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota publicada ontem (14/07) no site da Força Aérea Brasileira (FAB), destacando que o Nanosatélite ITASAT-1 é um dos destaques na “67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)”.

Duda Falcão

TECNOLOGIA

Nanossatélite ITASAT é Um dos Destaques
do Maior Encontro Científico do País

Instituto Tecnológico apresenta projetos na reunião da
Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)

ITA
14/07/2015 - 15:01h


O nanossatélite ITASAT, com dimensões de 10x20x30 cm e peso de cerca de 5 kg, é um dos destaques apresentados pelo Instituto Tecnológico de Aaeronáutica (ITA) na 67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). O evento, considerado o maior encontro científico do País, é realizado em São Carlos, no interior de São Paulo, de 12 a 18 de julho.

No total, três projetos de pesquisa em desenvolvimento por alunos de graduação e pós-graduação do ITA são apresentados no nono pavilhão com área dedicada à ciência e tecnologia.

O ITASAT é um satélite educacional que utiliza o conceito cubesat (padrão reduzido utilizado principalmente para pesquisa). O projeto, em desenvolvimento há cerca de dois anos, prevê colocar em órbita baixa (cerca de 400 km de altitude), quatro cargas úteis com cinco experimentos.

“O satélite levará experimentos de coleta de dados ambientais, validação de GPS para verificação de posição de satélites, placas de sensores, câmera comercial de baixa resolução para imageamento terrestre e link de comunicação segura”, explica o estudante Rafael Barbosa Januzi, um dos envolvidos no projeto ITASAT.

A expectativa é fazer a integração dos sistemas do ITASAT até o final de 2015 na Holanda. De lá, o satélite segue para os Estados Unidos, de onde deve ser lançado no começo de 2016. “As principais metas são aproveitar essa plataforma para a utilização em novos projetos do ITASAT e ao mesmo tempo desenvolver mão de obra especializada no setor aeroespacial”, complementa Januzi.

Outro projeto desenvolvido pelo ITA envolve a RFID (radio-frequency identification), uma tecnologia de rádio-frequência utilizada para automatizar controle e rastreamento de itens, otimizando sistemas de logística. O instituto também apresenta o funcionamento de um protótipo de testes e simulação para manufatura, que integra componentes físicos e virtuais. O objetivo é verificar o funcionamento de uma linha de produção, antes de estar pronta.

Sobre a Reunião da SBPC

Nesta edição o tema é “Luz, Ciência e Ação”, alusivo ao Ano Internacional da Luz. O evento, que conta com estandes e ampla programação científica, busca popularizar e valorizar a produção científica nacional na sociedade.

A cada ano, a Reunião da SBPC é realizada em um estado brasileiro, sempre em universidade pública, e reúne milhares de pessoas, como cientistas, professores e estudantes, profissionais liberais e visitantes.

Mais informações sobre a SBPC clique aqui


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentário: Veja você leitor o estrago que a incompetência da CCS da AEB está causando em outros órgãos quando propaga termos errados como é o caso da palavra composta Nano satélite. Até mesmo o ITA embarcou no erro como se pode notar no título desta nota do ITASAT. Mas enfim... com o presidente que esta piada chamada Agência Espacial Brasileira (AEB) tem, não se poderia esperar coisa diferente. Quanto a notícia na nota, só elogios ao grupo agora coordenado pelo Dr. Luis Eduardo Loures da Costa.

2 comentários:

  1. Muito interessante o artigo!

    A palavra "nanossatélite" está correta, "nanosatélite " com apenas uma letra "s" está errado, pois seria pronunciado "nanoZatélite" (a letra "s" entre vogais tem som de z na língua portuguesa, assim como casa, asa, etc)

    Segundo a nova ortografia:

    * Se o prefixo terminar por vogal e a outra palavra começar por r ou s, dobram-se essas letras. Exemplos:
    minissaia
    antirracismo
    ultrassom
    semirreta

    Pedro Jr Nascimento
    Jarinu-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Pedro!

      Se houve alguma mudança ortográfica eu desconheço, mas a palavra nanosatélite é uma palavra composta (nano satélite) derivada da palavra inglesa nanosat no singular e nanosats no plural. Portanto o som da mesma não deveria fazer qualquer diferença pois seria pronunciado de forma diferente de qualquer forma, mas deveria fazer sim diferença na sua ortografia se aproximando da palavra de origem. Enfim...

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir