sexta-feira, 24 de julho de 2015

Fim de Acordo Com Ucrânia Não Foi Político, Diz Governo

Olá leitor!

Segue abaixo um artigo publicado ontem (23/07) no site Empresa Brasileira de Comunicações (EBC), destacando que o  fim do acordo espacial com a Ucrânia realmente ocorreu segundo declarações públicas feitas ontem pelos Ministro da Defesa e do MCTI durante visita à Base da Marinha, na Ilha de Mocanguê, no Rio de Janeiro-RJ.

Duda Falcão

TECNOLOGIA

Fim de Acordo Com Ucrânia
Não Foi Político, Diz Governo

Por Vitor Abdala
Edição: Valéria Aguiar
Agência Brasil
Criado em 23/07/15 - 12h53
Atualizado em 23/07/15 - 23h01

Os ministros da Defesa, Jaques Wagner, e da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, disseram hoje (23) que a decisão de encerrar o acordo de lançamento de foguetes com a Ucrânia foi motivada por razões comerciais. Em visita à base da Marinha, na Ilha de Mocanguê, no Rio de Janeiro, eles disseram que o rompimento do acordo não teve motivos políticos ou diplomáticos.

Segundo Jaques Wagner, o governo brasileiro já avalia o fim do acordo há pelo menos um ano e que a decisão não foi influenciada pelo conflito entre a Ucrânia e a Rússia. “Foi decidido antes disso. Eventualmente o conflito agravaria [os problemas do acordo], porque eles têm muita tecnologia que é compartilhada entre a Rússia e a Ucrânia. Foi uma questão muito mais de entender que essa cooperação não chegaria àquilo que o Brasil quer”, disse o ministro da Defesa.

Aldo Rebelo disse que o acordo com a Ucrânia não estava se mostrando comercialmente viável. “Era um acordo comercial para o Brasil junto com a Ucrânia financiar a construção de foguetes e buscar, ou com satélites próprios ou comprando satélites, para prestar serviços a terceiros países que queiram lançar satélites em órbita.”

O ministro disse também que “vamos disputar esses lançamentos no mercado, porque Ucrânia, França, Alemanha, China, Rússia e os Estados Unidos têm bases de lançamento, satélites e foguetes. Para competir, o preço do seu foguete tinha que ser suficientemente competitivo para que os países optassem por fazer seu lançamento nessa base.”

De acordo com Rebelo, o dinheiro já gasto com o projeto não será perdido. “As obras para essa finalidade perderam sentido, mas a estrutura que foi erguida, embora ainda não tenha sido completada, pode ser destinada para outra finalidade. Não é porque não vamos lançar esse projeto com a Ucrânia, que o Brasil vai deixar de perseguir sua meta de lançar satélites da base de Alcântara”.


Fonte: Site da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) - http://www.ebc.com.br

Comentário:  Bom caro leitor, com essa declaração pública dos ministros da Defesa e do MCTI sobre o destrato do acordo, esta notícia dada inicialmente pelo site Defesanet.com começa agora a ter caráter oficial e o site Defesanet está de parabéns pelo furo jornalístico, e como a notícia é originária da EBC (Empresa Brasileira de Comunicações) a mesma agora é inquestionável. Entretanto, para que o destrato seja oficializado será preciso que o mesmo seja publicado no Diário Oficial da União (DOU) e que notas oficiais sejam divulgadas pelos órgãos envolvidos neste desatino. Pois é leitor, é o fim de uma aventura descabida que jamais deveria ter ocorrido e que deu um prejuízo financeiro ao erário publico e um prejuízo tecnológico ao Programa Espacial do país que será difícil de ser recuperado. Mas enfim, estamos bem próximos de comemorar o fim deste desatino não permitindo que este trambolho tóxico fosse lançado de Alcântara. Apesar de eu não gostar muito desse termo futebolisticamente falando, não há como não comemorar dizendo: "VITÓRIA".

24 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simples Stone Vox!

      A AEB está esperando uma nota oficial do MCTI (órgão ao qual ela é diretamente subordinada) para se manifestar, O INPE não tem nada haver com essa história e a ACS obviamente será a ultima a se manifestar se despedindo por nada.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Stone Vox!

      Não há nada de sinistro nisso e sim de total irresponsabilidade. Esse acordo jamais deveria ter sido assinado e há muito deveria ter sido desfeito. Sua irresponsável assinatura foi motivada exclusivamente por questões políticas, devido a necessidade de se encontrar um lugar para o pré-anão debiloide Roberto Amaral, que na época era Ministro do MCT (hoje MCTI) e teve de ser demitido por LULA devido pressões internacionais, após o mesmo falar demais num encontro de ministros de C&T em Paris (creio eu), como alias sempre foi a postura desse debiloide pré-anão. Com a sua saída do ministério o Amaral que na época era vice-presidente do PSB (partido que na época era da bancada de apoio do Governo Lula no Congresso) cobrou uma posição no governo para este pré-anão irresponsável. Como esse debiloide já vinha negociando com os ucranianos este acordo travando uma tremenda batalha contra o Ministério da Defesa (MD) que negociava com os russos um bom acordo espacial, o humorista LULA interrompeu as negociações do MD e apoiou este desatino com a Ucrânia, colocando o Amaral como o diretor-geral da parte brasileira da empresa. A consequência disso é o que está acontecendo agora e a consequência na época foi que o ministro do MD pediu demissão apos essa decisão do LULA.

      Vale dizer que esse acordo é um completo desatino em todos os sentidos, pois só favorece a Ucrânia que estava com a sua industria espacial parada e sucateada. O acordo não prevê transferência tecnológica e nem desenvolvimento conjunto nem de um simples parafuso, trás para o país uma tecnologia ultrapassada e tremendamente tóxica, apesar de confiável, o foguete é um engodo já que a sua capacidade de carga não atende ao mercado para qual foi projetado, sem o tal acordo de Salvaguardas Tecnológicas com o EUA o foguete não teria como operar comercialmente de forma competitiva e para completar, jamais a ACS foi levada a sério pelo seus concorrentes, pois todos sabiam que ela não tinha a menor chance de sucesso.

      Felizmente essa aventura descabida começa a ser desmantelada.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  4. Na minha visão, nenhum país; vai transferir tecnologia de foguetes para o Brasil, devido à pressão estadunidense.

    Ageu Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma possibilidade Eng. Ageu Alves, mas que pode ser contornada se houver competência diplomática e seriedade, coisa que infelizmente não há.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Stone Vox!

      Como lhe disse não há nada de SINISTRO nisso, está é a postura da classe politica brasileira, classe essa que a DILMA faz parte. Sacanagem ou não é assim que os políticos atuam no Brasil. Entretanto, a questão aqui não é essa, e sim que o fim desse acordo quando confirmado oficialmente com a publicação do destrato no DOU, será o fim de uma aventura descabida que jamais deveria ter sido estabelecida. Ponto. O resto é conversa mole para boi dormir. Assunto encerrado.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  6. Vocês não entendem o que esta acontecendo. Pelo acordo, e isto esta no acordo, aquele que desistir vai ter que ressarcir todos os investimentos, danos e perdas comercias do outro. Estima-se que o Brasil será obrigado a pagar 2,5 Bi de reais aos ucranianos. Seria mais fácil continuar, terminar a base. O Brasil nem capacidade de terminar a base teve, pois esta era a unica responsabilidade do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Não é bem assim, o acordo prevê a denuncia do mesmo mediante ao não cumprimento de uma das partes do que está estabelecido em contrato. A Ucrânia em diversos momentos não cumpriu o que estava acordado, bem como o Brasil, portanto ambos estavam em condições de denunciar o acordo a qualquer momento. Só que os ucranianos jamais fariam isto pois o acordo é tremendamente favorável a eles, e no caso do Brasil estavamos numa posição confortável para denunciar o acordo, já que o mesmo não vinha sendo cumprido pelos ucranianos. Se for a julgamento, o Brasil poderá até cobrar ressarcimento, coisa que evidentemente os ucranianos não irão querer, afinal apesar de tudo, eles estão com o foguete quase pronto, coisa que sem a ajuda financeira do Brasil não seria possível.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Duas coisas que ninguem fala: o acordo foi cancelado a pedido da Russia inimiga da Ucrania. Os ucranianos corajosos botaram seu presidente e politicos corruptos para fora do governo, grande lição ao Brasil.

    A outra coisa é que este acordo era um Tratado. A comunidade diplomatica em Brasilia só fala nisso, como um pais como Brasil pôde descumprir todos os protocolos diplomaticos e cancelar um tratado via fax diplomatico, sem nem ao menos convocar o Embaixador Ucraniano ou emitir nota oficial explicando os motivos.

    Paises e empresas estao muito preocupados. Quem será o próximo a levar um pé na bunda de uma parceria internacional?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Com relação ao que você disse em relação ao tratado, é verdade amigo, mas essa é uma pratica comum da Classe Politica Brasileira, não só por parte dos PETRALHAS, bem como da classe política como um todo.

      Quanto se o destrato do acordo foi feito a pedido da Rússia isso é pura especulação, mas do jeito como as coisas são feitas pela classe política desse país, está é realmente uma possibilidade que deve ser levada em conta.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Não acredito que foi a pedido da Russia, a coisa ja vinha mal antes da guerra.

      Excluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Caro, acho que você nunca leu o acordo. O foguete vinha inteiramente dos recursos ucranianos, e a base dos brasileiros. Cada parte tinha suas responsabilidades e, por incrível que pareça, os ucranianos não estao devendo nada a ACS, apenas o Brasil. Eles não são bobos, otários são os brasileiros. O acordo foi cancelado a pedido do Putin que quer lançar seus foguetes daqui. Americanos jamais vao assinar TSA e deixar isso acontecer, ou, Brasil vai ser embargado de tecnologias americanas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo!

      Realmente o acordo previa o que você esta´dizendo, mas não foi assim que aconteceu, sendo essa uma das razões da quebra do acordo. Como a Ucrânia passou e ainda passa por dificuldades financeiras ela não conseguiu cumprir dentro do prazo e repasse de verbas para a ACS, e o Brasil teve de assumir este repasse com a promessa de ser ressarcido posteriormente. Com o tempo como não houve a equiparação dos investimentos entre as partes a diferença de investimento entre os dois países se tornou insustentável, e por isto o governo Brasileiro suspendeu o seu investimento. Creio que isto já tenha mais de seis meses. Enquanto isso na Ucrânia, com os recursos repassados e o reforço brasileiro foi possível dar sequencia no desenvolvimento do foguete que aos poucos foi parando devido a falta de recursos. Mas o mesmo está quase pronto e a ajuda financeira brasileira foi de fundamental importância para que isso acontecesse.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  11. O Brasil desde o início deveria ter honrado seu compromisso com a Rússia.
    Os russos convidaram o Brasil para participar do projeto Angara...mas...
    Não tenho esperança no PEB precisamos mudanças drásticas e seriedade, os militares precisam tomar uma atitude urgente !!!!

    Eng. Miraglia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eng. Miraglia!

      Verdade amigo, esse era o acordo que no inicio da década passada estava sendo montado pelo MD e que deveria ter sido assinado, e não esta aventura descabida com a Ucrânia.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Stone Vox!

      Essa é uma das questões que terão de ser negociadas, entre outras. Serão bem negociadas, não sei, mas enfim...

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Enfim, terminou o tratado que o molusco cachaceiro assinou (provavelmente regado a birita) aconselhado pelo careca safado do psb.
    Vamos ver se esses estafermos de Brasilia conseguem consertar essa caca que fizeram.

    ResponderExcluir