sexta-feira, 9 de julho de 2010

Ministro Haddad Defende Ensino de Ciências nas Escolas

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (08/07) no site da “Agência Brasil” destacando que o Ministro da Educação, Fernando Haddad disse que assuntos como Astronomia, Astronáutica e Mudanças Climáticas devem estar cada vez mais incluídas nas escolas.

Duda Falcão


Haddad Diz que Astronomia, Astronáutica e Mudanças

Climáticas Devem Ser Mais Discutidas nas Escolas


Da Agência Brasil

Edição: Talita Cavalcante

08/07/2010 - 14:09


Brasília - O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse hoje (8) que assuntos como astronomia, astronáutica e mudanças climáticas devem estar cada vez mais inseridos nas atividades curriculares da rede pública de ensino.

“Estamos tendo a chance de fazer agora o que deveríamos ter feito a tempos atrás. Estamos recuperando nossa capacidade de desenvolvimento educacional”, disse durante a cerimônia de lançamento dos três volumes dos livros que compõem a Coleção Explorando o Ensino. As publicações se referem à astronomia, astronáutica e a mudanças climáticas e farão parte do currículo escolar da rede pública.

Fazem parte da coleção os volumes 11 e 12, intitulados Fronteira EspacialAstronomia e Astronáutica e 13, intitulado Mudanças Climáticas. Mais de 73 mil exemplares de cada volume foram distribuídos em escolas públicas de todo Brasil.

Segundo um dos escritores dos livros e jornalista cientifico, Salvador Nogueira, a elaboração dos livros representa uma conquista e contribuição significativa para a educação pública.

“É uma pena que a astronomia não esteja tão presente nas escolas. Essas publicações são uma maneira de trazer para as escolas parte da ciência que antes não era vista”, disse.

O lançamento é iniciativa da Agência Espacial Brasileira em parceria com o Ministério da Educação.


Fonte: Site da Agência Brasil

Comentário: Concordamos com a colocação e visão do ministro Haddad. No entanto é preciso que ambas sejam acompanhadas com ações efetivas é que essas ciências sejam realmente inseridas nas atividades curriculares não só das escolas públicas, mas que seja exigida também essa inserção nas atividades curriculares das escolas privadas. Precisamos é de ação e não de lero-lero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário