sexta-feira, 23 de julho de 2010

Jovens Promissores - Engenharia da Computação

Olá leitor!

Dando seqüência à série "Jovens Promissores" segue abaixo uma nota postada dia (06/07) no site “www.portal3.com.br” destacando a participação do aluno de Engenharia da Computação da universidade gaúcha UNISINOS, como integrante da equipe Part-Time Scientists”, sediada em Berlim (ALE), na competição do Google Lunar XPrize.

Duda Falcão

Único Brasileiro em Concurso da

Google é Aluno da UNISINOS

Natacha Kötz

Estagiária de Jornalismo

6 de julho de 2010 às 6:55 pm

O único brasileiro a participar da competição Google Lunar XPrize, Cládio José Martins Júnior, é aluno do 8º semestre de Engenharia da Computação. O objetivo do evento é colocar um robô na Lua para o cumprimento de algumas tarefas. A equipe que conseguir realizar a tarefa leva 20 milhões de dólares.

Cládio é integrante da equipe Part-Time Scientists, sediada em Berlim, na Alemanha, e formada por 45 pessoas de vários países. O aluno da Unisinos será um dos quatro responsáveis por criar o software que vai controlar o cérebro do robô. Ele deve desenvolver sua parte do projeto no Brasil.

O estudante soube do concurso por meio do site do evento. “Eu era cadastrado no Google Lunar XPrize, pois sempre tive interesse em robótica A idéia surgiu após eu me inscrever para receber a newsletter do site. Um dia, recebi a notícia da inscrição de um novo time chamado Part-Time Scientists, primeiro grupo que é composto inteiramente de profissionais não-espaciais. É um time com base na Alemanha. Como sou descendente de imigrantes, tenho uma identificação especial com o país”, conta.

Após receber o informativo, Cládio foi atrás. “A equipe falou que estava à procura de Helpers de diversas áreas, então entrei em contato com o time, falando sobre minhas habilidades e disposição em ‘vestir a camisa’. Após uma conversação, assinei uma Non-Disclusere Agreement, que explicita sobre não falar de informações sigilosas e do vínculo com o time”.

À primeira equipe a desembarcar na Lua e completar os objetivos da missão, será concedida a quantia de US$ 20 milhões. O prêmio completo estará disponível até 31 de dezembro de 2012. Após essa data, o primeiro prêmio vai cair para US$ 15 milhões. A segunda equipe a fazê-lo receberá US$ 5 milhões.

O estudante conta que, só agora começou a desenvolver o software do robô. “ Enquanto a parte física não ficava pronta, o desenvolvimento do software era inviável. As pessoas não dão muita importância para isso, mas é essencial para o funcionamento do robô”.

Um das regras da competição é ter pelo menos 90% do projeto financiado pela iniciativa privada. A equipe de Cládio recebe recursos de diversas empresas, entre elas uma fabricante de motores que fornecerá ao grupo equipamentos utilizados pela Agência Espacial Americana (Nasa).

A Competição

A Google Lunar X Prize é uma competição internacional organizada pela Fundação X Prize, patrocinada pela Google. O desafio do evento é a colocação de um robô em solo lunar e fazer com que ele percorra 500 metros, transmita imagens, vídeos e dados, contando com, no mínimo, 90% de investimento privado.

Mais informações por meio do site da competição no Brasil ou pelo site oficial do evento.

Fonte: Site www.portal3.com.br

Comentário: Veja você leitor como são as coisas. Hoje à tarde fui abordado por um leitor que não quis se identificar com algumas idéias (veja nos comentários) sobre uma nota que já havia postado no blog há algum tempo atrás (veja a nota O Google Lunar X Prize - Cadê Nois Brasil?) incentivando aos nossos pesquisadores para participarem dessa competição. Qual não foi a minha surpresa agora à noite quando navegando na net descobrir a participação desse jovem gaucho através dessa equipe sediada em Berlim. O jovem Cládio José Martins Júnior correu atrás e conseguiu seu objetivo, demonstrando iniciativa, competência, dinamismo e perseverança. O jovem Cládio é “Gente que Faz” e assim sendo não poderia deixar de reconhecer seu talento. Parabéns Cládio, um futuro brilhante certamente o espera. Sucesso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário