segunda-feira, 10 de julho de 2017

Operação Harpia - IAE Realiza Com Sucesso Teste em Banco de Prova com o Motor-Foguete S43

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (04/07) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), destacando que o mesmo realizou no dia 29/06 o ensaio em banco Motor a Propelente Sólido S43, a denominada “Operação Harpia”.

Duda Falcão

Ensaio do Motor S43 Ocorre Com Sucesso

Publicado: 04 Julho 2017
Última atualização em 04 Julho 2017


No dia 29 de junho às 12h30, ocorreu com sucesso a Operação Harpia, o ensaio em banco do Motor a Propelente Sólido S43. O teste ocorreu no Banco de Provas Horizontal da Usina Coronel Abner (UCA), de capacidade de 1000kN. Estiveram envolvidas nestes 60 dias de atividades mais de 100 profissionais, incluindo-se as equipes do IAE e apoio do GAP-SJ e equipe de bombeiros da EEAR.

O objetivo do ensaio foi validar o modelo de análise de bolhas em grão propelente e a consequente liberação para voo dos demais motores S43 carregados a estocados na UCA.

Foram monitoradas as características propulsivas, tais como: impulso específico, velocidade característica do propelente e coeficiente de empuxo, além de características físicas, tais como pressão, vibração e temperatura.

Informações Técnicas

O Propulsor S43 será empregado no 1º estágio do Veículo Suborbital VS-43, que será uma plataforma de testes em voo para desenvolvimento de soluções para acesso o acesso ao espaço.

Características do propulsor:

Massa de propelente = 7100 kg
Tipo de propelente = compósito (resina polibutadiênica, perclorato de amônio e alumínio)

Valores estimados do ensaio:

Tempo de queima = 60 s
Pressão nominal na câmara do motor = 6 Mpa
Empuxo nominal = 280 kN



Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: Bom, bom, muito bom mesmo leitor. Há tempos que o site do IAE mantinha-se em silencio e agora sai com esta notícia importante e interessante. Se levarmos em conta a intenção do instituto já divulgada na mídia em levar adiante o projeto do Foguete de Sondagem VS-43, e os exemplos anteriores de realizar esses testes em banco de prova quando se visa realizar algum voo previsto (anteriormente em prazos com até um ano) é bem provável que o Brasil realize um voo com este foguete em breve, seja do Território Nacional ou mesmo de algum lugar do mundo. É bom ficar atento.

12 comentários:

  1. Esse modelo de motor é aquele que foi usado originalmente como booster do VLS?

    Se for ele, suponho que estejam aproveitando as unidades fabricadas para desenvolver este veículo de sondagem.

    Tomara que o projeto vá pra frente e que seja exitoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá RodrigoV!

      É exatamente isto, e endosso as suas palavras, toamara.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Olá Pastor Alemão!

      Como o projeto deste foguete VS-43 deve ter sido modernizado, alguns parâmetros do motor-foguete S43 também devem ter sido modificados e, portanto, estão sendo testados.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. " A GRANDE IMPORTÂNCIA DE SE TER MOTR´S ESTOCADOS NOS PAIÓIS"

    A pesquisa científica, executado no Banco de Provas Horizontal da Usina Coronel Abner ( UCA ), ignitando o Envelope-Motor-Foguete-Sólido ( S-43), é a pura investigação feita com o objetivo expresso de se obter conhecimento específico (dados), estruturados sobre um assunto proposto, na Operação Harpia - IAE. Está operação é bastante significativa; a elaboração deste teste, é uma etapa imprescindível. Desenvolver um novo veículo sub-orbital, mesmo com motores estocados nos paióis, é antecipar dados referenciais já computados, com conotação positivo, associados as bases econômicas aproveitáveis, expostas numa planilha de custo bastante irreal, sgnifica então by-passar algumas etapas de trabalho, é definir com uma boa margem de economia, onde se quer chegar a um novo produto, é usar o útil ao agradável. Sabe-se, portanto, que uma pesquisa científica inicial "CRUA"com foguetes, predispões de muitas fases ( etapas) que levariam um laborioso tempo com estudos e princialmente as evidências das viabilidades financeiras, que não são muitos boas no momento. Creio que não é o caso do motor (S-43). Espero que todos os malabarismos financeiros que nossos pesquisadores e pesquisadores estão realizando e aproveitando da " VELHA DISPENSAS" dos BUNKERS, sejam valorizadas pela AEB. Nos entusiastas, solicitamos
    das autoridades, que oxigenem mais recursos aos objetivos do PEB, como torcedores, solicitamos das autoridades competentes ( AEB), investimentos mais contundentes para o nosso programa espacial, no intuito de driblar as intempéries, que são impostas pelos desleixos dos governantes, que estão preocupados em se livrarem das suas próprias imperfeições sociais, afinal de contas, educação moral e cívica, vem de berço. Seria ridículo para mim, o cumulo da VERGONHA, usar uma tornozeleira eletrônica, na frente de meus pupilos.

    ResponderExcluir
  3. E como fica a questão da comunicação com a AEB e demais "agencias"? Porque a impressão que se dá é uma completa falta de comunicação, desenvolve-se um motor para um determinado foguete e aí alguém cancela o dito cujo... O VLS estava quase lá, quando pararam tudo e inventam no lugar o VLM que é de combustível sólido e menos potente, sinceramente pra mim é mais do mesmo... E ainda tem o VLS Alfa que foi pro limbo também sendo que já estavam até desenvolvendo o motor de comb. líquido.

    Eu já estou é duvidando que o VLM lance alguma coisa ao espaço, acho que vão cancelar tudo antes da certificação e vão inventar outro lançador, que usará outros tipos de motores só pra terem que desenvolverem tudo novamente... O dinheiro é curto mas pra pensar no futuro deve-se mostrar resultados com o que se tem, cadê os resultados? Sem eles não adianta Desenhos, PowerPoint, renders... precisam é mostrar resultados, e o principal é colocar alguma coisa em orbita, nem que seja com foguete a pólvora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Este S43 que possui a tubeira inclinada é literalmente o booster do VLS, o que leva a crer que seja exatamente o que diz o texto, estão testando pra ver se ainda são seguros para reaproveitarem em alguma outra coisa... eu sinceramente acho que este VS-43 não vai agregar nada além do que já existe, acho que só vão "queimar" o estoque justificando experimentos sendo que estes mesmos experimentos poderiam ser testados de outra maneira, nada contra afinal está tudo sem utilidade mesmo, só espero que depois não venham com esse papo de que é tecnologia estratégica, seleto grupo e blá, blá, blá... isso não ajuda em nada.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. Estão apenas limpando estoque e plantando esperança mó coração dos sonhadores como eu.

    ResponderExcluir
  5. O pior "programa espacial" do mundo!!! Não é programa e nem espacial!!! É o único programa suborbital do mundo sem futuro. Mais de cinquenta anos e estamos produzindo foguetes suborbitais com "ajuda" do alemães, cujo objetivo é só atrasar o Brasil ainda mais na área espacial; e com a conivência dos políticos mercenários e militares também! A Índia com muito menos tempo já faz o que vocês veem na mídia...

    ResponderExcluir