segunda-feira, 17 de julho de 2017

Crises e Cortes de Orçamento Fazem Ciência Brasileira Entrar em Decadência

Olá leitor!

O programa Fantástico (que há muito perdeu as suas característica) da Rede Globo de Televisão, exibiu na sua edição do dia 16/07, uma interessante reportagem denominada “Crises e Cortes de Orçamento Fazem Ciência Brasileira Entrar em Decadência”, reportagem esta que apresentou o atual momento de calamidade que vive a Ciência Brasileira, inclusive abordando o PEB e o seu aguardado Veículo Lançador de Microssatélites (VLM-1).


Interessante notar que a reportagem inicia dizendo: “Ciência de faz com pesquisa e não se tem pesquisa de ponta sem dinheiro”. Ora leitor, Ciência se faz também com planejamento e principalmente liderança política, e o que acontece que no Brasil não existe nem uma coisa, nem outra.

A nossa desastrosa cultura colabora efetivamente e vigorosamente para este resultado quando formamos jovens (e isto desde o ensino fundamental) em sua maioria sem o menor entendimento do que seja Cidadania (não se constrói nação sem esse entendimento, nação só existem onde existe cidadãos), que acabam aprendendo a direcionar os seus interesses políticos sempre em prol dos seus interesses pessoais, e nunca ou quase nunca, em prol de sua comunidade como deveria ser.

Num universo desastroso político e sociocultural como este em que vivemos, e mesmo num universo muito mais apto ao verdadeiro desenvolvimento cientifico e tecnológico, é preciso lideres cidadãos, pessoas que conduzam o setor com sapiência, objetividade, dinamismo, comprometimento e principalmente postura (bolas), para assim enfrentar as adversidades que normalmente surgem no setor público de qualquer país do mundo, principalmente num Território de Piratas em que se transformou o Brasil.

A passividade (beirando a infantilidade política) de décadas dos lideres que passaram e atualmente comandam entidades como a SBPC, ABC, entre outras (ai incluídas entidades militares) jogou o desenvolvimento científico e tecnólogo brasileiro numa ciranda de vai e vem que é totalmente incompatível com o verdadeiro desenvolvimento científico e teológico.

A postura de pedintes adotada por décadas por esses lideres que não lideram nada, a aceitação de esmolas quando na realidade desenvolvimento cientifico e tecnológico real e consistente só se faz mediante planejamento sustentado por uma verdadeira Política de Ciência e Tecnologia, e não esta piada em vigor, e a falta de atitude dos mesmos perante todo este quadro, só poderia nos levar a esta situação calamitosa, e isto infelizmente para o esclarecimento da sociedade não foi citado na matéria acima.

Duda Falcão

Um comentário:

  1. Pra ser sincero, passado o baque para-se pra pensar que, a exemplo da cientista entrevistada, no Brasil se faz pesquisa básica. O efeito disso é que a pesquisa aplicada, aquela que rende patente e produtos que geram empregos de alto valor agregado vai ficar com Universidades e cientistas/empreendedores de fora. Ainda mais no Brasil, onde a Universidade, salvo raras exceções, se recusa a conversar com a iniciativa privada malvada e capitalista...
    É o que dá esperar tudo do Estado...

    ResponderExcluir