sábado, 15 de abril de 2017

Duas Novas Reportagens Sobre a Visita do Ministro Jungmann ao CLA

Olá leitor!

Trago agora para você mais duas reportagens sobre a recente visita (12/04) do Ministro da Defesa, Raul Jungmann, ao Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

A primeira delas uma matéria produzida pela TV Mirante do Maranhão (retransmissora da Rede Globo) e exibida pelo programa "JM TV" do dia 12/04.


E a segunda uma matéria produzida pela TV Difusora do Maranhão (retransmissora do SBT), e exibida no programa "Bom Dia Maranhão".

Note leitor que nessa reportagem pela primeira vez um politico reconhece publicamente o erro que foi o acordo assinado com a Ucrânia que gerou a mal engenhada empresa Alcântara Cyclone Space (ACS) e a sua exclusiva motivação politica. Um tremendo desastre pré-anunciado que trouxe grandes prejuízos ao país, mas que felizmente foi descontinuado evitando problemas ainda maiores.

Entretanto leitor, esse energúmeno não reconhece (é claro convenientemente) em seu discurso que faz parte de um governo (apesar de ser filiado ao PPS) liderado por um integrante do PMDB, partido este que apoiou a decisão politica que levou o país a este mesmo desastreSerá que o leitor consegue perceber o que eu quero dizer com isso???


Uma vez mais agradecemos ao nosso leitor Jahyr Jesus Brito pelo envio dessas duas reportagens. Jahyr sua ajuda tem sido de fundamental importância, muito obrigado mesmo.

Duda Falcão

Um comentário:

  1. O problema das pessoas é enxergar o mundo onde a ideologia impera sobre os interesses nacionais e sobre sua própria soberania. Digo isso porque no mundo existem ideologias de vários tipos e que se misturam com religião ou não, mas uma coisa que enxergo além das ideologias são os países que possuem governos nacionalistas e que pensam acima de ideologias e outros que são subservientes e entreguistas além de corruptos. Tanto é assim que você vê países que dominam a tecnologia de veículos lançadores de satélites e a própria construção de satélites e outros não e não é uma ideologia que faz um país ser soberano ou não, mas sim o enfoque do governo ou dependendo do país os governos democraticamente eleitos na questão da soberania nacional e independência tecnológica. Enquanto ficarmos presos na questão ideológica e não nos interesses nacionais nunca iremos pra frente. Enquanto não tivermos um projeto nacional de desenvolvimento dando prioridade á áreas claramente e bem definidas seremos o país que sempre recebe espelhinhos e entrega suas riquezas porque é incapaz de fazer o espelhinho. O Brasil, por exemplo, teve no seu melhor momento perto de ter seu VLS que nos daria autonomia na área e o que aconteceu? Foi sabotado. Depois, através de uma consultoria russa desenhou o programa cruzeiro do sul que em teoria nos daria uma autonomia de veículos lançadores de satélites de vários tamanhos e para diferentes necessidades e finalidades e o que aconteceu? Foi adiando, adiando e ficou largado até o comando da aeronáutica encerrar de vez o programa e focar apenas em um veículo que não atende nossos interesses por completo. Ah, sem contar o desastre que foi o acordo com a Ucrânia. Não estou nem dando nome aos bois porque como se vê, apesar de partidos diferentes, todos nunca deram prioridade para a área espacial. Tendo um governo que não preciso nem falar o nome que quase destruiu de vez qualquer pretensão brasileira de independência na área pra sempre. Agora vem esse governo que só tem bandido e que é claramente anti-Brasil e quer nos convencer que é bom o Brasil ceder uma área que dá para qualquer um no mundo uma vantagem econômica no mercado bilionário de lançamentos de satélites e que o Brasil teria muito a ganhar em deixar todo mundo lançar aqui do Brasil em troca de um dinheiro que eu não acredito que chegue a todo aquele montante, como toda a mentira que esse atual governo fala para iludir a população. O Brasil deveria fazer como qualquer outro país soberano do mundo e desenvolver sua própria tecnologia e podendo sim além de ser soberano na área também competir com outro players mundias porque não é possível que o Brasil não tenha competência para fazer um veículo lançador que mesmo sendo um pouco pior ainda assim poderia tirar a desvantagem com a vantagem da localização que dá uma economia grande no combustível e nesse caso vantagem competitiva econômica. Se não fosse assim, não teria tanta gente interessada em lançar daqui. Agora eu te pergunto, porque os outros países não lançam de Korou? Só a ESA. E por que o Brasil tem que sempre ser o índio que recebe o espelhinho? Desculpe, mas não engulo essas simplificações, ainda mais vinda de um governo de bandidos e entreguistas.

    Progressista

    ResponderExcluir