quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Institutos do MCTIC Vão Receber R$ 190 Milhões Para Modernizar Laboratórios

Olá leitor!

Segue agora uma notícia postada hoje (24/08) no site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) destacando que Institutos do MCTIC vão receber R$ 190 milhões para modernizar laboratórios. Entre esses institutos estão o INPE, CEMADEN, MASTON, LNA entre outros.

Duda Falcão

NOTÍCIAS

Institutos do MCTIC Vão Receber R$ 190
Milhões Para Modernizar Laboratórios

Recursos serão investidos em equipamentos e contratação de pessoal no prazo de
cinco anos. Os projetos foram selecionados por meio de edital e os recursos, não
reembolsáveis, são do Fundo Nacional de Ciência e Tecnologia.

Por Ascom do MCTIC
Publicação: 24/08/2016 | 15:46 
Última modificação: 24/08/2016 | 15:55

Crédito: CNPEM
Com recursos do FNDCT, laboratórios multiusuários
serão modernizados.

A Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) vai destinar mais de R$ 190 milhões para 21 institutos de pesquisa vinculados ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) investirem em equipamentos, na modernização dos laboratórios multiusuários e na contratação de pessoal qualificado. Os projetos foram selecionados por meio de um edital que teve o resultado final divulgado nesta terça-feira (23). Os recursos, não reembolsáveis, são do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e devem ser liberados no prazo de cinco anos.

Entre os institutos de pesquisa do MCTIC, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) vai receber o maior montante: R$ 16,5 milhões. Os recursos serão aplicados nos laboratórios multiusuários e na criação do laboratório de nanotecnologia.

Já o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), contemplado com R$ 7,5 milhões, vai investir no desenvolvimento e na manutenção dos sistemas computacionais (softwares científicos) de apoio às pesquisas, além de atender aos projetos que utilizam o parque computacional do Centro de Processamento de Alto Desempenho no Rio de Janeiro (CENAPAD-RJ) e o supercomputador Santos Dumont.

Segundo o diretor do LNCC, Augusto Gadelha, esses serviços são desenvolvidos por pessoal especializado, que será contratado com os recursos repassados pela FINEP. A equipe vai atuar na melhoria, aplicação e disseminação de novos métodos, tecnologias e softwares na área de modelagem e simulação computacionais.

Tecnologia Nuclear

Também incluído no edital da FINEP, o Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear (CDTN), vinculado à Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), vai receber R$ 15,7 milhões. Os recursos serão aplicados na modernização de vários laboratórios multiusuários voltados para pesquisa nas áreas de saúde, meio ambiente, nanotecnologia, radiações e proteção radiológica. Além disso, 12 pesquisadores serão contratados.

"O projeto vem em boa hora. Uma ótima notícia nesse cenário de restrições orçamentárias", avalia o diretor do CDTN, Waldemar Macedo.

Ele reforça que, para alguns laboratórios, os recursos são vitais. "O Laboratório de Radiação Gama tem uma fonte de cobalto-60 que precisa ser renovada a cada cinco anos e custa R$ 3,5 milhões. Não tínhamos a menor possibilidade de fazer isso. Esse projeto vai dar uma sobrevida a esse laboratório, que vai ter sua capacidade produtiva restaurada."

O laboratório é utilizado em várias aplicações, como no tratamento de sangue e hemoderivados.

Pesquisas Físicas

A FINEP vai repassar R$ 12,8 milhões para o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) modernizar as técnicas de produção e caracterização de superfícies de monocristais e de materiais avançados, cristalografia, magnetometria, ressonância magnética nuclear, ressonância paramagnética eletrônica, altas energias e detectores de partículas.

Segundo o diretor do CBPF, Ronald Shellard, a aprovação do projeto apresentado à FINEP é essencial para que a instituição não só mantenha, mas também expanda sua atuação com foco nas atividades multiusuárias, em particular no desenvolvimento de instrumentação científica, cuja fragilidade no país é ainda um dos ‘calcanhares de Aquiles' da ciência brasileira.

Clique aqui para acessar o resultado do edital.


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC)

Nenhum comentário:

Postar um comentário