Blog Brazilian Space


Olá amigos!

Após pensar muito resolvi criar esse blog para estimular o debate saudável entre aqueles que como eu acreditam (apesar das dificuldades) no Programa Espacial Brasileiro. O mundo caminha para o espaço e o Brasil não pode ficar a margem dessa nova fronteira, pois a longo prazo poderá pagar um preço muito alto pela falta de visão de nossos governantes e de nossa sociedade. Uma nação como o Brasil de dimensões continentais não pode deixar de lado tecnologias essenciais para um melhor conhecimento de seu território e das necessidades sociais e econômicas de seu povo. Portanto meus amigos convido a todos a participarem desse blog expondo as suas opiniões sobre as notícias aqui postadas quando assim desejarem. Conto com a participação de todos vocês e

Vida Longa ao PROGRAMA ESPACIAL BRASILEIRO

Duda Falcão

Comentários

  1. É caro Duda, já fazem quase 3 anos que voce começou esse blog, e eu pergunto: Alguma coisa mudou no PEB? Nas suas primeiras postagens, a previsão de lançamento do VLS era o fim de 2010. Bem, estamos em 2012 e até agora nada, apesar de eu acreditar que esse ano ele decola. O acordo da ACS foi "reforçado", apesar do prazo sempre ser esticado. Tivemos lançamentos sub-orbitais bem sucedidos, o que é excelente. A TMI foi concluida (confirma essa informação?? Parece que teriam que ser feitos testes elétricos com um modelo do VLS, isso já aconteceu?). E o CBERS 3 ainda não decolou?? Será que o povo brasileiro é tão ignorante a ponto de esquecer a importancia que esse tipo de projeto tem pra nação?? Basta ver os outros paises! Somos amadores em comparação com os paises do BRIC. Penso com os meus botões: será que temos conserto???

    ResponderExcluir
  2. Olá Heverton!

    Eu diria muito pouco amigo, mas houve sim alguns avanços. Para 2012 acredito que o VLS-1 XVT-01 deverá fazer seu vôo, o CBERS-3 deverá ser lançado em novembro desse ano por pressão chinesa, o nanosatélite “NANOSATC-BR” deverá ser lançado da Índia também em novembro, a equipe do "SARA Suborbital 1" vai lutar para lançar até o final do ano essa importante missão, a plataforma TMI deverá encerrar os testes citados por você em abril ou maio e existe a expectativa de o motor-foguete S-50 do VLM-1 realizar o seu primeiro teste em banco de provas na "Usina Coronel Abner" ainda esse ano.

    Já na área internacional o VS-40 deverá ser lançado em abril desse ano da Base de Andoya (Noruega) com o experimento alemão SHEFEX II abordo. Além disso, um VS-30/Orion deverá ser lançado em 2012 da Base de Woomera (Austrália) com o experimento supersônico australiano/americano HIFIRE-5 abordo, e um VSB-30 também deverá ser lançado da mesma base com o experimento HIFIRE-7 do mesmo programa abordo.

    Já na área educacional, a UnB deverá iniciar novamente os lançamentos de seus foguetes híbridos, o Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA) lançará em 29/06 de uma plataforma marítima localizada na costa pernambucana o foguete “LUNA 1” com um femtosatélite abordo, visando com isso a conquista do prêmio N-PRIZE, e a Escola Tancredo Neves de Ubatuba (SP) deverá lançar dos EUA em abril o Tubesat “TANCREDO 1” através da empresa americana Interorbital Systems.

    Além disso, existe a possibilidade de um VS-30/L5 ser lançado ainda esse ano, testando assim em vôo pela primeira vez o nosso primeiro motor-foguete líquido.

    Como você mesmo pode vê Heveton, as expectativas são enormes e tudo dependerá na maioria dos casos da liberação de verbas suficientes por parte do governo DILMA. Vamos aguardar.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Creio que a nova zona das grandes descobertas se encontram na área espacial. Assim como na antiguidade e na época medieval os descobrimentos marítimos abriam janelas para novos mundos, no século XXI essa oportunidade se encontra na exploração espacial. Se houver discernimento e empreendedorismo por parte dos brasileiros poderemos rumar entre as potencias dianteiras da área.

    Algumas nações que chegaram tarde ficaram, literalmente, a ver navios. E será que nós somente ficaremos a ver as estrelas passarem ou seremos cosmonautas de uma nova realidade?

    ResponderExcluir
  4. Olá Israel!

    Saibas palavras amigo, mas infelizmente na atual conjuntura, o Brasil está mais para ver as estrelas passarem, e sua sociedade haverá de pagar um alto preço por esse erro nos próximos 30 anos.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial