quarta-feira, 14 de março de 2018

Esclarecimento Sobre a Participação do Brasil no ESO

Olá leitor!

Diante do que vem sendo divulgado na mídia o “European Southern Observatory (ESO)” publicou dia (12/03) em seu site oficial em português, uma nota esclarecendo sobre o que de realmente aconteceu com a participação brasileira no ESO. (veja abaixo)

Duda Falcão

ann18015-pt-br — Anúncio

Esclarecimento Sobre a
Participação do Brasil no ESO

12 de Março de 2018


Numa reunião realizada em 7 de Março de 2018, o Conselho do ESO decidiu esclarecer a situação atual da participação do Brasil na Organização, para benefício mútuo do Brasil, do ESO e das suas respectivas comunidades astronômicas.

O acesso do Brasil ao ESO foi aprovado por unanimidade pelo Conselho do ESO em 21 de Dezembro de 2010. Um Acordo de Adesão foi elaborado para apoiar o Brasil até que o acordo de ratificação fosse concluído, contendo uma série de medidas interinas. Essas medidas proporcionavam, entre outros, a possibilidade das indústrias brasileiras participarem nas apresentações das propostas do ESO (apenas para contratos concedidos após a ratificação), e dos astrônomos de instituições brasileiras concorrerem a tempo de observação nos telescópios do ESO nas mesmas condições dos demais Estados Membros do ESO.

O Acordo de Adesão foi aprovado pelo Congresso Nacional brasileiro em 14 de Maio de 2015, no entanto, a conclusão deste processo está ainda pendente.

Tendo em conta que a conclusão do Acordo de Adesão não deverá ocorrer num futuro imediato, o Conselho do ESO tomou a decisão de suspender o processo até que o Brasil esteja novamente em posição de completar seu acesso ao ESO, possivelmente através de uma renegociação. Com o apoio unânime de todos os Estados Membros, o ESO continua aberto à continuação de negociações com o Brasil. Enquanto isso, as medidas interinas, elaboradas no Acordo de Adesão, serão suspensas a partir de 1 de Abril de 2018.

Sendo um tratado internacional aprovado pelo Brasil e pelo Conselho do ESO, o Acordo de Adesão continua válido. Os programas do ESO e todas as participações brasileiras já em andamento no âmbito dos consórcios do projeto permanecem inalteradas. A decisão do Conselho será refletida em algumas mudanças na imagem corporativa do ESO. O Conselho do ESO reitera que o Brasil continua a ser um valioso parceiro potencial do ESO e deseja acolher o Brasil como Estado Membro no futuro.

Contatos:

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6655
Telm: +49 151 1537 3591
Email: rhook@eso.org


Fonte: Site da ESO - http://eso.org/public/brazil

2 comentários:

  1. A maior preocupação da maioria dos parlamentares brasileiros, já há quatro anos, desde quando foi deflagrada a primeira fase da Operação Lava Jato, é tentar escapulir da canetada do juiz Sérgio Moro e roubar o quanto ainda puderem, para tentar prorrogar o foro privilegiado. O resto, por mais importante que seja, não tem espaço na agenda do Congresso Nacional

    ResponderExcluir
  2. A não ser que alguém deposite alguns milhões na conta deles por um voto.Aquilo nada mais é que um balcão de negócios,quem paga mais aprova o projeto que quer.

    ResponderExcluir