quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Bolsista do PIBIC/CNPq/IAE Desenvolveu Estudo Preliminar de SAMF Híbrido Visando Possível Sistema Propulsivo Montado em "Cluster"

Olá leitor!

Na busca diária por informações sobre as atividades espaciais atualmente em curso no país, descobri que durante a realização do “XI ENIC - XI Encontro de Iniciação Científica do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)”, realizado no auditório da “Divisão de Materiais (AMR)” deste instituto, em 06 de agosto deste ano, foi apresentado um projeto no âmbito do “Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC)” do CNPq que chamou bastante a minha atenção.

Tratou-se do projeto intitulado “Desenvolvimento Preliminar de Sistema de Alimentação para Motor Foguete Híbrido” (veja aqui o relatório parcial do projeto), projeto este conduzido pelo bolsista “Gabriel da Cunha Otero Antunes” sob a orientação do “Dr. Renato Felix Nunes”, pesquisador do instituto especializado em propulsão de foguetes, mais especificamente em Propulsão Sólida e Hibrida (veja aqui).

O projeto em questão leitor demonstra que o IAE está desenvolvendo um Sistema de Alimentação para Motor Foguete (SAMF) para ser utilizado por um motor híbrido a base de oxigênio líquido e parafina com 5 kN de empuxo denominado de H5, tendo em vista a possibilidade futura da montagem de um sistema propulsivo em ‘Cluster’ composto por quatro desses motores totalizando 20 kN de empuxo (veja abaixo).

Imagem: Gabriel da Cunha Otero Antunes/PIBIC/CNPq/IAE
Sistema SAMF híbrido com o Motor H5 montado numa possível
e talvez desejada futura configuração 'Cluster'

É claro que este estudo (projeto) é ainda preliminar como o próprio leitor poderá notar no relatório, mas demonstra que o IAE esta buscando (apesar das tremendas dificuldades impostas por esses debiloides) outras alternativas de propulsão espacial para o país, e que em breve (sendo otimista) poderemos ter uma missão suborbital (teste de voo) com este tipo de motor, montado pela primeira vez no Brasil em um foguete de sondagem (talvez o VS-30) numa configuração 'Cluster'. Será mesmo?

Bom, seja como for, o Blog BRAZILIAN SPACE deseja desde já sucesso neste projeto ao bolsista “Gabriel da Cunha Otero Antunes” e ao seu orientador, o do “Dr. Renato Felix Nunes”.

Duda Falcão

4 comentários:

  1. Link do artigo leva ao endereço local do seu computador "file:///D:/Users/Eduardo/Downloads/gabriel_da_cunha_otero_antunes.pdf"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok Bruno, corrigido.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Duda,

    Eu sei que esta reportagem é antiga, mas essa imagem é do EPL com o L5 montado embaixo. A imagem dos motores e dos tanques foram feitas por mim e a equipe com quem trabalhava à epoca em que estava na Orbital.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eng. Pedro!

      Bom, seja como for eles devem ter aproveitado o trabalho de vocês. Na verdade Eng. Pedro, hoje eu estou muito cético com qualquer iniciativa do INPE ou do IAE, menos o da Missão Lunar (tem o envolvimento do INPE) devido ser uma missão privada sob a gerencia de um profissional que busca resultados, ou seja, o Eng. Lucas Fonseca.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir