segunda-feira, 21 de novembro de 2016

CONAE Prepara el Lanzamiento del Cohete VEX-5A Argentino

Hola lector!

Ahora sigue una nota publicada ayer (20/11) en el "Blog Argentina en el Espacio", señalando que la Comisión Nacional de Actividades Espaciales (CONAE) de la Argentina se prepara para lanzar al espacio, entre el 22 y 24/11, su cohete VEX-5A , cohete unido al desarrollo del proyecto de Vehículo Lanzador Tronador II.

Duda Falcão

CONAE Prepara el Lanzamiento del VEX-5A

Por Pablo Alvarez, 
ArgentinaEnElEspacio
20/11/2016

Según información llegada a nuestro blog, la Comisión Nacional de Actividades Espaciales (CONAE) se encuentra realizando los preparativos para realizar la prueba del vector VEX-5A.

Foto: SADE
Vehículo Experimental VEX-5A.

De no mediar inconvenientes climáticos en el área de la Bahía de Samborombón, el lanzamiento del Vehículo Experimental VEX-5A está planificado para efectuarse entre los días 22 y 24 de noviembre.


Fuente: Blog Agentina em el Espacio – http://argentinaenelespacio.blogspot.com.br

Comentario: Sí lector, sólo queda a Blog BRAZILIAN SPACE deseo y la esperanza de que la República Argentina y la CONAE obtenam éxito en esta misión. Usted está en el camino correcto. Mientras tanto, en el mayor territorio Piratas de la Tierra, la misión conocida como "Operación Río Verde", pasa por detrás de la información de escenas que el mismo podría estar en peligro de no ser llevado a cabo debido a la falta de recursos para pagar por los servidores que irían a Base de Alcântara. ¿Será verdad? No sé, pero estamos en el final de noviembre y todos continúa en silencio. Una vez más felicitaciones a la CONAE.

Comentário em Português: Pois é leitor, só resta ao Blog BRAZILIAN SPACE desejar e torcer para que a Republica Argentina e a CONAE obtenam sucesso nesta missão. Vocês estão no caminho certo. Enquanto isso, no maior Território de Piratas do Planeta Terra, a missão conhecida como "Operação Rio Verde", corre nos bastidores a informação de que a mesma estaria ameaçada de não mais ser realizada devido a falta de recursos para pagar os servidores que iriam a Base de Alcântara. Será verdade? Não sei, mas já estamos no final de novembro e tudo continua em silencio. Uma vez mais parabéns a CONAE.

3 comentários:

  1. Enhorabuena, a nuestros Hermanos Argentinos.Se nuestro pais tarda en lograr el acceso al espacio, menos peor que otro pais de nuestra latinoamerica lo haga.

    E ahora cambiando de tema.
    Duda, sei que de sua parte você deu o assunto por encerrado, mas faz tempo que quero desabafar.Com relação ao motor-foguete L75, eu não consigo me conformar. Se o L75 tivesse aplicação prática, teríamos um curto caminho para chegar ao VLS alfa e VLS beta (Já que os mesmos utilizam esse motor). Não consigo entender o gasto em tempo e em dinheiro para fazer um motor acadêmico, verde e inútil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Eng Ageu!

      Fiz uma promessa a mim mesmo de não voltar a este assunto, já que como disse para mim é pagina virada, mas vou fazer uma exceção para você (a última) neste momento. Se você não consegue se conformar eu de me parte estou furioso. Pouco anos atrás tive a oportunidade de visitar o Laboratório de Ensaios de Propulsão Líquida (LPL) do IAE por duas vezes, onde pude ver de perto o L5, o L15 e a maquete do L75 construída pela Acrux. Na época os projetos de motores-foguetes líquidos e sólidos me foram apresentados por um militar que respeito e admiro muito, e sai de lá muito satisfeito com o que vi Porém com o passar do tempo o IAE cancelou o L15, (um motor quase pronto) e agora ocorre isto com o L75. Você quer saber o porque disto? Bom, não obstante o Brasil não ser um país serio comandado por Piratas, o completo e total desinteresses desses energúmenos de Brasília pelo PEB, hoje eu acredito que também haja interferência estrangeira no processo. E porque então simplesmente não cancelaram o projeto como fizeram com o L15? Elementar meu caro Eng Argeu, o caso do L15 chamou muito a atenção principalmente por causa do que dissemos aqui no Blog na época, portanto repetir a mesma solução num projeto desta envergadura não pegaria bem, então seguiram com o projeto, mas com uma configuração que inviabiliza a sua utilidade, entende??? Bom é isso e a página virou, não abordarei mais este assunto.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. O Brasil é.proibido pós redemocratização a desenvolver lançadores ou.misseis de.longo alcance !

    ResponderExcluir