sábado, 17 de fevereiro de 2018

INPE Desenvolve Modelo Para Estimar Densidade e Temperatura da Coroa do Sol

Caro leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (16/02) no site oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o instituto desenvolveu Modelo para estimar densidade e temperatura da Coroa do Sol.

Duda Falcão

NOTÍCIA

INPE Desenvolve Modelo Para Estimar
Densidade e Temperatura da Coroa do Sol

Por INPE
Publicado: Fev 16, 2018

São José dos Campos-SP, 16 de fevereiro de 2018

Com impacto direto nas condições da região próxima ao nosso planeta, a densidade e a temperatura do plasma que compõe a coroa solar podem ser estimadas no modelo desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Denominado CODET (COronal DEnsity and Temperature), o modelo permite reconstruir a densidade, a temperatura e a irradiância solar espectral na banda do Extremo Ultravioleta (EUV) para os dois últimos ciclos solares (ciclo 23 e 24).

“A radiação eletromagnética emitida pela coroa solar é absorvida em diferentes camadas da atmosfera terrestre e sua variabilidade afeta os padrões climáticos tanto em escala global quanto regional”, explica o pesquisador Luís Eduardo Antunes Vieira.

O grupo de pesquisa em física solar, da Divisão de Geofísica Espacial do INPE, publicou recentemente um artigo no The Astrophysical Journal sobre o novo modelo, que é baseado em observações da distribuição do campo magnético da superfície do Sol realizadas pela missão Solar Dynamics Observatory, da NASA.

O Sol possui uma estrutura estratificada composta por diferentes camadas. A coroa solar é a camada externa da atmosfera solar e dá origem ao plasma (vento solar) que permeia a heliosfera (região de influência do Sol). A sua variabilidade está relacionada tanto a eventos transientes (reconexão, explosões, ejeções de massa coronais etc.) quanto à evolução da estrutura estelar em escalas de tempo do ciclo de atividade magnética (dínamo global e local).

O CODET constitui uma ferramenta poderosa para a reconstrução e previsão da variabilidade solar e pode fornecer informações relevantes para o desenvolvimento de modelos da evolução da atmosfera superior, ionosfera e magnetosfera terrestre para o Programa de Estudo e Monitoramento Brasileiro do Clima Espacial (Embrace) do INPE.

O novo modelo foi desenvolvido como parte do doutorado em Geofísica Espacial de Jenny Marcela Rodríguez Gómez, com a orientação dos pesquisadores Luís Eduardo Antunes Vieira e Alisson Dal Lago, da Coordenação de Ciências Espaciais e Atmosféricas do INPE.


Fonte da imagem solar: AIA/SDO/NADA.
Temperatura média obtida com o modelo CODET para
diferentes camadas do Sol estimada para os ciclos de
atividade solar 23 e 24.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário