quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Objeto Que Entrou no Sistema Solar Não é Alienígena, Dizem Cientistas

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada no site da "Revista GALILEU" no dia de hoje (07/11) destacando que segundo outros cientistas o objeto misterioso denominado de Oumuamua não é uma nave espacial como defendeu recentemente os dois pesquisadores da Universidade Harvard.

Duda Falcão

CIÊNCIA - ASTRONOMIA

Objeto Que Entrou no Sistema Solar
Não é Alienígena, Dizem Cientistas

Astrofísico explica que o objeto espacial pode fazer parte do
corpo de um cometa ejetado de outro sistema estelar

Por Redação Galileu
07/11/2018 - 08h11
Atualizado 08h1111

(Foto: European Southern Observatory)
Impressão artística de Oumuamua, primeiro
objeto a entrar no sistema solar.

Um artigo científico de dois pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, causou burburinho esta semana ao apontar que um objeto espacial plano que entrou no Sistema Solar havia sido enviado por alienígenas. Contudo, astrônomos de outras instituições afirmaram que isso não passa de uma tese.

"Como a maioria dos cientistas, eu adoraria que houvesse evidências convincentes de vida alienígena, mas não é isso", disse Alan Fitzsimmons, astrofísico da Universidade de Queens, no Reino Unido. "Já foi demonstrado que as características observadas são consistentes com um corpo cometa ejetado de outro sistema estelar. E alguns dos argumentos neste estudo são baseados em números com grandes incertezas."

A pesquisa de Harvard, que ainda será publicada no Astrophysical Journal Letters, nomeou o corpo celeste de Oumuamua. A análise indicava que poderia ser uma sonda operacional enviada intencionalmente por uma civilização de outra galáxia. Com 400 metros de comprimento e cerca de 40 metros de largura, o objeto foi observado pela primeira vez em outubro de 2017.

"Há um fenômeno inexplicável, que é a aceleração excessiva de Oumuamua, que pode ser explicada pela força da pressão de radiação do Sol", falou Shmuel Bialy, co-autor e astrofísico de Harvard. "No entanto, isso requer que o corpo tenha uma superfície muito grande e que seja muito fino, o que não é encontrado na nossa natureza."

(Foto: European Southern Observatory)
Outro projeto artístico sobre oumuamua.

Katie Mack, astrofísica residente no estado da Carolina do Norte, se opôs à teoria. "Os cientistas ficam felizes em publicar uma ideia estranha se ela tiver a menor chance de não estar errada", ela escreveu no Twitter. "Mas até que todas as outras possibilidades tenham se esgotado, os próprios autores provavelmente não acreditam na tese."

Inclusive, até o astrofísico Bialy afirma que é preciso olhar para o estudo com ressalvas. "Eu não diria que 'acredito' que é enviado por alienígenas", declarou. "Como sou cientista, e não um crente, confio em evidências para apresentar possíveis explicações físicas para fenômenos observados."

Já o outro autor da pesquisa, Avi Loeb, presidente do departamento de astronomia de Harvard, disse à NBC News que a humanidade pode nunca saber mais destalhes sobre o corpo celeste, visto que ele viajou para longe e não está voltando. "É impossível adivinhar o objetivo por trás de Oumuamua sem mais dados", comentou.


Fonte: Site da Revista Galileu - 07/11/2018 - http://revistagalileu.globo.com

Comentário: Pois é leitor, esta é a visão do outro lado da moeda, mas a verdade é que os dois lados não tem certeza de nada, por não haver dados concretos para se chegar a uma conclusão que seja próxima da realidade (em resumo pode ser que seja ou não seja) e cada um puxa pro seu lado, enfim... A verdade é que esta discussão vai ainda rolar durante muitos anos entre os que defendem e os que não, e dificilmente era discussão chegará em algum lugar, enfim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário