quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Futuro do Setor Aeroespacial Será Tema de Congresso em Foz do Iguaçu (PR)

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (30/10) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando o Futuro do Setor Aeroespacial será tema de Congresso em Foz do Iguaçu (PR).

Duda Falcão

NOTÍCIAS

Futuro do Setor Aeroespacial Será Tema
de Congresso em Foz do Iguaçu (PR)

Coordenação de Comunicação Social – CCS
Publicado em: 30/10/2018 - 19h03
Última modificação: 30/10/2018 - 19h06


A Agência Espacial Brasileira (AEB) está apoiando o 1° Congresso Aeroespacial Brasileiro, que abordará o tema “Diálogos entre Academia, Indústria e Política Pública em prol de um Programa Espacial Sustentável e Impactante”. O evento acontece no Centro Universitário Comunitário no oeste do Paraná (Uniamérica), nos dias 1, 2 e 3 de novembro na cidade de Foz do Iguaçu.

Um dos pontos fortes do Congresso será a programação científica que terá o intuito de unificar pesquisas do campo acadêmico, político e industrial, tanto do setor aeronáutico, como do setor espacial. O encontro também acolherá o 1º Fórum de Startups Aeroespaciais da América Latina, nas noites do dia 1 e 2 de novembro.

O coordenador de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da AEB, Rodrigo Leonardi e o pesquisador Danilo Sakay, também da AEB, fazem parte do time de palestrantes. No dia 1º de novembro, Leonardi abordará questões referentes à reformulação do Programa Espacial Brasileiro, enquanto Danilo apresentará ao público, no dia 3 de novembro, o projeto Centro Vocacional Tecnológico (CVT-Espacial).

Inaugurado pela AEB, há um ano, em parceria com o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em Parnamirim, no Rio Grande do Norte, o CVT vem desempenhando importante papel não apenas na área educacional, mas no desenvolvimento socioeconômico do estado.

Palestrantes

Dentre os palestrantes confirmados, o primeiro é o astronauta Marcos Pontes. Em março de 2006, Pontes tornou-se o primeiro astronauta brasileiro a ir ao espaço integrando a Missão Centenário, projeto criado entre o Brasil e Rússia com destino à Estação Espacial Internacional, com mais outros dois cientistas. A missão de Pontes durou 10 dias, tempo em que o engenheiro realizou diversos experimentos em ambiente de microgravidade.

Outro profissional renomado que estará presente é Todd Barber, Engenheiro de Propulsão do JPL (Laboratório de Propulsão a Jato da NASA). Todd recebeu o Exceptional Achievement Award da NASA em 1996 por seu trabalho no Galileo (Nave espacial norte-americana não tripulada, lançada pela NASA para estudar o planeta Júpiter), atualmente atuando nas missões de exploração de Marte da NASA.

Também participam do evento Lucas Fonseca, diretor da Missão Garateia, e diretor executivo da Airvantis. Fonseca é engenheiro mecatrônico pela Universidade de São Paulo (USP) e possui mestrado em Engenharia de Sistemas Espaciais, recebido pela ISAE-Supaéro na França, único brasileiro participante da missão Rosetta, que pousou uma sonda em um cometa.

O professor emérito do Technion – Instituto Israelense de Tecnologia, Alon Gany também é um dos palestrantes confirmados para o congresso. Gany é PhD pelo Technion e membro do corpo docente desde 1979, foi diretor do Fine Rocket Propulsion Center e do Laboratório de Aerotermodinâmica e membro estrangeiro da National Academy of Engineering (NAE-US).

As inscrições para o congresso são limitadas e podem ser feitas aqui.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Campanha Investiga Eventos Extremos no Rio Grande do Sul e Argentina

Caro leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (31/10) no site oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que Campanha investiga eventos extremos no Rio Grande do Sul e Argentina.

Duda Falcão

NOTÍCIA

Campanha Investiga Eventos Extremos
no Rio Grande do Sul e Argentina

Por INPE
Publicado: Out 31, 2018

São José dos Campos-SP, 31 de outubro de 2018

De 1° de novembro a 15 de dezembro, o projeto internacional "Relampago" coletará dados meteorológicos para melhorar a capacidade de previsão de tempo de curto prazo e, assim, reduzir os impactos sociais gerados pela ocorrência de eventos extremos no sudeste da América do Sul, região que apresenta a maior frequência de tempestades intensas em todo o planeta.

Por meio de diversos instrumentos meteorológicos e uso de modelagem numérica, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) coordena a campanha científica do projeto Relampago em São Borja, cidade da fronteira oeste do Rio Grande do Sul. Na Argentina, outra equipe está instalada em Córdoba, nas proximidades da Cordilheira dos Andes.

Segundo o pesquisador Luiz Augusto Toledo Machado, do INPE, o projeto contribuirá para a geração de conhecimento mais sólido sobre eventos meteorológicos extremos na região. "Os resultados servirão de base para a ampliação dos esforços atuais em monitoramento e previsão de tempo a curto prazo e para a redução de impatos sociais e econômicos relacionados ao clima e à hidrologia". 

Outro objetivo é possibilitar o engajamento de instituições de ensino e pesquisa da América do Sul, contribuindo para o estabelecimento de uma rede de cooperação internacional de estudantes e cientistas.

O projeto é financiado pela Fundação de Ciência dos Estados Unidos e conta com a cooperação da Agência Espacial Americana (NASA) e Administração Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos Estados Unidos, do Serviço Meteorológico e Conselho Científico e Tecnológico da Argentina (CONICET), da Comissão Nacional de Pesquisa Científica e Tecnológica do Chile (CONICYT), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e do INPE. 


Equipamentos para a coleta de dados instalados
no Rio Grande do Sul.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Grupo de Trabalho da ISO Para Normas Espaciais Se Reúne no INPE

Caro leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (31/10) no site oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que um grupo de trabalho da “Internacional Organization for Standardization (ISO)” para normas espaciais se reúne no INPE.

Duda Falcão

NOTÍCIA

Grupo de Trabalho da ISO Para
Normas Espaciais Se Reúne no INPE

Por INPE
Publicado: Out 31, 2018

São José dos Campos-SP, 31 de outubro de 2018

De 6 a 8 de novembro, o Brasil sedia o “Fall Meeting” do grupo de trabalho WG2 -Interfaces, Integration and Test do subcomitê técnico SC14 (Sistemas e Operações Espaciais) do TC20, o comitê para assuntos ligados à aeronáutica e espaço da ISO (Internacional Organization for Standardization), organização que desenvolve e publica normas internacionais em várias áreas da tecnologia.

O evento será nas instalações do Laboratório de Integração e Testes (LIT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP).

Profissionais do INPE, Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e Agência Espacial Brasileira (AEB) discutirão com especialistas de organizações espaciais de Estados Unidos, Rússia, Alemanha, China e Japão, com o objetivo de identificar, analisar, reconhecer, referendar e adotar os textos normativos relacionados com interface, integração e ensaios de produtos e sistemas espaciais, existentes ou em desenvolvimento, com aceitação internacional.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Rússia Testa Com Sucesso Principal Componente de Motor Nuclear Espacial

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia publicada dia (29/10) no site do Sputnik News Brasil destacando que a Rússia testou com sucesso principal componente de motor nuclear espacial.

Duda Falcão

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Rússia Testa Com Sucesso Principal
Componente de Motor Nuclear Espacial

Sputnik News Brasil
29/10/2018 - 06:00
Atualizado 29/10/2018 - 06:09

© Foto: NPO Energomash

A Rússia realizou testes terrestres do componente mais importante do motor de propulsão nuclear a ser utilizado nas naves espaciais – o sistema de resfriamento –, segundo relatado no site de compras públicas.

"Os trabalhos foram concluídos na íntegra. Os resultados correspondem aos requisitos das especificações técnicas", divulga o relatório.

Os testes demonstraram as características de funcionamento dos componentes e conjuntos de sistemas de arrefecimento em condições mais próximas possíveis das condições do espaço exterior. O cliente é a corporação estatal ROSCOSMOS e o principal executor é o Centro Estatal de Pesquisa Keldysh.

Questão-Chave

Os sistemas de propulsão nuclear, capazes de permitir voos espaciais a longas distâncias, produzem muito calor, por isso precisam de refrigeração eficiente. Nesse caso, o calor deve ser desviado para o espaço exterior, por meio de radiadores. Os radiadores usados até agora para resolver o problema não são eficazes e, além disso, estão expostos a meteoritos.

Os especialistas da ROSCOSMOS e de universidades russas desenvolveram uma solução, ao usar um arrefecedor de gotejamento que funciona como uma espécie de chuveiro: o líquido não circula em tubos, mas é pulverizado em forma de gotículas diretamente no espaço, liberando o calor. Depois, é capturado por um dispositivo e passa por um novo ciclo. Esse processo faz com que o líquido esfrie rapidamente devido à maior área de superfície das gotas. Além disso,  visto que o dispositivo tem uma estrutura mais leve, a sua resistência e durabilidade aumenta em relação a acidentes com meteoritos.

Resultados Obtidos

A Rússia está implementando desde 2010 um projeto para criar um módulo de transporte e energia baseado em um sistema de propulsão nuclear de classe megawatt. O objetivo do projeto é garantir a liderança russa no desenvolvimento de sistemas de propulsão altamente eficientes para fins espaciais.

As soluções técnicas incorporadas ao conceito permitirão resolver uma ampla gama de tarefas espaciais, incluindo os programas de pesquisa da Lua, missões a planetas distantes e criação de bases em suas superfícies.


Fonte: Site Sputniknews Brasil - http://br.sputniknews.com/

Comentário: Pois é leitor, quando se trabalha com dedicação, comprometimento e competência, alcança-se resultados concretos, e na Rússia, como também em diversos outros países que conduzem seus programas espaciais com seriedade, resultados com esse são bastante comuns, pois nesses países projetos estratégicos são conduzidos com a reponsabilidade esperada por suas sociedades. No Brasil, onde nossa sociedade é uma tremenda baderna movida por interesses nada nobres, na verdade infelizmente desde o ex-governo Collor de Mello se brinca de fazer programa espacial, e a grande prova disto é a existência de uma Agencia Espacial de Brinquedo (AEB) sob o desastroso comando de um incompetente de carreira que, com a eleição do novo presidente Jair Messias Bolsonaro, já está com seus dias contados (deixando um legado desastroso na Agencia) e em breve deverá muito provavelmente voltar a trabalhar ao lado do seu grande protetor, o ex-ministro Marco Antônio Raupp. Quanto a matéria acima, vale lembrar leitor que o Brasil apesar do descaso governamental também vem se aventurando no desenvolvendo de tecnologias de propulsão avançadas, como por exemplo, a PROPULSÃO A LASER em projeto denominado de “Demonstrador Tecnológico de Propulsão a Laser”, fruto de uma parceria entre o “Laboratório de Aerotermodinâmica e Hipersônica Henry T. Nagamatsu” do Instituto de Estudos Avançados-IEAV do DCTA da FAB e o Laboratório de Pesquisas da Força Aérea-AFRL dos EUA, a PROPULSÃO HIPERSÔNICA A AR ASPIRADO em projeto denominado “Veículo Hipersônico 14-X”, este também desenvolvido pelo “Laboratório de Aerotermodinâmica e Hipersônica Henry T. Nagamatsu”, a PROPULSÃO IÔNICA (elétrica), esta desenvolvida por duas equipes distintas, sendo uma locada no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais-INPE e a outra, na Universidade de Brasília-UnB, e evidentemente a PROPULSÃO NUCLEAR ESPACIAL, em projeto denominado “Projeto Terra – TEcnologia de Reatores Rápidos Avançados”, este em desenvolvimento pelo “Laboratório de Sistemas Térmicos da Divisão de Energia Nuclear” do IEAv. Entretanto leitor, a falta de uma efetiva politica espacial governamental com comprometimento e cobrança por resultados, fazem com que esses projetos passem anos dentro dos laboratórios sem qualquer garantia de se tornarem tecnologias a serem realmente empregadas. Agora com a eleição do presidente Jair Bolsonaro, a esperança é que esta cultura dentro das Forças Amadas e dos institutos de pesquisas governamentais da área civil seja definitivamente eliminada, e que assim se passe a privilegiar a competência e a cobrança por resultados.

Astronauta Marcos Pontes Diz Que Aceitou Convite Para Ser Ministro de Ciência e Tecnologia

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (30/10) no site “G1” do globo.com destacando que o Astronauta Marcos Pontes disse que aceitou convite do Presidente Jair Bolsonaro para ser Ministro de Ciência e Tecnologia.

Duda Falcão

ELEIÇÕES 2018

Astronauta Marcos Pontes Diz Que
Aceitou Convite Para Ser Ministro
de Ciência e Tecnologia

Oficial reformado confirmou em rede social que vai integrar o
primeiro escalão do governo Jair Bolsonaro. Segundo ele,
só falta anúncio oficial da indicação por parte do presidente eleito.

Por G1 - Brasília
30/10/2018 - 14h45
Atualizado há 17 horas

O tenente-coronel da reserva Marcos Pontes, conhecido como o "astronauta brasileiro", anunciou em um vídeo publicado no Facebook que aceitou convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para comandar Ministério de Ciência e Tecnologia. Marcos Pontes é um dos poucos nomes que já haviam sido mencionados por Bolsonaro como opção para integrar o primeiro escalão.

No vídeo publicado na rede social, o astronauta afirma que só falta o anúncio oficial da indicação para o ministério por parte do presidente eleito.

"Eu estou muito feliz por ter participado não só da campanha, mas também da oportunidade de participar deste novo governo em uma área que tem sido a minha vida por 41 anos", afirmou Marcos Pontes no vídeo postado no Facebook.

"Ciência e tecnologia, como vocês sabem, vocês têm acompanhado, ele [Bolsonaro] tem falado sempre sobre o meu nome mais ou menos como 'posto Ipiranga' de ciência e tecnologia. E agora só falta o anúncio oficial realmente da minha indicação para ministro de Ciência e Tecnologia", complementou o astronauta brasileiro.

Obs: Veja abaixo uma entrevista do astronauta Marcos Pontes ao Jovem PAN News no dia 28/10 pouco depois do resultado da eleição e antes do convite oficial:



Fonte: Site “G1” do globo.com - 30/10/2018

Comentário: Pois é leitor, essa é uma grande notícia para o Programa Espacial Brasileiro (PEB) e a esperança da Comunidade Espacial é que o PEB a partir de agora tome um verdadeiro rumo de desenvolvimento, e a nossa Agencia Espacial de Brinquedo (AEB) deixe de ser uma piada e passe a ser dirigida finalmente por um profissional do setor que não seja um vendedor de sanduíches. O Blog BRAZILIAN SPACE aproveita para parabenizar ao nosso astronauta Marcos Pontes por esta conquista, e deseja-lhe sucesso, pois o seu sucesso será o sucesso do PEB e da Ciência e Tecnologia brasileira. Aproveitamos também para agradecer ao nosso leitor Jahyr Jesus Brito pelo envio desta notícia e do vídeo que postamos com a matéria.

UNIFA Abre Inscrição Para Seminário Sobre a Exploração do Espaço Como Projeção Aeroespacial

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (30/10), no site da Força Aérea Brasileira (FAB) destacando que a Universidade da Força Aérea (UNIFA) abriu inscrição para “Seminário Sobre a Exploração do Espaço Como Projeção Aeroespacial”.

Duda Falcão

EVENTO

UNIFA Abre Inscrição Para Seminário
Sobre a Exploração do Espaço
Como Projeção Aeroespacial

A submissão de trabalhos pode ser realizada até a próxima quarta-feira (31)

Por Tenente Carlos Balbino
Revisão: Capitão Landenberger
Fonte: UNIFA
Edição: Agência Força Aérea
Publicado: 30/10/2018 - 09:35


Estão abertas até o dia 22 de novembro as inscrições para o II Seminário “A exploração do espaço como projeção aeroespacial: Desafios das relações geopolíticas decorrentes da exploração extra-atmosférica”, realizado pela Universidade da Força Aérea (UNIFA). Já a submissão de trabalhos pode ser feita até a próxima quarta-feira (31) junto ao Comitê Científico da UNIFA.

O seminário vai debater diversos temas, como Arcabouço Jurídico; Diplomacia, Direito & Soberania; Tratados Efetivos; A Utilização Dual do Espaço para Fins Políticos e de Defesa e O Espaço como Projeção de Poder.

O evento é gratuito e será realizado nos dias 21 e 22 de novembro, no campus da UNIFA, no Rio de Janeiro (RJ). Mais informações, clique aqui.


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

terça-feira, 30 de outubro de 2018

FAB Está Realizando Estudo de Viabilidade do Projeto Carponis-1

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (29/10), no site da Força Aérea Brasileira (FAB) destacando que a FAB está realizando em Brasília, desde segunda-feira (29/10), um Estudo de Viabilidade do “Projeto Carponis-1”.

Duda Falcão

ESPAÇO

FAB Realiza Estudo de Viabilidade
do Projeto Carponis-1

Objetivo é dar suporte às decisões do Comando da Aeronáutica em
Relação aos aspectos da implantação do sistema espacial

Por Tenente João Elias
Revisão: Capitão Landenberger
Edição: Agência Força Aérea
Publicado: 29/10/2018 - 17:30

Fotos: Soldado Wilhan Campos

A Força Aérea Brasileira (FAB) realiza, desta segunda (29/10) até quinta-feira (01/11), em Brasília (DF), o Estudo de Viabilidade do Projeto Carponis-1. O Grupo de Trabalho é composto por militares da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e de diversas Unidades da FAB.

"O objetivo é afunilar as informações que nós queremos em termos de requisitos técnicos para definir melhor como vai ser o sistema espacial", explica o Gerente do Projeto, Capitão de Fragata Márcio Costa.

Os militares foram divididos em três grupos: técnico, industrial/offset e logístico para analisar as soluções dadas pelas empresas para os requisitos operacionais propostos pela FAB.

"A gente vai checar as soluções que as empresas estão propondo em relação aos aspectos técnicos, à possibilidade de um programa de transferência de tecnologia, à viabilidade de ter um conteúdo nacional no sistema que estamos adquirindo, ou seja, de as empresas nacionais proverem produtos e serviços para esse sistema, além de avaliar também a integração do satélite ou dos satélites em laboratório brasileiro", destacou o Gerente Adjunto do Projeto, Tenente Bruno Henrique Flores dos Santos Mattos.

Caponis-1

O Carponis-1 é o primeiro satélite brasileiro de sensoriamento remoto de alta resolução espacial e faz parte das constelações do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), que integra o Programa Espacial Brasileiro. Ele terá capacidade de gerar imagens coloridas com resolução igual ou inferior a um metro, ou seja, com mais qualidade, nitidez e precisão que as imagens providas pelo satélite sino-brasileiro, o CBERS-4, que pode somente prover imagens em preto e branco com resolução máxima de cinco metros. A previsão é que o satélite seja colocado em órbita até 2022.


No âmbito da Defesa e Segurança, o satélite proverá o apoio de inteligência nas operações militares em território nacional e internacional, sobretudo, com a identificação e monitoramento constante das áreas utilizadas para práticas ilícitas, como as áreas de fronteira e de alta criminalidade nos grandes centros urbanos. Já como exemplos de utilização por outros órgãos governamentais, destacam-se a fiscalização mais precisa de áreas de desmatamento, o monitoramento da produção agrícola e o apoio à fiscalização fundiária.


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Conheça o Legado do Marechal do Ar Casimiro Montenegro Filho

Olá leitor!

Segue abaixo uma mais que justa matéria sobre o legado do grande do Marechal do Ar Casimiro Montenegro Filho, esta postada dia (24/10), no site da Força Aérea Brasileira (FAB). Vale a pena conferir.

Duda Falcão

ENGENHARIA

Conheça o Legado do Marechal do
Ar Casimiro Montenegro Filho

Dia da Engenharia da Aeronáutica é comemorado em 28 de outubro

Por Gabriélli Dala Vechia
Edição: por Tenente Carlos Balbino
Revisão: Capitão Landenberger
Agência Força Aérea
Publicado: 24/10/2018 15:10

Fotos: Sgt Johnson e Arquivo FAB

Quando se pensa em Engenharia da Aeronáutica, não é à toa que o que vem à mente é o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). Foi lá que o então Tenente-Coronel Aviador Casimiro Montenegro Filho implantou as bases para o ensino e pesquisa de engenharia voltada à aviação, na década de 1940. Por sua atuação em prol da área, ele é considerado o Patrono da Engenharia da Aeronáutica.

Segundo registros do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER), ele acreditava que somente seria possível desenvolver uma Indústria Aeronáutica no Brasil se o país dispusesse de uma escola que proporcionasse formação técnica de alto nível. Assim, nos anos 1950, surgiram o Centro Técnico de Aeronáutica, atual DCTA, e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) – considerado o berço da profissão no país.

Hoje, os engenheiros da Força Aérea, que comemoram seu dia em 28 de outubro, podem ser “iteanos” ou provenientes de universidades de todo o Brasil, aprovados em concurso público e incorporados ao Quadro de Oficiais Engenheiros (QOENG), após formação no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Belo Horizonte (MG). Além dos militares, também há pesquisadores civis que atuam em projetos estratégicos.


Bandeirante 

Um dos mais reconhecidos projetos da Engenharia da Aeronáutica no Brasil completa seu cinquentenário neste mês. Em 22 de outubro de 1968, alçava voo o primeiro avião 100% brasileiro que foi produzido em série e vendido em todo o mundo – o C-95 Bandeirante.

“Foi um feito grandioso. Se a indústria aeronáutica é o que é, hoje, em termos mundiais, isso começou com o ITA e com o antigo Centro Técnico de Aeronáutica, com a criação do Bandeirante. São 50 anos de história que precisam ser comemorados”, afirma o Diretor-Geral interino do DCTA, Major-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara.



Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentário: Bom leitor, nada mais do que justo esta lembrança da FAB para o dia da Engenharia Aeronáutica, deste que foi um dos grandes brasileiros que passaram pela Força Aérea Brasileira (FAB). Realmente tudo que foi feito nesta área deve-se a grande visão do Marechal Montenegro, não há a menor duvida quanto a isso. Aproveitando leitor, segundo fui informado, a primeira foto que acompanha esta notícia mostra a preparação da carga útil para o próximo voo do IAE, ou seja, o voo da tão aguardada Operação Mutiti.

70th Internacional Astronautical Congress (IAC)


Olá leitor!

Recebi dia 26/10 uma notícia do jovem Luiz Fernando Leal, estudante do curso de Engenharia Aeroespacial do “Florida Institute of Technology (FIT)”, de Cabo Canaveral (EUA), nos informado que já estão abertas as inscrições de papers e exibições para o “70th Internacional Astronautical Congress (IAC)”, evento este que acontecerá de 21 a 25 de outubro de 2019, em Washington (EUA).

Em suas próprias palavras o jovem Luiz diz: “Espero que a nossa crescente comunidade de cientistas, engenheiros, empreendedores e comunicadores cresça cada vez mais e que tenha a oportunidade de mostrar o nosso trabalho em nível internacional”.

Assim sendo amigo leitor, aqueles que tiverem interesse de mostrar os seus trabalhos neste evento poderão realizar a sua inscrição pelo link: www.iac2019.org

Desde já o Blog BRAZILIAN SPACE agradece ao jovem Luiz Fernando Leal pelo envio desta notícia.

Duda Falcão

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Estudantes Conhecem a AEB e o Programa Espacial Brasileiro

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (25/10) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando estudantes participantes de campeonatos de robótica do ensino fundamental e médio de Goiânia e do Distrito Federal, estiveram nesta quarta-feira (24/10), visitando a sede da agencia em Brasília.

Duda Falcão

NOTÍCIAS

Estudantes Conhecem a AEB e
o Programa Espacial Brasileiro

Coordenação de Comunicação Social – CCS
Publicado em: 25/10/2018 - 18h49
Última modificação: 25/10/2018 - 19h44


Estudantes do ensino fundamental e médio de Goiânia e do Distrito Federal, participantes de campeonatos de robótica visitaram, nesta quarta-feira (24.10), a sede da Agência Espacial Brasileira (AEB), em Brasília. Eles assistiram a palestras, conheceram as atividades do Programa Espacial Brasileiro e também o cenário mundial da exploração espacial.

Recepcionados pelo presidente da AEB, José Raimundo Braga Coelho, os estudantes ouviram atentamente a importância dos assuntos relacionados ao setor espacial. “Os jovens precisam conhecer mais o Programa Espacial Brasileiro, pois ele não desenvolve apenas satélites e foguetes, o programa espacial tem um compromisso muito maior com o desenvolvimento tecnológico da Nação”, afirmou José Raimundo.

A tecnologista da AEB, Adriana Correa, apresentou aos visitantes algumas atividades de exploração espacial, viagens espaciais, e principalmente viagens tripuladas, tema bastante propagado hoje pelos meios de comunicação. O trabalho na área de satélites e programas de educação espacial da AEB também foram apresentados pelas servidoras da AEB, Aline Veloso e Nádia Sacenco.

O coordenador de Transporte Espacial, Jaime da Silva, abordou os trabalhos realizados no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em Natal (RN) e no Centro de Lançamento de Alcântara (MA), além de apresentar as missões e projetos de veículos lançadores brasileiros.

Conhecimento

A professora de educação tecnológica do Sesi Campinas, de Goiânia, Nádia Solto comentou que seus alunos sempre participam de campeonatos na área de robótica e já que a área espacial é multidisciplinar e inclui conhecimentos de robótica é essencial que os estudantes conheçam mais o setor.

“A oportunidade de conhecer melhor o setor espacial brasileiro é relevante para o futuro profissional dos alunos, pois além de esclarecer dúvidas também servirá de estímulo para que eles possam trabalhar no futuro na área espacial”, ressaltou a professora Nádia.

Para a professora do Sesi Gama-DF, Tereza Ribeiro, a oportunidade de conhecer mais as atividades espaciais é crucial e determinante nas competições. “Em novembro de 2018, os alunos do Sesi Gama irão participar do campeonato regional de robótica em Brasília, e o tema desse ano será voltado para iniciativas que melhorem a vida dos astronautas no espaço”, explicou a professora.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Pois é leitor, devido à reconhecida incompetência instalada neste órgão, é muito difícil de acreditar que esta visita tenha sido agendada a convite da própria Agencia. Muito provavelmente tenha ocorrido por solicitação dos próprios organizadores envolvidos com esses campeonatos de Robótica, tendo a agencia apenas realizado as palestras formatadas e agora está querendo aparecer e colher frutos. Enfim... Seja como for, o que importa nesta história toda é a boa experiência vivida por esses jovens neste que talvez tenha sido o primeiro contato deles com o universo espacial.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Visiona and Tesera Announce High-Resolution Forest Inventories R&D Project

Hello reader!

It follows one communicates published on the day (24/10), in the website "GIM International", announcing that Visiona (a Brazilian company) and Tesera Systems (a Canadian company) announce High-Resolution Forest Inventories R&D Project.

Duda Falcão

NEWS

Visiona and Tesera Announce High-Resolution
Forest Inventories R&D Project

GIM International
24/10/2018
Last updated: 25/10/2018


Visiona Tecnologia Espacial, a Brazilian company, and Tesera Systems, a Canadian company, have been approved for a joint R&D project  to create high-resolution forest inventories for the Brazilian forest sector with remote sensing solutions from Visiona’s portfolio, including optical and radar imageries. The project is co-financed by the Brazilian São Paulo Research Foundation (FAPESP) and the Government of Canada through the National Research Council of Canada Industrial Research Assistance Program (NRC IRAP).

The usage of the optical and radar imageries is set to contribute to expanding Tesera’s expertise in creating high-resolution forest inventories which, up to now, is based on a combination of airborne Lidar and colour infrared imagery for the Canadian market. The predictive performance resulting from combinations of different satellite sensors is an expected outcome of this project. Visiona and Tesera intend to build the means to optimally combine different imagery and generate high-resolution inventory data and analytics according to customer specifications. The participation of some customers in the R&D project is aimed to contribute to designing a product that effectively meets their needs.

Visiona is a joint venture between the Embraer and Telebras groups devoted to the integration of spatial systems. Created in May of 2012 as a result of a Brazilian government initiative to meet the National Program of Spatial Activities’ (PNAE) goals, the company spearheaded the Brazilian Government's Geostationary Defense and Strategic Communications (SGDC) satellite system and is leader in the Brazilian satellite remote sensing market. 

Founded in 1997, Tesera Systems, is an employee-owned company that specialises in systems integration and application development, utilising open-source platforms, cloud, machine learning techniques applied to remote sensing and ground plot data to predict variables of forestry interest, which are used to create operational high-resolution forest inventories for use by the forest sector.

Radar imagery of eucalypt plantation in Brazil
(Sentinel-1, C-Band, 20m, 2018).


Source: Website GIM International - https://www.gim-international.com

SSC Lança Anúncio de Oportunidades de Voo de Classe Mundial

Olá leitor!

Enquanto o único programa de microgravidade do governo brasileiro foi destruído pela gestão incompetente de uma Agencia Espacial de Brinquedo (AEB), a Swedish Space Corporation (SSC) postou dia 03/10 em seu site oficial um interessante “Anúncio de Oportunidades de Voo - Announcement of Flight Opportunities” de classe mundial em foguetes de sondagem do Programa MASER de Microgravidade, programa este realizado com foguetes VSB-30 brasileiros.


Pois é caro amigo, como está chamada está aberta a grupos do mundo todo, e já que o nosso Programa de Microgravidade virou uma tremenda piada, talvez esta notícia desperte o interesse de grupos brasileiros como o Consorcio GARATEA, quem sabe, né?

Vale dizer que dos quatro voos previstos por este anuncio, um deles (Operação MASER 14, prevista para Maio de 2019) já fechou as suas inscrições, enquanto os outros três (Operações 15, 16 e 17, de 2020, 22 e 23 respectivamente) continuam com suas inscrições abertas.

Para obter maiores informações sobre este anuncio ou para apresentar sua notificação de interesse por voar com seu experimento científico, demonstrador tecnológico ou sua opção de carga útil no MASER, entre em contato com a SSC por email ou pelo formulário de contato na web.


Duda Falcão

O Blog Participará do I Congresso Aeroespacial Brasileiro (I CAB)

Olá leitor!

Pois é amigo, finalmente está chegando a hora do mais aguardado evento da verdadeira Comunidade Espacial do país, aquela que luta como pode para mostrar a Sociedade Brasileira que o Brasil pode ter um futuro promissor no espaço, mas que para tanto precisa ter um governo comprometido verdadeiramente com os interesses do país.

Trata-se do “I Congresso Aeroespacial Brasileiro (I CAB)”, evento este que infelizmente chega com décadas de atraso, mas que trás a esperança de se encontrar soluções para o setor, sejam elas governamentais ou mesmo privadas, para que assim o Brasil possa efetivamente e finalmente avançar nesta importante fronteira da ciência e tecnologia, carro chefe das sociedades de visão e de futuro.

De nossa parte, como cidadão brasileiro comprometido em trazer para os nossos leitores as notícias do setor, após um grande esforço pessoal, estaremos em Foz do Iguaçu (PR) de 01 à 03/11, para assim acompanhar ‘in loco’ este importante evento do setor espacial brasileiro.

O Blog BRAZILIAN SPACE depositará todas as suas fichas neste importante evento, onde será redigida pelos profissionais do setor a “Carta de Foz de Iguaçu”, carta esta que deverá ser entregue ao próximo Presidente da Republica, ao qual se espera seja o Sr. Jair Messias Bolsonaro.

Entretanto leitor, como já havíamos anunciado, caso não haja até o final de dezembro indícios de que o Programa Espacial Brasileiro (PEB) seguirá pelos caminhos do desenvolvimento (e aqui eu chamo a atenção do candidato Jair Bolsonaro para que no caso da confirmação de sua eleição, procure ler a Carta enviada a ele, se reunir e ouvir, o mais rápido possível, a Comunidade Espacial e seus verdadeiros representantes - Gente que Faz) o Blog BRAZILIAN SPACE estará encerrando as suas atividades.

Duda Falcão

CONFEA Publica no DOU Importante Resolução na Área de Engenharia Aeroespacial

Olá leitor!

O Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA) publicou no Diário Oficial da União (DOU) do dia 03/10 a Resolução de Nº 1.106, DE 28 DE SETEMBRO DE 2018 que, discrimina as atividades e competências profissionais do engenheiro aeroespacial e insere o título na Tabela de Títulos Profissionais do Sistema CONFEA/CREA, para efeito de fiscalização do exercício profissional. Realmente uma grande notícia para os profissionais do setor.

Veja na integra abaixo esta resolução:

Duda Falcão

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA – CONFEA

RESOLUÇÃO Nº 1.106, DE 28 DE SETEMBRO DE 2018

Discrimina as atividades e competências profissionais do engenheiro aeroespacial e insere o título na Tabela de Títulos Profissionais do Sistema CONFEA/CREA, para efeito de fiscalização do exercício profissional.

O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA - CONFEA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 27, alínea "f", da Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, e

Considerando o art. 7º da Lei nº 5.194, de 1966, que se refere em termos genéricos às atividades profissionais do engenheiro e do engenheiro agrônomo;

Considerando o Parecer CNE/CES nº 1.362, de 12 de dezembro de 2001, e a Resolução CNE/CES nº 11, de 11 de março de 2002, que instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia;

Considerando a Tabela de Títulos Profissionais do Sistema CONFEA/CREA, instituída pela Resolução nº 473, de 26 de novembro de 2002;

Considerando o art. 1° da Resolução nº 1.073, de 19 de abril de 2016, que estabelece normas para a atribuição de títulos, atividades, competências e campos de atuação profissionais no âmbito das profissões que, por força de legislação federal regulamentadora específica, forem fiscalizadas pelo Sistema CONFEA/CREA;

Considerando a necessidade de discriminar as atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia e as da Agronomia para fins de fiscalização de seu exercício profissional, resolve:

Art. 1º Discriminar as atividades e competências profissionais do engenheiro aeroespacial e inserir o respectivo título na Tabela de Títulos Profissionais do Sistema CONFEA/CREA, para efeito de fiscalização do exercício profissional.

Art. 2º Compete ao engenheiro aeroespacial as atribuições previstas no art. 7° da Lei nº 5.194, de 1966, combinadas com as atividades 1 a 18 do art. 5º, §1º, da Resolução nº 1.073, de 19 de abril de 2016, referentes a aeronaves e veículos aeroespaciais, seus sistemas e seus componentes; máquinas, motores e equipamentos; instalações industriais e mecânicas relacionadas ao campo de atuação; infraestrutura aeroespacial; operação, tráfego e serviços de comunicação de transporte aeroespacial.

Art. 3º As competências do engenheiro aeroespacial são concedidas por esta resolução sem prejuízo dos direitos e prerrogativas conferidos ao engenheiro, ao engenheiro agrônomo, ao geólogo ou engenheiro geólogo, ao geógrafo e ao meteorologista por meio de leis ou normativos específicos.

Art. 4º As atividades e competências profissionais serão concedidas em conformidade com a formação acadêmica do egresso, possibilitadas outras que sejam acrescidas na forma disposta em resolução específica.

Art. 5º O engenheiro aeroespacial integrará o grupo ou categoria Engenharia, modalidade Mecânica e Metalúrgica.

Parágrafo único. O respectivo título profissional será inserido na Tabela de Títulos Profissionais do Sistema CONFEA/CREA conforme disposto no caput deste artigo e da seguinte forma:

I - título masculino: Engenheiro Aeroespacial;
II - título feminino: Engenheira Aeroespacial; e
III - título abreviado: Eng. Aeroesp.

Art. 6° Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 2 de outubro de 2018.

Eng. Civ.JOEL KRÜGER
Presidente do Conselho


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Edição: 191 - Seção: 1 - Página: 186 – 03/10/2018