sábado, 30 de junho de 2018

Programa Estratégico de Sistemas Espaciais, KC-390 e Gripen NG São Temas de Painel

Olá leitor!

Segue abaixo uma noticia postado ontem (29/06) no site da Força Aérea Brasileira (FAB), destacando que o “Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE)” foi um dos temas abordados do painel debatido durante a RIDEX-BID 2018, no Rio.

Duda Falcão

RIDEX-BID 2018

Programa Estratégico de Sistemas Espaciais,
KC-390 e Gripen NG São Temas de Painel

Debate aconteceu na manhã desta sexta (29); feira encerrou
com o dobro do número de visitantes esperados

Por Tenente Gabriélli
Edição: Por Tenente Jonathan Jayme
Revisão: Cap. Oliveira
Agência Força Aérea
Publicado: 29/06/2018 - 17:40

Fotos: Sargento Johnson / CECOMSAER

No terceiro e último dia da feira RIDEX-BID 2018, alguns projetos estratégicos da Força Aérea Brasileira (FAB) foram apresentados e debatidos com o público, durante um painel. O Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), o Gripen NG e o KC-390 foram os escolhidos. A feira, considerada um sucesso pelos organizadores, encerrou às 17h desta sexta-feira (29).

Segundo o Presidente da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), Major-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar, o PESE é um programa de Estado, do povo brasileiro. Ele explicou que o PESE agrega frotas de satélites, lançadores, centro de lançamento e centro de operações, reunindo, assim, todos os elementos necessários à utilização do espaço na área de Defesa. O oficial-general também afirmou que o programa é dual - ou seja, pensado para usos civis e militares. Como exemplo, ele citou o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), lançado em maio de 2017, que funciona com duas bandas - uma civil, de responsabilidade da Telebras, e outra militar.


O Major-Brigadeiro Aguiar falou que, entre os meses de setembro e outubro deste ano, serão inauguradas as instalações definitivas do Centro de Operações Espaciais (COPE), em Brasília (DF), de onde já se faz o controle do SGDC e de onde serão controlados os futuros satélites brasileiros. Também citou que está em desenvolvimento, pela FAB, o Veículo Lançador de Microssatélites (VLM), que deverá passar pelos primeiros testes já em 2019. No que se refere ao Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), existe, segundo ele, um esforço para aprovação do acordo de salvaguarda com os Estados Unidos, para que o centro seja utilizado comercialmente. Há a necessidade, ainda, de criação de uma empresa pública para gerenciar esses futuros usos. "Assim, Alcântara vai poder gerar divisas e trazer tecnologia ao nosso país", disse.


Após a apresentação do PESE, o Presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), Brigadeiro do Ar Marcio Bruno Bonotto, falou sobre outros dois importantes projetos estratégicos da FAB, que estão em vias de se tornarem realidade. Segundo ele, ainda este ano será entregue para a Força a primeira unidade da aeronave multimissão brasileira KC-390 e, em 2019, acontece a entrega do primeiro Gripen NG - unidade que servirá para testes.

O Brigadeiro Bonotto explica que, no caso do caça, desenvolvido pela empresa sueca Saab, questões ligadas à transferência de tecnologia e à cooperação industrial foram preocupação primária da FAB, de forma a capacitar a mão de obra brasileira e fomentar a indústria local. Já no desenvolvimento do KC-390, que hoje se encontra 97% concluído, os esforços foram no sentido de apoiar a tecnologia local, de modo que o produto consiga atingir a fatia de mercado prospectada para ele. "Esses dois vetores representam um grande salto tecnológico e industrial para o país. A participação da Defesa é essencial para a indústria de alta tecnologia brasileira", disse o Oficial-General.

RIDEX-BID 2018 Encerrou Nesta Sexta


Com quase o dobro dos visitantes esperados - em três dias, 14 mil pessoas - o evento reuniu aRio International Defense Exhibition 2018 (RIDEX) e a 5ª Mostra da Base Industrial de Defesa do Brasil (BID Brasil) em uma única feira. "Para esta primeira edição, foi muito além do esperado", disse a Coordenadora da RIDEX, Ingrid Medeiros.

Ela afirma que, para o próximo evento, que deve acontecer em 2020, será necessário dobrar o tamanho da área destinada aos expositores, já que novas empresas têm procurado os organizadores e demonstrado interesse em participar.


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentário: Pois é leitor, por esta matéria a impressão que fica é que o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE) começa cada vez mais a ganhar força política, enquanto o mal conduzido e ineficiente Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE) está perdendo espaço, e cá pra nós, se assim realmente for, não deixaria nenhuma saudade, já que essa piada jamais funcionou direito ou foi levado a serio, e hoje esta sob o comando de um completo banana unicamente preocupado em manter o seu emprego vendendo fantasias para sociedade e sabe-se lá o que mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário