quarta-feira, 6 de junho de 2018

FAB e EB Debatem Sobre o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota publicada ontem (05/06) no site da “Força Aérea Brasileira (FAB)” destacando que a FAB e o Exercito Brasileiro (EB) debatem sobre o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais.

Duda Falcão

EVENTO

FAB e EB Debatem Sobre o
Programa Estratégico de Sistemas Espaciais

O EB possui demandas específicas para a área satelital
que é de responsabilidade da FAB

Por Tenente João Elias
Revisão: Cap Oliveira
Edição: Agência Força Aérea
Fonte: CCISE
Publicado: 05/06/2018 - 15:25


A Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), Organização da Força Aérea Brasileira (FAB), realizou, no dia 25 de maio, em Brasília (DF), uma reunião com membros do Exército Brasileiro (EB) e da FAB que integram a comissão. O objetivo foi nivelar o conhecimento entre os Oficiais-Generais com o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), que é gerenciado pela CCISE.

Participaram da reunião pela CCISE o Major-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar, o Brigadeiro do Ar José Vagner Vital, da FAB, e o Capitão Anderson Tavares Bruscato, do EB, além dos Generais de Brigada Flavio Mayon Ferreira Neiva, Sérgio Luiz Tratz e Pedro Paulo Levi Mateus Canazio, e o Capitão César Vinícius de Souza, pelo EB .

Segundo a Estratégia Nacional de Defesa, a FAB é responsável pelo desenvolvimento de projetos no Setor Aeroespacial, assim como a operação e o monitoramento de satélites. Em vista disso, o PESE estabelece a estratégia de implantação de sistemas espaciais de defesa com uso integrado - militar e civil, e permite que as operações das Forças Armadas tenham o necessário suporte das aplicações espaciais de forma coordenada e integrada.

O EB possui demandas específicas para a área satelital, tanto para o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON) que necessita diretamente de capacidade satelital, de imagens e de comunicações para integrar os seus sensores em áreas remotas e sem acesso quanto para suas operações diárias, em especial as de Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

"Esta reunião foi de suma importância para apresentar o trabalho corrente da CCISE e o planejamento futuro para o setor espacial, conforme o PESE, e assim possibilitar o melhor emprego destes meios por parte de toda a Defesa, neste caso, especialmente à Força Terrestre Brasileira", concluiu o Major-Brigadeiro Aguiar.


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB)

Comentário: Pois é leitor, e as ações desta “Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE)”, continuam seguindo, e agora só resta torcer para que as mesmas esteja ocorrendo com a seriedade, competência, lisura e dinamismo que se espera. Eu não creio nisso, há começar pelo inseguro trambolho francês SGDC-1, mas enfim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário