quarta-feira, 23 de maio de 2018

Senador Elmano Férrer Defende PEB em Plenário

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (22/05) no site da “Agência Senado” destacando que seguindo o exemplo do Deputado Federal Eduardo Nantes Bolsonaro (PSL-SP) (veja aqui), em discurso ontem no plenário, o Senador Elmano Férrer (Pode-PI) defendeu o Programa Espacial Brasileiro (PEB).

Duda Falcão

PLENÁRIO - TECNOLOGIA - ADMINISTRAÇÃO

Elmano Férrer Destaca Expertise Brasileira
em Ciência e Tecnologia Aeroespacial

Da Redação
Agência Senado
22/05/2018, 21h23

Fonte: Marcos Oliveira / Agencia Senado

Em discurso nesta terça-feira (22), o senador Elmano Férrer (Pode-PI) elogiou a capacidade, dedicação e competência do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) da Força Aérea Brasileira.

O senador informou ter visitado recentemente o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no estado do Maranhão, um dos órgãos sob comando do DCTA. Ele elogiou a capacidade técnica e disse ter ficado impressionado com a excelência da equipe da Aeronáutica não apenas no CLA mas também no Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Sindacta 1), localizado em Brasília e também visitado pelo senador.

Elmano Férrer destacou ainda a qualidade do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), outro órgão do DCTA. Criado em 1950 em São José dos Campos (SP), disse o senador, o ITA já formou milhares de profissionais e é centro de referência de ensino de engenharia no país.

— Pude ver a relevância de investimentos em ciência e tecnologia para o desenvolvimento do Brasil e sua inserção no rol dos países mais avançados e influentes — afirmou.


Fonte: Site da Agência Senado

Comentário: Pois é leitor, que você me perdoe, mas antes desses vermes me provarem do contrario, para mim eles todos são farinha do mesmo saco.

Um comentário:

  1. Ele deveria ficar impressionado tambem com os indices de homicidio do estado dele, que pouco ou nada tem feito nesse sentido. Pior ainda é querer falar bem dos tecnicos, sem lutar por mais investimentos. Outro que só mama nas tetas do contribuinte sem se mexer de verdade.

    ResponderExcluir