quinta-feira, 26 de abril de 2018

Comitiva do Parque Tecnológico de São José dos Campos Visita o IEAv Apoiando Parcerias Baseadas no Conceito da Tríplice Hélice

Olá leitor!

Segue uma nota postada recentemente no site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) destacando que comitiva do Parque Tecnológico de São José dos Campos visitou o IEAv visando apoiar parcerias baseadas no conceito da Tríplice Hélice.

Duda Falcão

Comitiva do Parque Tecnológico de São José
dos Campos Visita o IEAv Apoiando Parcerias
Baseadas no Conceito da Tríplice Hélice

IEAv – Instituto de Estudos Avançados


Um dos principais papéis de um Centro de Inovação para com a sociedade e com os setores da Defesa é o de criar uma agenda de interesses, reunindo informações sobre inovação tecnológica, formas de financiamento e oportunidades para formar talentos e gerar produtos. É o que se conhece como RoadMap do Produto de Inovação, estratégia importantíssima para a condução de um projeto de desenvolvimento e da garantia de que o mesmo gerará frutos duais, tanto para a sociedade como para a Área de Defesa.

Nesse sentido, um dos assuntos tratados como de máxima prioridade nos documentos estratégicos de Governo (Estratégia Nacional de Defesa, a Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e a própria Concepção Estratégica da Força Aérea do futuro - DCA 11-45/2016) é a necessidade de se criarem parcerias com empresas, as quais concluem o processo de desenvolvimento tecnológico de produtos inovadores. No caso do Instituto de Estudos Avançados (IEAv), Instituição que tem por missão gerar produtos de alto valor agregado, na fronteira do conhecimento, chegando a TRL 7 (do inglês Technology Readiness Level) dos 9 possíveis, entregar um produto pronto para o cliente passa obrigatoriamente por uma parceria com a indústria, desde os primeiros passos no desenvolvimento desse produto.


Com o objetivo de tornar mais acessível essa cooperação entre Indústria, Governo e Academia é que o IEAv e o Parque Tecnológico de SJC,  capitaneado pelo Dr. Marco Antônio Raupp, seu Diretor Geral, se encontraram no último dia 11 de abril, para conhecerem particularidades mútuas e de prospectarem pontos onde a sinergia dos conhecimentos de ambas as instituições fosse realmente relevante.

Atualmente, o Parque Tecnológico possui quase 300 empresas e instituições vinculadas, tendo já recebido em torno de R$ 2,10 bilhões em investimentos. Atualmente se mostra como um ambiente de convergência, voltado para a competitividade e o desenvolvimento sustentado, abrigando, em sua estrutura, programas e projetos de três incubadoras de empresa, quatro centros empresariais, dois Arranjos Produtivos Locais (APL), quatro centros de desenvolvimento tecnológico, três laboratórios multiusuários, um escritório de negócios, seis universidades parceiras e três galerias do empreendedor, e ainda possuindo contratos e convênios para parcerias e subsídios com Finep, APEX, ABDI, Sebrae, SDECTI/SP, BNDES. Assim, se apresenta como um excelente parceiro para agregar valor ao processo de inovação atualmente desempenhado pelo IEAv.

Na sala de reuniões do Prédio da Direção, o Dr. Raupp teve a oportunidade de apresentar a sua equipe, e de manifestar claramente o seu desejo de estabelecer parcerias com o IEAv, no intuito de aproximar o Instituto das Empresas vinculadas ao Parque. Ato contínuo, o Cel Lester apresentou o Portfólio de Tecnologias atualmente em andamento no IEAv, destacando os Projetos Estratégicos do Instituto, e tendo convidado os visitantes para conhecer os laboratórios da Subdivisão de Aerotermodinâmica e Hipersônica (EAH), onde os visitantes assistiram à demonstração de um Break Down, formação de plasma por meio da incidência de pulso ótico de laser, além de conhecerem os túneis de choque pulsados e os modelos do Veículo Aeroespacial Hipersônico (14-X).


Segundo o Diretor do IEAv, Cel Av Lester de Abreu Faria, “o encontro entre essas instituições marca um grande momento para o planejamento estratégico regional, na interação, na cooperação e na sinergia entre universidades, empresas, organizações governamentais (e não governamentais), e agências de fomento nacionais e internacionais. Isso estimula claramente a inovação, o desenvolvimento tecnológico e o desenvolvimento sustentável, levando a uma melhor qualidade de vida para a sociedade em geral”. Além disso, “o IEAv estabelece, mais uma vez, o seu papel de destaque na condução de atividades de inovação no COMAER, por meio da busca de ações e parcerias que se fundamentem na Tríplice Hélice da Inovação, estando consciente da necessidade do trabalho de pesquisa e desenvolvimento em conjunto para obter resultados mais eficientes e sustentáveis.”



Fonte: Site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv)

Comentário: Sempre defendi a tese de que se todos os players do PEB trabalhassem em conjunto com o Governo, com seriedade, lisura, dinamismo, visão, planejamento e gestão qualificada, o avanço das atividades espaciais no Brasil seria bastante significativo, mas a verdade é que isto nunca funcionou direito, pois sempre faltou algo e atualmente falta tudo. Dificilmente essa iniciativa resultará em grandes e reais avanços para o Brasil, mas poderá encher os bolsos de muita gente se a mesma assim cair nas graças desses Populistas de Merda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário