sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Efeitos da Radiação em Tripulações e Sistemas Embarcados São Objeto de Estudo do IEAV

Olá leitor!

Segue uma nota postada ontem (22/02) no site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) destacando que Efeitos da Radiação em Tripulações e Sistemas Embarcados são objeto de estudo neste instituto.

Duda Falcão

Efeitos da Radiação em Tripulações e Sistemas
Embarcados São Objeto de Estudo do IEAV

IEAv – Instituto de Estudos Avançados
22/02/2018

Brasil, no contexto da Dimensão 22, não pode prescindir do uso do espaço para benefício de sua sociedade e aprimoramento de seus sistemas de defesa. Incluir o País num cenário global onde poucos detêm a capacidade gerencial, operacional, tecnológica e industrial para fazer uso do espaço requer esforço coordenado entre diversos segmentos da sociedade, a fim de conquistar a independência do Setor Aeroespacial brasileiro. É com esse foco, principalmente na área tecnológica que o Instituto de Estudos Avançados – IEAv – desenvolve pesquisas nos efeitos que a radiação cósmica provoca sobre os organismos das tripulações e sobre os sistemas eletrônicos embarcados em aeronaves e veículos espaciais, em especial na região do Espaço Aéreo Brasileiro.


Instituições pertencentes ao conceito da “tríplice hélice”, como a USP (academia) e a EMBRAER (empresa), já demonstram elevado interesse no assunto e reconhecem a relevância do tema, motivo pelo qual manifestam uma procura constante por palestras e estudos que envolvam o assunto.

Nesse sentido, o Pesquisador Dr. Claudio Federico, do efetivo do IEAV/DCTA proferiu uma palestra, no dia 29/01/2018, na “XX Escola de Verão Jorge André Swieca de Física Nuclear Experimental” do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IFUSP). A palestra, intitulada “Dosimetria da Radiação Ionizante de Origem Cósmica no Espaço Aéreo Brasileiro” abordou tópicos  resultantes de diversos estudos e projetos desenvolvidos junto ao Laboratório de Dosimetria Aeroespacial (LDA) e ao Laboratório de Radiações Ionizantes (LRI) do IEAv, os quais realizam pesquisas nesse tema desde 2008.


“O convite, vindo de uma instituição de prestígio como o IFUSP, é motivo de orgulho para o nosso grupo de pesquisa, pois demonstra o reconhecimento da comunidade científica sobre o trabalho de medição e acompanhamento da dose de radiação cósmica em aeronaves que vêm sendo desenvolvido no LDA, atualmente o único laboratório especialmente instrumentado e capacitado para esse tipo de medição na América do Sul”, comenta o Dr. Claudio Federico, líder da pesquisa no IEAv e elemento de referência do assunto a nível nacional e internacional.

Segundo o Cel Av Lester de Abreu Faria, Diretor do IEAv, é somente por meio do conhecimento e pesquisa em temas dessa natureza que o Brasil conseguirá desenvolver seus próprios sistemas aeroespaciais, mitigando problemas que podem vir a ocorrer com suas tripulações e nos sistemas críticos embarcados. Trata-se de independência tecnológica, ausência de embargos e de geração de assimetria positiva de poder.


Fonte: Site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv)

Nenhum comentário:

Postar um comentário