sábado, 22 de julho de 2017

Programa GLOBE da NASA Desperta Interesse da Comunidade Acadêmica da UFMG

Olá leitor!

Segue abaixo a nota postada ontem (21/07) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que segundo a Agencia durante esta quinta-feira da Reunião da SPBPC em Belo Horizonte, o Programa GLOBE da NASA despertou interesse na Comunidade Acadêmica da UFMG.

Duda Falcão

Programa GLOBE Desperta Interesse
na Comunidade Acadêmica da UFMG

Coordenação de Comunicação Social – CCS
21/07/2017


O Diretor de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento, da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Alberto Gurgel Veras, apresentou na noite de quinta-feira (19.07), a estudantes, professores e servidores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Programa GLOBE no Brasil, resultado de uma parceria entre a AEB e a Agência Espacial Norte Americana (NASA).

O GLOBE promove o ensino e a aprendizagem da ciência, por meio de pesquisas científicas entre professores e alunos em diversas áreas do meio ambiente, como: atmosfera (clima), hidrologia (estudo das águas), solos, cobertura do solo (vegetação) e fenologia (estudo dos ciclos de vida animal e vegetal), além de ajudar a compreender a complexidade dos ecossistemas e do meio ambiente. Todos os espectadores acompanharam a palestra sobre o programa com muito interesse.

O GLOBE está presente em 117 países e chegou ao Brasil em junho de 2016, sendo Brasília a primeira cidade a recebê-lo. Este ano o programa foi lançado em São José dos Campos (SP), Santa Cruz (RJ) e Paranaguá (PR). Atualmente o GLOBE está presente em 117 países.

Após falar sobre o GLOBE, Gurgel passou a palavra ao professor Izaías Cabral, professor da Escola Técnica de Brasília e colaborador do Programa AEB Escola, já capacitado pelos workshops promovidos pela AEB, em Brasília. Izaías explicou o projeto Rede de Estações Meteorológicas Didáticas (REMADE), que pretende incentivar o aprendizado e estimular a habilidade de estudantes com os métodos científicos, desenvolvido por ele e outros professores de escolas públicas do Distrito Federal. “Os resultados dessas pesquisas serão inseridos na plataforma da NASA, e futuramente poderão ser utilizados na calibração de satélites”, explicou o professor.

O professor Edson, da UFMG, sugeriu que os responsáveis pelo programa GLOBE entrassem em contato com os professores dos cursos de cultura indígena da UFMG para levar o programa às aldeias indígenas de Minas Gerais e do Brasil, sugestão estimada pelos presentes.

Além do GLOBE, Gurgel apresentou aos espectadores ações desenvolvidas pela AEB, o Programa Espacial Brasileiro, como também as oportunidades oferecidas pela Agência a estudantes que queiram estudar fora do país.  Ele citou como exemplo a parceria entre a AEB e a Beijing University of Aeronautics and Astronautics (BUAA), na China, onde estão vários estudantes selecionados pela AEB.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário