terça-feira, 27 de junho de 2017

E Olha Que Não São Poucos

Olá leitor!

Trago agora para você uma imagem da família dos foguetes de sondagens desenvolvidos pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) onde aparecem dois foguetes que tiveram seus projetos paralisados em 2007.


Como o leitor mesmo pode observar trata-se dos projetos dos foguetes SONDA-IIIA e VS-43 que, este último o instituto já informou que sofrerá continuidade. Note leitor que o foguete VS-43 (caso siga está configuração) será pouco maior do que o exitoso VSB-30, e evidentemente com uma capacidade de carga útil bem maior.

Já o SONDA-IIIA (belo por sinal), não há qualquer informação se seu projeto sofrerá continuidade ou não, mas acreditamos que esse foguete continuará apenas no papel.

Falando em novos foguetes de sondagem, o IAE anunciou também que vem trabalhando no desenvolvimento projeto do foguete VS-50, este baseado no motor S-50 que se encontra em desenvolvimento pela Avibrás para atender o projeto do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM-1), bem como voos de qualificação deste futuro foguete de sondagem.

Chamo a sua atenção mais uma vez leitor para a imagem acima, pois a mesma não aparece ainda o futuro VS-50, bem como o antigo Sonda-I (desativado) e o VS-31/Orion, este o mais recente foguete em atividade desta família de foguetes do IAE.

Entretanto leitor é preciso entender que, quando se fala em desenvolvimento de foguetes no Brasil (mesmo de sondagem) muito tem haver com roteiros novelísticos que nem sempre acabem bem, como foi o caso do SONDA-IIIA e isto devido a falta de comprometimento de quem deveria ter.

A tecnologia de foguete de sondagens desenvolvida no Brasil (barata e confiável) é extremamente competitiva e poderia esta hoje dominando o mercado internacional se não estivéssemos brincando de fazer programa espacial, mas não há como tapar o sol com a peneira, pois só não enxerga o que está acontecendo os desprovidos de informações verdadeiras (emprenhados que são por notícias fantasiosas desses vermes) e aqueles que de alguma forma se beneficiam de toda esta situação, e olha que não são poucos, rsrsrsrsrsrs.

Duda Falcão

Nenhum comentário:

Postar um comentário