sexta-feira, 31 de março de 2017

Holanda e Brasil Fortalecem Parceria em Tecnologias Espaciais e Agricultura de Precisão

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (31/03) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que Holanda e Brasil fortalecem parceria em tecnologias espaciais e agricultura de precisão.

Duda Falcão

Holanda e Brasil Fortalecem Parceria em
Tecnologias Espaciais e Agricultura de Precisão

Coordenação de Comunicação Social – CCS
31/03/2017

Fotos: Valdivino Junior/AEB

A aplicação das tecnologias espaciais em agricultura de precisão foi o tema da Mesa Redonda promovida na última terça-feira (28.03), pela Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Embaixada da Holanda. O encontro é uma forma de fortalecer a cooperação entre os dois países durante a visita do diretor-geral adjunto do Ministério da Economia do Reino dos Países Baixos, Jasper Wesseling ao Brasil.

O presidente da AEB, José Raimundo Braga Coelho, falou da importância de as organizações parceiras serem capazes de compartilhar e buscar desenvolvimento conjunto em tecnologia e inovação. “A agricultura de precisão constitui um sistema de gerenciamento integrado que reúne informação para endereçar a soma dos fatores necessários para se produzir otimamente, tendo em vista as tecnologias disponíveis para tratar essa matriz de dados”, afirmou.

O diretor Jasper Wesseling explicou como a Holanda apoia projetos de inovação partilhados com parceiros brasileiros por meio de diversas universidades, institutos e tecnologias holandesas na área espacial. Entre as instituições citadas para a cooperação espacial estão o Centro Nacional para o Desenvolvimento e Exploração de Instrumentos de satélite em astrofísica e Ciências da Terra nos Países Baixos (SRON) e a Wageningen University.

Guilherme de Paula Corrêa, analista de infraestrutura da Câmara Internet das Coisas (IoT) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), abordou a gestão tecnológica para fazendas que asseguram lucros, sustentabilidade e proteção do meio ambiente.

SGDC - O analista também fez uma apresentação sobre o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), a infraestrutura satelital brasileira na atualidade e a Câmara Internet das Coisas, que tem como objetivo subsidiar a formulação de políticas públicas, promover e monitorar o desenvolvimento da IoT, comunicações e soluções para o mercado brasileiro.

Ernst-Jan Bakker, consultor de Inovação, Tecnologia e Ciência na Holland Innovation Network, citou oportunidades de desenvolvimento conjunto entre o Brasil e a Holanda, como a Geodata para Agricultura e Água (Geodata for agriculture and water – G4AW) e a Bioscope.

O G4AW — atualmente vigente em diversos países da África e da Ásia – é um programa da NSO (Agência Espacial dos Países Baixos), que visa melhorar a segurança alimentar de países em desenvolvimento provendo dados de satélite a comunidades agrícolas, já o Bioscope é uma aplicação desenvolvida pela ESA (Agência Espacial Europeia) para fornecer imagens agrícolas e cartões de tarefas para máquinas de forma que aditivos agrícolas sejam administrados na quantidade exata e no momento certo.

Ricardo Inamasu, pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), discorreu sobre a FMIS (Sistema de Informação para a Gestão de Produção Agropecuária), uma nuvem de dados dedicada ao gerenciamento de sistemas agrícolas, desde o planejamento financeiro até a aplicação de fertilizantes e sementes, irrigação, pulverização, logística e mineração de dados.



Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: E lá vamos nós de novo dando tiro com bala de festim para tudo quanto é lado.

2 comentários:

  1. Fazemos acordos com Deus e o povo.Mais cerimônias,mais fotos,mais viagens,mais do nosso pobre dinheirinho jogado para o alto.

    ResponderExcluir