sexta-feira, 17 de março de 2017

CLA Realiza Cerimônia Alusiva aos Seus 34 Anos de Criação

Olá leitor!

Segue abaixo a nota postada dia (15/03) no site do “Centro de Lançamento de Alcântara (CLA)” destacando que o Centro realizou dia 10/03 uma cerimônia alusiva aos seus 34 anos de criação.

Duda Falcão

NOTÍCIAS

CLA Realiza Cerimônia Alusiva
aos Seus 34 Anos de Criação

Publicado: 15 Março 2017
Última atualização em 15 Março 2017


O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) comemorou na manhã desta sexta-feira (10/03), a cerimônia militar alusiva ao 34º aniversário de criação do Centro. A cerimônia, presidida pelo Major Brigadeiro do Ar Carlos Minelli de Sá, Comandante do Primeiro Comando Aéreo Regional (I COMAR), aconteceu no pátio do Centro Técnico em Alcântara e contou com a presença de todo o efetivo militar do CLA e do Grupamento de Apoio de Alcântara (GAP-AK), além de autoridades militares e civis.

Na ocasião, foi realizada a entrega de diplomas de homenagens aos destaques do Centro de Lançamento de Alcântara, relativos ao ano de 2016. O diploma de Graduado Padrão coube ao Segundo Sargento Laedson Tavares. O diploma de Servidor do Ano foi entregue ao sr. Celson dos Santos, enquanto que o soldado de primeira classe Arnoldo Santos Machado foi agraciado com o titulo de Praça Exemplar. Na sequência, foram entregues as medalhas de tempo de serviço, prata e bronze, aos militares que completaram 20 e 10 anos no serviço ativo, respectivamente.

Durante a cerimônia, o diploma do “Título de Amigo do CLA” foi entregue pelo Coronel Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti, Diretor do CLA e pelo Major Brigadeiro do Ar Carlos Minelli de Sá, Comandante do Primeiro Comando Aéreo Regional, aos Deputados Federais José Reynaldo Tavares e Pedro Fernandes Ribeiro, à Reitora da Universidade Federal do Maranhão, Nair Portela Silva Coutinho e ao professor Porfírio Guerra, que estava representando o reitor da Universidade Estadual do Maranhão, Gustavo Pereira.

O término da cerimônia foi marcado pelo desfile da tropa em continência ao Comandante do I COMAR.

"Nessa jornada, muitos foram os desafios enfrentados, mas sempre seguimos adiante com o propósito de inserir o país no seleto grupo de nações que dominam, com tecnologia própria, o completo ciclo de acesso ao espaço. Nesses 34 anos, realizamos um total de 475 lançamentos de veículos para testes, estudos em microgravidade e satelização, em um total de 97 operações. Neste ano de 2017, devemos atingir a marca histórica de 100 operações realizadas por este Centro desde sua criação", afirma o Coronel Luciano.


Fonte: Site do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA)

Comentário: Bom leitor, na realidade após 34 anos de atividades e apesar das 97 operações de lançamentos realizadas, sinceramente não creio que se tenha muito a comemorar, já que neste largo período o centro não conseguiu realizar a principal função para qual foi criado, ou seja, lançar satélites, coisa que deve ser recorde mundial. Entretanto a nota trás em seu final a informação de que três operações de lançamento deverão ser realizadas no CLA em 2017, e ficamos na esperança que pelo menos uma delas tenha algo de significativo (não seja uma dessas operações de treinamento) para o avanço das pesquisas no Brasil. Nos dois últimos anos foi divulgado que após a Operação Rio Verde (operação esta que falhou em alcançar integralmente seus objetivos), seria realizada uma outra missão denominada de “Operação Mutiti“ onde seria utilizado um foguete VS-30/Orion. No entanto não foi divulgado qual seria a carga útil desta missão, e nem se ela fará parte do Programa Microgravidade da AEB. Porém leitor vale lembrar que dois projetos em andamento se encontram em stand by por uma nova oportunidade de vôo. São eles: o EPL/L5 e o SARA Suborbital, além é claro do tão aguardado voo atmosférico (sabe-se Deus até quando) do Veículo Hipersônico 14-X, mas este inicialmente estava previsto para ser lançado do CLBI. É claro que com a entrada da Avibrás no projeto do motor S50, um eventual voo de qualificação deste motor através do novo Foguete VS-50, é não só esperado para este ano, como também necessário, caso se queira cumprir o cronograma de desenvolvimento do VLM-1 divulgado pela agencia de brinquedo do Sr. Braga Coelho. No entanto leitor, sinceramente,  creio que se acontecer algo de realmente significativo no CLA em 2017, será a tal “Operação Muititi” citada acima. E ainda andaram falando num novo foguete, o VS-43, e vale dizer que ele poderia, por exemplo, ser usado para um novo voo do EPL-L5, ou quem sabe do próprio SARA Suborbital, né verdade??? Não, pura fantasia, não há compromisso do governo para isso (já não havia com os Petralhas, e como eu havia previsto, não há também com os MDBtralhas).

Um comentário:

  1. Base que so serve pra sugar dinheiro publico, pra que manter um base sendo que o país nem possui programa espacial, fora que é tudo sucateado, só ficam brincando de lançar foguetinho de treinamento e estampar a bandeira de melhor base de lançamento por conta de sua localização, eita povo que gosta de viver de fantasia.

    ResponderExcluir